Ricardo Mota
Ricardo Mota
« página inicial do blog
13/06/2013

Sem o Gecoc,Tiago ‘Lampião’ só seria preso no dia de “São Nunca”

Agora preso, Tiago da Vera Cruz diz que sempre viveu em Maceió e nunca foi incomodado pela polícia?

Isso soa, quase, como uma denúncia – de incompetência ou de algo muito pior.

O rapaz, lamentavelmente, sempre foi conhecido pelos atos cometidos, longe do pacifismo.

Filho do ex-prefeito Cícero da Vera Cruz, aliado político de longas datas do deputado Antônio Albuquerque, um dos homens fortes da Assembleia Legislativa, que ligações o rapaz teria dentro do poder público que o mantinha longe das grades?

“Ironia atroz que o senso humano irrita”, Tiago da Vera Cruz foi preso graças à ação do Ministério Público Estadual. Que recebeu, investigou e, aí sim, com a ajuda da polícia, prendeu o condenado a vinte seis anos de prisão por duplo homicídio.

Em tempos de debate sobre a PEC 37, ainda bem que temos o Gecoc.

E se assim não fosse?

Postado às 16:49, Ricardo Mota 31 comentários postado em Geral |
31 respostas para “Sem o Gecoc,Tiago ‘Lampião’ só seria preso no dia de “São Nunca””

Alagoas no caminho certo!!! escreveu:
13/06/2013 as 16:56

Ricardo vc como uma pessoa do bem e um bom formador de opinião, faz uma matéria e diz aos alagoanos oque se refere a PEC 37. Dai se esta matéria passar e o ministério publico não poder mais investigar, oque será de nossa alagoas??? Porque aqui a única instituição que presta e funciona de verdade é o GECOC, que é ligada ao ministério publico.

Romão escreveu:
13/06/2013 as 17:36

Isso não vai dar em nada, Ricardo…

Roberto Pereira escreveu:
13/06/2013 as 17:45

A PEC 37 só beneficiará político corrupto!!!!!!!!!!!!!!!!

André Ribeiro escreveu:
13/06/2013 as 17:46

O GECOC age Inconstitucionalmente, usa Policiais “INVESTIGADORES” da PM, e você acha lindo!!! O abuso e a ilegalidade da investigação praticada, tanto por PM e MP, não ajudam em nada a melhorar a violência. Nada contra a ação de hoje, pelo contrário, a prisão de um indivíduo como este, deve ser aplaudida! Mas, o MP tem escutas ilegais, têm verbas, e fazem ações pactuais e midiáticas… A Policia Judiciária Investigativa é cara… O Estado não investe, não tem interesse… E comentários como o seu, pejorativos, ao invés de críticas legalistas, que cobrem ações para reaparelhamento e profissionalização, além de orçamentos próprios e independência estatal para trabalhar … Ahh … Mas esqueço sempre que você não gosta de policia …

Diogo escreveu:
13/06/2013 as 17:49

Caro Ricardo, essa questão da PEC 37 deixou de ser uma guerra de vaidade entre as instituições. Em minha opnião a PEC 37 é digna de um “Plebicito” para ratificar o que todos já sabem. O povo quer o MP investigando.

Barbosa escreveu:
13/06/2013 as 17:58

Pessoal, vocês estão vendo o porque a PEC 37 não pode ser aprovada?

Ana Karina escreveu:
13/06/2013 as 19:00

Por pessoas como esse André Ribeiro que a a coisa não anda.Sem noção!!!O GECOC é única instituição que “coloca a cara” contra esses bandidos “ricos” .Me diga qual foi o bandido “rico” que a polícia civil prendeu.kkkkk.Faz-me rir .

Ísis Virgínia escreveu:
13/06/2013 as 19:46

Concordo em gênero,grau e número com o que o colega André Ribeiro disse. Ricardo você deveria se informar mais no lugar de citar a PEC Nº 37 como exemplo de impunidade, pois para qualquer ser humano um pouco informado sabe que a PEC é até desnecessária, pois ela é meramente declaratória, pois a CONSTITUIÇÃO FEDERAL é clara em seu art.144, quando fala que é a polícia judiciária(CIVIL e FEDERAL) que tem competência para investigações no âmbito penal. E outra o MP age como se fosse superior as outras entidades, e não é assim, pois não existe hierarquia entre os órgãos, e se existe delegado corrupto, também existem promotores e procuradores corruptos, assim como em toda esfera há corruptos, não podemos generalizar. O problema é falta de pessoal e o sistema arcaico do Inquérito Policial , mas sem dúvidas se o MP fiscalizasse mais no lugar de querer sempre se sair pelo herói dos casos de holofotes e de criar esta campanha horrível perante a sociedade que a PEC é da impunidade e que só irá aumentar a corrupção, tudo estaria em harmonia. Gente Vamos procurar nos informar primeiro das coisas para depois falar, parar de ir pela cabeça dos outros, pois o MP é uma entidade muito importante para sociedade sim, mas não é a melhor, pois como sabemos não existe hierarquia. Ninguém quer retira poder de ninguém pois isto de fato nunca existiu. A OAB e grandes juristas como o ilustre Ives Gandra Martins apoiam que de fato seja feito o que diz a Constituição. :)

