Ricardo Mota
Ricardo Mota
« página inicial do blog
17/12/2014

Renan Filho quer que Fernando Toledo fique na Assembleia até o fim do mandato

O futuro governador, Renan Filho, pediu ao atual presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Toledo, que só deixe a presidência da Casa no final do ano.

Ele acredita que a permanência do tucano no cargo pode garantir que não sejam convocadas sessões extraordinárias para a votação de matérias que não são do interesse do futuro governo.

A postura do vice-presidente Antônio Albuquerque, eis a desconfiança de Renan Filho, pode ser mais independente, ou ainda pior, indo de encontro aos interesses do substituto de Vilela.

A ruptura entre AA e o grupo do senador Renan Calheiros se deu ainda no início da campanha eleitoral, quando o PRTB – partido do deputado reeleito – foi expurgado do então Chapão.

Ele foi o único a se manifestar, repudiando a forma como a legenda foi excluída do grupo calheirista.

Fernando Toledo tem a promessa de Renan Filho de que será nomeado para o TC, mantendo o mesmo compromisso do governador Vilela.

Postado às 12:48, Ricardo Mota 3 comentários postado em Geral |
16/12/2014

TJ julga hoje recurso à condenação de Fernando Toledo por Improbidade

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça julga nesta quarta-feira o recurso impetrado pelo deputado Fernando Toledo contra condenação por Improbidade sofrida por ele em 6 de agosto de 2012.

Toledo foi denunciado pelo MP Estadual, em 2008, por ter adquirido, quando prefeito de Cajueiro, um veículo com valores acima do mercado. O mais grave: o carro pertencia a um filho dele e foi comprado através de uma concessionária.

A sentença é da Comarca de Cajueiro.

O relator do recurso é o desembargador Washington Luiz Damasceno de Freitas, que assumirá a presidência do TJ em janeiro de 2015.

O julgamento ganha maior relevância porque o presidente da Assembleia Legislativa está na iminência de assumir o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Postado às 20:37, Ricardo Mota 26 comentários postado em Geral |
16/12/2014

Celso Luiz tenta voltar ao centro do poder com ajuda de Olavo

É inegável que o prefeito de Canapi, Celso Luiz, tem grande capacidade de articulação política.

Basta lembrar que mesmo depois da Operação Taturana - e quando já não detinha cargo público - o ex-deputado conseguiu emplacar a mulher dele, Cleide Beserra, no Tribunal de Contas.

Durante o governo de Ronaldo Lessa, o então presidente da Assembleia comandava não só a Casa de Tavares Bastos, mas também – e principalmente – o Detran.

Durante os quase oito anos do governo Vilela, Celso Luiz continuou fazendo política do jeito que sabe. Mas permaneceu restrito ao Sertão, praticamente, onde divide o poder e a liderança com outros nomes de expressão: Lula Cabeleira e a família Damasceno de Freitas.

Agora, o prefeito Celso Luiz prepara o seu retorno ao centro do poder.

Com o apoio do deputado Olavo Calheiros, o “nome” do futuro governo na Assembleia, ele busca emplacar a sua candidatura à presidência da AMA (Associação dos Municípios de Alagoas).

Seria o retorno em grande estilo.

O problema é que do outro lado estão Jorge Dantas, prefeito de Pão de Açúcar, e Marcelo Beltrão, de Jequiá da Praia – ambos, também, futuros governistas.

Celso Luiz tem os seus trunfos e há de saber usá-los.

Ele coordenou a campanha de Renan Filho no Sertão e manteve-se distante da mídia, numa estratégia bem- sucedida da turma do marketing político do candidato vitorioso.

Agora, avalia o prefeito de Canapi, é a hora da retribuição.

Não será uma missão fácil, ele sabe disso, porém está longe de ser impossível.

Postado às 12:53, Ricardo Mota 11 comentários postado em Geral |
16/12/2014

Definição do futuro secretário do Trabalho provoca mal-estar no PDT

A escolha do nome de Rafael Brito, genro de Otávio Lessa, para ser o secretário do Trabalho de Renan Filho provocou mal-estar entre os chamados históricos do PDT.

