Ricardo Mota
Ricardo Mota
« página inicial do blog
25/02/2015

Luiz Dantas já produz “herança maldita” que deixará ao sucessor

Existe uma cultura do luxo e da farra com o dinheiro público na Assembleia Legislativa?

Ao nos depararmos com as declarações do novo presidente da Casa, não fica dúvida: esta cultura existe e está se replicando por lá.

Luiz Dantas diz que não pode “fazer nada” para evitar que 500 comissionados sejam nomeados pelos deputados – e eles serão.

O procurador-geral de Justiça Sérgio Jucá afirma que ficou surpreso com a renomeação de pessoas que são investigadas pelo MP estadual – não deveria.

O tempo da Justiça permite o “crime continuado”, assim como vemos no cenário nacional.

O “novo” na Assembleia, com exceções, chega ao mandato com cheiro de mofo, com vícios atávicos.

Bruno Toledo, recém-eleito, não pode, por enquanto, negar ser o herdeiro de um modo de fazer política que apequena quem a pratica.

O caso “suspeito” a que se refere Jucá está dentro do gabinete dele, assim como esteve no gabinete do hoje conselheiro Fernando Toledo.

Luiz Dantas recebeu uma “herança lamentável”, nas palavras do seu colega de Mesa Diretora, Isnaldo Bulhões.

É triste, mas deixará ao seu sucessor uma herança maldita, salvo uma mudança de rumo entre os que ainda respeitam a si próprios no Legislativo Estadual.

Postado às 7:20, Ricardo Mota 22 comentários postado em Geral |
24/02/2015

Lessa é escolhido líder da bancada na ceia do Carimbão

O deputado Carimbão ofereceu a comida; os seus colegas de bancada, os votos.

Resultado: por unanimidade, Ronaldo Lessa foi escolhido para liderar os nove deputados e três senadores da representação alagoana em Brasília.

Não houve disputa.

O apetite na mesa deveu-se à culinária carimbaniana.

(Quem pagou a conta?)

Postado às 21:33, Ricardo Mota 4 comentários postado em Geral |
24/02/2015

Collor, três vezes Alberto Youssef – a nota do senador

Segundo o jornal O Globo, o depoimento em que o doleiro de todos os crimes, Alberto Youssef, teria afirmado que o senador Fernando Collor recebeu R$ 3 milhões de uma negociata com a BR Distribuidora foi prestado à Procuradoria-Geral da República.

Ou seja: já seria uma fase mais avançada, alguns andares acima da Operação Lava-Jato.

É esperar mais um pouco, já que o procurador-geral da República Rodrigo Janot deve apresentar a relação das celebridades lava-jatáveis ainda esta semana.

Fato concreto: é a terceira vez em que o ex-presidente é citado em matérias que têm o doleiro como protagonista de malfeitos (como parece ser esta a sua essência).

A primeira vez, lembremos, foi a denúncia encaminhada pelo juiz Sérgio Moro ao ministro Teori Zavascki, do STF, que abriu inquérito para apurar a veracidade dos oito depósitos feitos na conta de Collor pelo doleiro.

O senador, ressalte-se, afirmou em discurso no Senado que não conhecia Youssef nem tinha com ele qualquer relação. Entretanto, nunca negou a existência dos depósitos.

Depois, um dos funcionários do profissional da moeda suja – Rafael Ângulo Lopes – disse à revista Veja que teria entregue R$ 50 mil, em espécie, ao ex-presidente em seu apartamento em São Paulo.

Pois bem:Collor rechaçou, mais uma vez, a informação.

Hoje, as matérias publicadas na Folha de São Paulo em O Globo, dizem que a entrega do dinheiro foi confirmada pelo mesmo Youssef em outro depoimento ao Ministério Público Federal.

A denúncia de hoje, a mais contundente – até pelo volume de recursos – se for confirmada, deve deixar o petebista em situação ainda mais complicada do que ele já está em decorrência dos tais depósitos, cujos recibos foram encontrados pela PF no escritório de Youssef.

