Nide Lins
28/11/2014

Vamos para o refúgio de Aldeia?

Eco Pousada Meteoro, espaço pernambucano pra esquecer-se do mundo, meditar, bebericar vinho, e encontrar seu próprio universo

Eco Pousada Meteora, espaço pernambucano pra esquecer-se do mundo, meditar, bebericar vinho, e encontrar seu próprio universo. Lugar para medicar, reunir os amigos, namorar ou simplesmente não fazer nada

“A paz invadiu o meu coração”. A letra de Gilberto Gil/João Donato, “A Paz” tão bem cantada pela Zizi Possi, é a trilha sonora ideal para viajar pela cidade de Recife até a região de Aldeia, um lugar para se encantar, longe do mar e encravado na Mata Atlântica preservada.

O caminho por si só já é uma benção, em alguns trechos, o chão é de terra, a mata atlântica vira o céu e se chover tem o aroma da terra molhada, e o vento assobiando mansinho…

E assim seguimos a viagem até a Eco Pousada Meteora, espaço pra esquecer-se do mundo, meditar, bebericar vinho, e encontrar seu próprio universo ou como bem diz o pernambucano Luciano Paiva: A pousada é entre o céu e a terra, uma pousada para hospedar o espírito.

A beleza da reserva ecológica de Aldeia em Pernambuco

A beleza da reserva ecológica de Aldeia em Pernambuco

Logo na entrada, o portão de ferro bordado é o caminho para novas experiências com a natureza, e se estiver na época de jambo, naturalmente o tapete de flores de jambo em tons rosa se mistura às folhas secas, talvez para pisar devagarzinho, afinal pra quê tanta pressa.

As flores, folhas, obras de arte, artesanato, trilhas, tornam a pousada graciosa, com seus 12 apartamentos encravados entre o verde, com a melhor visão da reversa ecológica de Aldeia, destino que muitos pernambucanos escolheram para viver e empreender, como é o caso do engenheiro civil, Luciano Paiva. O bom moço trocou a vida urbana e o cargo de executivo de banco pela paz da Aldeia. Lá ele vive feliz da vida.

O chão coberto com as flores de jambo

O chão coberto com as flores de jambo

“A pousada tem dez anos, embora não me considere hoteleiro, mas hoje é meu estilo de vida e moro aqui, escolhi viver de bem com a vida”, conta Luciano, que apostou no meio de hospedagem para o turismo zen, de treinamento de grupos, meditação, alimentação saudável.

Mas quem deseja curtir a natureza com a família, namorar, reunir os amigos para jogar conversa fora e até mesmo fazer um churrasco, a pousada é também o lugar certo.

Bom começo: café da manhã nordestino na pousada

Bom começo: café da manhã nordestino na pousada

Sabores – Para saborear a comida vegetariana e até vegana basta agendar. Mas na pousada tem churrasqueira, e sempre tem gente legal como o casal de gaúchos residentes em Recife, que adicionaram mais sabor à pousada com seus deliciosos grelhados aguçando os nossos sentidos.

Quem comanda a cozinha é a simpática Adriana Maria, gerente e chef. E posso dizer sem medo nenhum, a pousada oferece o melhor café da manhã, que o diga a tapioca (bem sequinha) com queijo coalho e a macaxeira com charque guisado.

Lugar pra ler e relaxar

Eco Pousada Meteora: lugar pra ler e relaxar

 

No almoço, o sabor regional predomina. Comida caseira, sem invenções e muito saborosa.

Nos apartamentos tem tudo que um hóspede precisa para boa estadia. Ótima cama, banheiro, ar condicionado, televisão, frigobar, e a marca registrada do Luciano, cada quarto tem obra de arte e o mobiliário antigo. Na varanda, a rede pra simplesmente ver o tempo e vento passar.

Apartamento simples, mas com todo conforto para viver dias maravilhosos

Apartamento simples, mas com todo conforto para viver dias maravilhosos

São seis hectares de mata atlântica com direito a uma piscina de água mineral para se refrescar. E acordar cedo é uma grata surpresa de amanhecer com neblina e o canto dos pássaros.

Se a pousada é para hospedar o espírito, vou ter que voltar e saborear a paz devagar, sem pressa….