Pedro escreveu:
13/06/2013 as 20:06

Hoje escutando a entrevista da Representante do MP no programa 12:10 noticias, ela falou que a polícia esta falida, se as policiais estão falidas é graças a falta de atuação do MP, o Governador manda e desmanda e o MP não faz nada, ver se o MP fiscaliza as ações/omissões do governo, agora vem falar em falência das instituições, não é de hoje que o MP que ser o quarto poder no Brasil, não acredito que com ou sem a aprovação da PEC 37, vai se ter uma grande mudança no país, o MP faça o seu papel Constitucional e teremos grandes melhorias na Educação, Saúde, Segurança e etc, não precisa o MP querer da uma de POLÍLICIA.

Rosita Cardoso Silva escreveu:
13/06/2013 as 20:21

Acho que ele vai usar tornozeleira.

Antonio escreveu:
13/06/2013 as 20:54

E o rapaz que saiu da boate com a Barbara? O Otávio Cardoso vai ser preso quando? Todo dia tem denuncias de que ele fora visto em vários lugares em maceió.

eleoterionunes escreveu:
13/06/2013 as 20:58

Ordem dos Advogados do Brasil, que acaba de criar uma Comissão de Defesa da Constitucionalidade das Investigações Criminais. Procurando esclarecer as coisas, o advogado Marcos Costa, presidente da OAB-São Paulo apoia a PEC 37 e explica, em entrevista ao Estado de S. Paulo de hoje:

“A PEC não quer restringir os poderes do Ministério Público, cujo papel é relevantíssimo e está claramente estabelecido pela Constituição Federal de 88. Na verdade, propõe restabelecer a imparcialidade na fase de investigação, segundo a qual a Polícia Judiciária (Civil e Federal) investiga, o Ministério Público denuncia, a Advocacia faz a defesa e o Judiciário julga.”

Para Costa, “quem acusa não pode comandar a investigação, porque isso compromete a isenção, quebra o equilíbrio entre as partes da ação penal”.
Já ao Ministério Público caberia determinar a abertura de uma investigação e apresentar uma denúncia à Justiça, se for o caso.(Istoé- Falso debate sobre a PEC 37)

As associações estão divulgando uma cartilha relatando a verdade sobre a PEC 37. Confira abaixo a Cartilha intitulada: As 10 Mentiras sobre a PEC 37 – DIGA SIM à PEC da Cidadania!

1. Retira o poder de investigação do Ministério Público. MENTIRA. Não se pode retirar aquilo que não se tem. Não há no ordenamento constitucional pátrio nenhuma norma expressa ou implícita que permita ao Ministério Público realizar investigação criminal. Pelo contrário, a Constituição impede a atuação do MP ao dizer que a investigação criminal é exclusiva da Polícia Judiciária.

2. Reduz o número de órgãos para fiscalizar. MENTIRA. Muito pelo contrário. Quando o Ministério Público tenta realizar investigações criminais por conta própria ele deixa de cumprir com uma de suas principais funções constitucional: o de fiscal da lei. Além disso, não dão atenção devida aos processos em andamento, os quais ficam esquecidos nos armários dos Tribunais por causa da inércia do MP. Os criminosos agradecem.

3. Exclui atribuições do Ministério Público reconhecidas pela Constituição, enfraquecendo o combate à criminalidade e à corrupção. MENTIRA. A Constituição Federal foi taxativa ao elencar as funções e competências do Ministério Público. Fazer investigação criminal não é uma delas. Quando o Ministério Público, agindo à margem da lei, se aventura numa investigação criminal autônoma, quem agradece é a criminalidade organizada, pois estas investigações serão anuladas pela justiça.