Ontem, recebi vários telefonemas de tradicionais seguidores do deputado federal eleito Ronaldo Lessa.

Eles reclamam, inclusive, que não foram ouvidos e apontam Jurandir Bóia como o nome favorito dos dirigentes do partido para o posto.

É importante dizer que não ouvi do próprio Bóia, a quem respeito desde sempre, qualquer manifestação.

Um dos argumentos usados para emplacar Rafael Brito é de que ele seria “um nome novo”, como pretende o futuro governador para a sua equipe.

Pode ser.

Mas é inegável que o parentesco com o futuro presidente do Tribunal de Contas foi decisivo na escolha. Até pelo importante papel que o primeiro-irmão exerceu na campanha do ex-governador, este ano.

 

Postado às 12:52, Ricardo Mota 11 comentários postado em Geral |
16/12/2014

Collor e a Operação Lava Jato – uma explicação necessária

Independentemente da sua briga com a revista Veja, que vem desde a época do impeachment – a matéria com Pedro Collor -, há algo nas declarações do senador Fernando Collor que merece ser melhor explicado, no caso da Lava Jato.

Com insistência, em sua defesa sobre as acusações de que teria relações de negócios com Alberto Youssef, o doleiro de todos os crimes, o ex-presidente faz questão de reafirmar o que já disse o juiz Sérgio Moro: ele não é investigado na Operação Lava Jato.

É a mais absoluta verdade.

Nem ele nem qualquer outro parlamentar ou detentor de foro privilegiado está sendo investigado no caso mencionado.

Por uma razão objetiva: um deputado federal ou um senador só pode ser investigado por determinação do STF, e o caso ainda não chegou por lá.

O que acontecerá nos próximos passos.

Se Collor estará na relação dos beneficiários do esquema da Petrobras a ser enviada ao Supremo?

Qualquer coisa que seja dita agora será tão somente especulação.

Quem está sendo investigado – e denunciado – ao juiz Sérgio Moro? Todos aqueles identificados como pertencentes ao grupo criminoso que lesou a Petrobras e que não têm foro privilegiado: não seja deputado federal, senador ou conselheiro do TC (da Bahia).

A insistente afirmação do senador Collor, sempre que seu nome é citado em suposta ligação com Youssef, é tão somente repetir o óbvio. Algo como “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”.

Espuma – e só.

O que se sabe até agora é que a PF, quando fez uma busca e apreensão no escritório do doleiro de todos os crimes, teria encontrado os oito recibos de depósito de Youssef na conta de Collor.

O ex-presidente garante que não conhece o personagem. Mas nunca foi enfático para dizer que os depósitos não foram feitos (ou o porquê, se aconteceram).

Talvez esteja ganhando tempo, enquanto nós o perdemos com especulações.

Postado às 7:05, Ricardo Mota 21 comentários postado em Geral |
15/12/2014

ET é o mais votado na eleição do Conselho Superior do MP

O ex-procurador-geral de Justiça Eduardo Tavares foi o mais votado entre os oito candidatos ao Conselho Superior do Ministério Público Estadual. A eleição aconteceu hoje na sede do MPE.

Tavares obteve 98 votos, mesmo tendo se afastado da instituição no ano passado, quando assumiu a Secretaria de Defesa Social e sendo candidato ao governo do Estado, condição a que renunciou ainda no final de julho.

Foram eleitos, além de ET, Dilmar Lopes Camerino, com 92 votos, o procurador Lean Antônio de Araújo, com 90 votos, o atual corregedor-geral, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, que conquistou 82 votos e a única mulher a ter assento no Colégio de Procuradores, Denise Guimarães de Oliveira, foi eleita com 76 votos.

Dentre outras atribuições, vão ser funções dos conselheiros eleitos promover e remover promotores de Justiça de uma Promotoria para outra e apreciar pedidos de arquivamento de inquéritos civis públicos.

Postado às 22:04, Ricardo Mota 25 comentários postado em Geral |

Arquivos