Do senador, o blog recebeu a nota abaixo, que, surpreendentemente, não faz qualquer referência a O Globo, que traz a principal matéria sobre o tema:

NOTA

É com indignação e veemência que rechaço o teor da matéria veiculada na edição de hoje (24/02/15), no jornal Folha de São Paulo, sobre suposto pagamento de valores em meu nome oriundos do esquema criminoso do doleiro Alberto Youssef na Petrobras.
As referidas informações padecem de absoluta falta de veracidade e credibilidade, ainda mais quando recolhidas e vazadas de depoimentos tomados em circunstâncias que beiram a tortura de um notório contraventor da lei, agravados por suas condições físicas e psicológicas. O próprio conteúdo da matéria restringe-se a ilações e generalidades da fala do criminoso, sem apresentar qualquer vinculação de meu envolvimento.

Reafirmo que não conheço Alberto Youssef e jamais mantive com ele qualquer tipo de relação pessoal, política ou empresarial.

Brasília, 24 de fevereiro de 2015.

Fernando Collor

Postado às 12:48, Ricardo Mota 27 comentários postado em Geral |
24/02/2015

Carimbão recebe: bancada federal escolhe hoje líder em Brasília

Acontecerá hoje, em Brasília, a reunião da bancada federal de Alagoas, que escolherá seu líder.

O deputado Givaldo Carimbão será o anfitrião da noite, oferecendo um jantar aos seus pares.

Ao final, depois de saciados, eles deverão escolher entre Ronaldo Lessa, do PDT, e Paulão, do PT, quem vai falar em nome da bancada alagoana quando das reivindicações coletivas.

Lessa, ao que parece, leva vantagem, principalmente pelas relações que mantém com os senadores Collor e Renan Calheiros.

Lembrando: ele foi o coordenador da coligação que resultou na vitória de Renan Filho, trabalho que realizou com competência (e serenidade).

Postado às 12:43, Ricardo Mota 3 comentários postado em Geral |
24/02/2015

Bloco dos 13 vai unir o PT ao DEM na Assembleia Legislativa

Se o Bloco dos 10 não é exatamente oposicionista (ver matéria abaixo), nesta terça-feira a Assembleia conhecerá oficialmente o Bloco dos 13, abertamente governista.

Surpresas?

Sempre há.

Na ampla composição partidária, formada inicialmente para garantir maioria nas comissões da Casa, o PMDB, de Renan Filho e Luiz Dantas, estará ao lado de PDT, PT, PSB, PSD, PSC e do DEM, que era o principal aliado do tucanato no governo Vilela – ainda que não correspondido.

Os dois deputados da legenda adversária de petistas e peemedebistas em Brasília, Jó Pereira e Pastor João Luiz, comporão na bancada governista.

Não há o que se estranhar.

É jogo jogado.

Postado às 7:05, Ricardo Mota 13 comentários postado em Geral |
23/02/2015

Marcelo Victor vai liderar “Bloco dos dez” na Assembleia

Começa esta semana, para valer, o ano legislativo.

A Assembleia vai formar suas comissões permanentes, principalmente estas, que são uma parte importante do trabalho da Casa.

Um exemplo: o “Relatório Nezinho”, que resultou no corte do orçamento do Ministério Público, no ano passado. É claro que o deputado arapiraquense não agiu sozinho, mas isso dá a dimensão do papel estratégico das comissões (no caso, foi a de Orçamento e Finanças).

Outra que tem poder e é muito desejada: a de Constituição e Justiça.

O deputado Antônio Albuquerque, eleito pelo PRTB, juntamente com Jarizinho Lira, deve integrar esta comissão. Com a experiência que acumulou e o conhecimento que tem do Regimento Interno da Assembleia, ele pode dar “um nó” em questões que o governo considerar importante – ou agir de forma contrária.

Como muitos dos seus colegas da Casa de Tavares Bastos têm preguiça de estudar o “livrinho”, AA pode fazer a diferença por lá.

Sabe-se que já existe a formação do “bloco dos dez” no Legislativo Estadual. E quem negocia do coletivo tem mais força – o que é óbvio.

E eis que o deputado Marcelo Victor, do Pros (de Carimbão) deve liderar – pra valer – o grupo formado pelo seu partido, pelo PSD, PPS e PSDB. Ou seja: ele continuará atuando com força dentro da Casa, cujos corredores ele conhece como poucos.

Fato concreto é que o governo Renan Filho vai, finalmente, conhecer a realidade da sua bancada na Assembleia. Talvez por isso ainda mantenha travadas muitas nomeações nos vários escalões da máquina administrativa.

O ano finalmente “começa”.

Postado às 12:52, Ricardo Mota 6 comentários postado em Geral |

Arquivos