4. Vai contra as decisões dos Tribunais Superiores, que já garantem a possibilidade de investigação pelo Ministério Público. MENTIRA. A matéria está sendo examinada no Supremo Tribunal Federal. Em vez de tentar ganhar poder “no grito”, o MP deveria buscar o caminho legal que é a aprovação de uma Emenda Constitucional.

5. Gera insegurança jurídica e desorganiza o sistema de investigação criminal. MENTIRA. O que gera insegurança jurídica é o órgão responsável por ser o fiscal da lei, querer agir à margem da lei, invadindo a competência das Polícias Judiciária. A investigação criminal pela Polícia Judiciária tem regras definidas por lei, além de ser controlada pelo Ministério Público e pelo Judiciário. Por ser ilegal e inconstitucional, na investigação criminal pelo Ministério Público não há regras, não existe controle, não há prazos, não há acesso à defesa e a atuação é arbitrária.

6. Impede o trabalho cooperativo e integrado dos órgãos de investigação. MENTIRA. Cooperação e integração não são sinônimas de invasão de competência. Quando cada um atua dentro dos seus limites legais, a Polícia Judiciária e o Ministério Público trabalham de forma integrada e cooperada. Entretanto, a Polícia Judiciária não está subordinada ao Ministério Público. O trabalho da Polícia Judiciária é isento e imparcial e está a serviço da elucidação dos fatos. Para evitar injustiças, a produção de provas não pode estar vinculada nem à defesa, nem a acusação.

7. Polícias Civis e Federal não têm capacidade operacional para levar adiante todas as investigações. MENTIRA. O Ministério Público não está interessado em todas as investigações, mas só os casos de potencial midiático. É uma falácia dizer que o Ministério Público vai desafogar o trabalho das polícias.

8. Não tem apoio unânime de todos os setores da polícia. FALÁCIA. Quem estiver contra a PEC da Cidadania deveria ter a coragem de revelar seus reais interesses corporativos, os quais estão longe do ideal republicano. Não é possível conceber uma democracia com o Ministério Público reivindicando poderes supremos de investigar e acusar ao mesmo tempo.

9. Vai na contramão de tratados internacionais assinados pelo Brasil. MENTIRA. Os tratados internacionais ratificados pelo Brasil, entre eles a Convenção de Palermo (contra o crime organizado), a Convenção de Mérida (corrupção) e a Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional determinam tanto a participação do Ministério Público quanto da Polícia Judiciária. Entretanto a participação de cada um, assim como das demais autoridades, está regulada no ordenamento jurídico pátrio que não contempla a investigação criminal autônoma produzida diretamente pelos membros do Ministério Público.

10. Define modelo oposto ao adotado por países desenvolvidos. MENTIRA. O Brasil, junto com os demais países da América Latina, comprometeu-se com o sistema acusatório, onde a Polícia Judiciária investiga e o Ministério Público oferece a denúncia. Os países europeus que atualmente adotam o sistema misto, com juizado de instrução, estão migrando para o mesmo sistema adotado pelo Brasil.(Fonte: ADPF e Adepol)

Rosemeire da silva escreveu:
13/06/2013 as 21:05

(Se precisasse de palavras consultaríamos um dicionário, precisamos é de atitudes)
Como pode um prefeito eleito,pelo povo (ANTÔNIO LINS DE SOUZA). Ser afastado por improbidade administrativa sem condenação nenhuma e a vice (MARIA ELIZA ALVES)comandar um município com 8 (oito) processos nas costas, e ainda continuar no poder. “QUE BRASIL É ESSE”?

sebastiaoiguatemyrcadenacordeiro escreveu:
13/06/2013 as 21:05

ENQUANTO OS CÃES LADRAM , A CARAVANA
PASSA … SAIA DESSA , CANETINHA !!!
ÔMI ! QUEM NÃO SABIA QUE O
HÔMI ESTAVA LIVRE, LEVE E SOLTO ? EU,
O CUMPADI RICARDO E MAIS ALGUNS …QUE
NÃO POSSUEM RELAÇÕES COM O SUBMUNDO
DO CRIME . BOA PARTE DA PULIÇA E
DOS POLÍTICOS , SABIAM … SABIAM NÃO
CUMPADI MATÉRIA ? SABIAM…SABIAM….ÔMI !

f3 escreveu:
13/06/2013 as 21:21

os alagoanos não sabem votar é fato

Márcio escreveu:
13/06/2013 as 23:35

Quando vejo comentários de meia dúzia de estudantes de Direito, “meia-boca” cheios de legalismos e defendendo a exclusividade de investigação para uma polícia corrupta, despreparada e subserviente aos interesses de qualquer governo, fico a imaginar o quanto deve ser complicado para essas pessoas raciocinar lucidamente, ainda que seja só por um minuto…

Indignado com os corruptos escreveu:
14/06/2013 as 0:18

O que o MP faz com essa campanha da PEC da IMPUNIDADE é simplesmente mostrar o que nós sabemos – A MAIORIA DOS PARLAMENTARES É CORRUPTA E ELES SE BORRAM DE MEDO DO MP. Senhores parlamentares, vocês representam o povo e o povo quer fiscalização, transparência, investigação e punição daqueles que se locupletam do erário. O jogo está virando e a população não é idiota.
E quem disse que os tribunais superiores são contra a investigação do MP?
Outra: O MP cumpre o seu papel, cobra dos poderes, ajuíza as ações cabíveis… o que ele não pode é proferir decisões – que é de competência do Judiciário.
O que não dá também é saber que a criminalidade cresce e ainda querem restringir as investigações!! Vamos ser mais cidadãos, o Brasil precisa de mais fiscalização!!

Sara escreveu:
14/06/2013 as 1:10

A opinião de alguns internautas,deixa claro que existe uma rivalidade da polícia contra o MP,o cidadão do bem está torcendo que essa PEC 37 não seja aprovada.Até quando integrantes de algumas instituições do Brasil, vão continuar com a mente tão infantil?

moacir escreveu:
14/06/2013 as 5:42

Coloquem nas vossas cabecinhas. Quem mais prejudica o cidadão comum é o bandido pé de chinelo. Estes sim têm que ser tirados do ar , antes que cresçam, pois poderão tornar-se grandes marginais e prejudicar ainda mais mais sociedade.

Carlos Eduardo escreveu:
14/06/2013 as 7:34

Que fique claro que não estou defendendo o Tiago Vera Cruz, mas eu fui jurado e não sorteado, por ironia do destino, nos dois julgamentos dele. No primeiro, por curiosidade, assisti o julgamento mesmo não tendo sido sorteado, e devo dizer que o processo é muito falho. Por que digo falho? Se existe dois réus confessos, por que não foram indiciados/ouvidos/procurados? A única testemunha, lembro-me como se fosse hoje, disse que não viu quem efetuou os disparos contra os 2 homens. Devo discordar do Alfredo Gaspar de Mendonça, que provas existem nos autos?
No outro julgamento, que salvo engano foi agora em Fevereiro ou Março, Tiago foi absolvido por 7×0 (meu amigo foi jurado sorteado). Não tou dizendo que ele é inocente ou culpado, mas no mínimo é pra se pensar e refletir sobre essas questões.
Quanto a PEC 37, o MP deve sim investigar, a maior parte dos delegados são preguiçosos, não vão a fundo, vou até citar o segundo juri do tiago, o inquérito era uma vergonha, não tinha nada de investigação e só tinham tirado xerox dessa primeira acusação.

ESTUDANTE DE DIREITO escreveu:
14/06/2013 as 7:36

RETRATO DO MINISTÉRIO PÚBLICO NO BRASIL: 01) PASSAM DE 5 A 7 ANOS EM MÉDIA PARA OFERECER UMA DENÚNCIA NUMA AÇÃO PENAL; 02) RECEBEU 4.880.501 INQUÉRITOS POLICIAIS; 03) DENUNCIOU 813.116 INQUÉRITOS POLICIAIS; 04 ARQUIVOU 611.477 INQUÉRITOS POLICIAIS; 05) PARADOS COM O MP 3.455.908 INQUÉRITOS POLICIAIS. FONTE: CNMP (CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. E O MINISTÉRIO PÚBLICO AINDA ACHA QUE TERÁ FÔLEGO PARA INVESTIGAR SEM A POLÍCIA, SE NEM AS DENÚCIAS ESTÃO EM DIA?

POVO escreveu:
14/06/2013 as 8:09

O MEMBRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO, NÃO É POLICIAL. NÃO PODEMOS PASSAR POR CIMA DA CONSTIUIÇÃO. MUITAS VEZES, A APURAÇÃO DO MP NÃO É DIRIGIDA PARA OBTER A VERDADE, MAS PARA OBTER CONDENAÇÕES A QUALQUER CUSTO. OS DELEGADOS AGEM COMO POLICIA JUDIIÁRIA. ESTÃO A SERVIÇO, EM PRIMEIRO LUGAR, DO PODER JUDICIÁRIO E NÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO OU DA ADVOCACIA, QUE SÃO PARTES NO INQUERITO POLICIAL.

ANTONIO FAGUNDES escreveu:
14/06/2013 as 8:45

Ricardo,
Você diz que a polícia nunca incomodou o condenado Thiago Lampião e mais: “Isso soa, quase, como uma denúncia – de incompetência ou de algo muito pior”. O que você não sabe é que a Inteligência da Polícia Militar dar vasto suporte as operações do GECOC. Daí o sucesso. Parabéns ao GECOC e Polícia Militar.

bel escreveu:
14/06/2013 as 8:50

INFELIZMENTE O GECOC PODE ACABAR. É DO INTERESSE DOS BANDIDOS QUE ACABE!

Marcelo escreveu:
14/06/2013 as 9:11

Caros Ísis Virgínia, André Ribeiro e eleoterionunes,

Vocês já devem ter notado que a polícia civil é subordinada ao chefe do poder executivo, ou não perceberam? Pensam mesmo que alguém vai investigar o próprio superior? Se vocês pensam que sim, então são de outro planeta. E ainda: quem vem apoiando a PEC 37 sabe muito bem das consequências dela, vocês são cegos? Ou também estão sendo investigados? Gente, não adianta buscar interpretações textuais dissociadas da realidade! O direito não é uma matéria exata, você deve dar a máxima finalidade social às leis, e não buscar a máxima interpretação literal dos textos. Afinal, para que servem as leis? Pensem!

Barbosa escreveu:
14/06/2013 as 9:53

Vocês que defendem essa PEC e diz que o MP fazer investigação é anticonstitucional vai uma pergunta:

Diz a cosntituição que é direito do cidadão e dever do estado: Educação, Saúde e Segurança, o povo tem Saúide, Segurança e Educação?.

O cidadão de bem que não tem ligação com o crime tem o que temer com investigação feita pelo MP o qualquer outro orgão?

Proibir o MP de investigar vai beneficiar o homem de bem ou ao bandido?

André Ribeiro e Isis Virginia respondam por favor.

Eloi escreveu:
14/06/2013 as 10:48

Aqui no Brasil, especialmente em Alagoas,qualquer um consegue identidade, CPF, carteira de motorista, certidão de nascimento e o que mais quiser pra ser um “novo cidadão” e andar sem ser incomodado. Pode cair na blitz que for, que sai tranquilo, pois se transforma num ficha limpa.Na polícia, DETRAN etc., há laranjas podres sempre prontas a receber propina pra facilitar a vida de bandidos.Essa guerra nunca será vencida, pois dentro do Estado os bandidos encontram guarida.Quantos não estão por aí soltos do mesmo jeito, prontos pra matar cidadãos de bem numa discussão de trânsito qualquer ?

FICA NA TUA escreveu:
14/06/2013 as 11:37

cada macaco no seu galho.promotor, não invada um sinal que não é seu. deixe o delegado desenvolver sua atividade de polícia judiciária. não avance o sinal. que venha a pec 37;

Thiago escreveu:
14/06/2013 as 12:08

“Policia investiga e MP acusa, Advogado defende e Juiz julga”….

Aldo Filho escreveu:
14/06/2013 as 12:24

Queria perguntar aos senhores Andre Ribeiro, Eleoterionunes e a Isis Virginia, que defendem calorosamente a aprovação da PEC 37, que se a policia é tão eficiente nas suas investigações porque até hoje não descobriu o autor intelectual do tributarista Silvio Viana? Como pode a policia citar o autor material e nunca descobrir o autor intelectual de um crime? E o crime do jovem universitário, raptado em cruz das almas, queimado e jogado na lama? Quem mandou mata-lo?? Esquecem os defensores da PEC 37 que os integrantes do MP têm a mesma formação profissional dos senhores delegados de policia, portanto possuem a mesma qualificação para investigar crimes de qualquer natureza igualmente aos delegados?? Senhores, ser a favor da aprovação da PEC 37 é jogar do lado da bandidagem, do lado dos corruptos e assassinos. NÃO A PEC 37

Dr everton escreveu:
14/06/2013 as 18:52

a pec 37 vai mudar esse pais.
O CERTO É SOLTAREM O RAPAZ, JA FAZ UM TEMPO ISSO. E AS PESSOAS QUE ELE MATOU, JA ESTAVA FAZENDO HORA EXTRA AQUI. (VAMOS DIZER QUE ELE FEZ UM FAVOR A SOCIEDADE ALAGOANA) SOLTE O RAPAZ PROMOTOR, DA ONDE VEM ELE TEM MUITO MAIS.

Utilize o espaço abaixo para deixar sua opinião:

Arquivos