 

Luciano e seu fiel Apolo no paraíso Meteoro

Luciano e seu fiel Apolo no paraíso Meteora

 

Rota Eco Pousada Meteoro (www.ecopousadameteora.com.br )

Município Camaragibe – Região de Aldeia

Como chegar

Pela BR 101 em direção a João Pessoa. Após a cidade Universitária, cruza a Av Caxanga faz o retorno pela Caxanga em direção a Camaragibe .

Pegue a estrada de aldeia no km 0. A pousada Meteora fica no km 17,5. Entre na esquina do clube águas finas. segue 2 km estrada de barro.

A estrada de aldeia é a PE27.

Diária a partir de R$ 210 para casal para café da manhã

Aceita cartão – Mais informações: 81 3127.1497

 

Flores de jambo, arte da natureza

Flores de jambo, arte da natureza

 

Saiba Mais

Meteora Grecia – é uma região localizada na Grécia central, cuja palavra significa entre o céu e a terra. Sobre rochedos foram construídas pelos monges, a partir do século Xl, monastérios de notável beleza arquitetônica.

Luciano Paiva – Formado em Engenheiro Civil, Pós Graduação em Administração de Empresas, MBA em Gestão e Planejamento Organizacional, APG Amaná Key, Dinâmica de Grupo, Meditação, Reiki, Terapia Bio-Espiritual e Bioenergética. Consultor em Planejamento e Gestão Organizacional.

Redário: um convite para curtir o ócio

Redário: um convite para curtir o ócio na Eco Pousada Meteora

Churrasco pra quem gosta, mas tem espaço para comida vegetariana. É só avisar na pousada

Churrasco pra quem gosta, mas tem espaço para comida vegetariana. É só avisar na pousada

Postado às 7:35, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Geral, Meus Destinos, Turismo |
26/11/2014

Sem mar, mas o camarão manda em Matriz

Camarão dos mares de Barra de Santo Antônio ao leite de coco é o manjar dos deuses em Matriz de Camaragibe

Camarão dos mares de Barra de Santo Antônio ao leite de coco é o manjar dos deuses em Matriz de Camaragibe

O alagoano Sula Lessa, de Matriz de Camaragibe, lembra-se de labutar anos com o comércio, até que resolveu apostar no ramo de alimentos e bebidas. Quando abriu o restaurante Frutos do Mar, tinha uma meta: vender R$ 50,00 por dia. Na estreia vendeu R$ 34,00 e no segundo dia R$ 84,00. Quando perguntei quanto ele fatura hoje, ele sorriu e disse: “Agora é uma benção”. E lá se vão oito anos de comida caseira e boa. No começo, o restaurante servia apenas peixada, mas logo o camarão no leite de coco dominou os paladares de quem viaja pela AL 105 Norte.

“Se não tiver camarão, o povo fica com raiva e não quer comer”, diz Sula. A receita do crustáceo é tradicional, é preparada no leite de coco natural com os temperos mais simples, coentro, tomate e cebola. Para acompanhar, o pirão de peixe ao leite de coco.

O pirão ao leite de coco para acompanhar o camarão. Por semana são 25 quilos do crustáceo

O pirão ao leite de coco para acompanhar o camarão. Por semana são 25 quilos do crustáceo

E realmente, o camarão originário dos mares da cidade de Barra de Santo Antônio é pequeno e danado de bom. Por isso que nos oito anos do restaurante ele é o queridinho.

No restaurante Frutos do mar as comidas são conservadas em panela de barro

No restaurante Frutos do mar as comidas são conservadas em panela de barro

O inovador do restaurante dos Frutos do Mar é a forma de servir, as comidas ficam em panelas de barro (produzidas em Matriz de Camaragibe) no fogão de carvão, além de manter a temperatura também acrescenta mais sabor aos pratos.

No restaurante do Sula a comida é variada, depois do camarão, o carneiro guisado é fantástico, super macio, e o segredo é o tempero equilibrado, sal na medida.

Carneiro guisado é tão bom como o camarão. É de pedir bis

Carneiro guisado é tão bom como o camarão. É de pedir bis

Agora o carneirinho guisado é de pedir bis. Os peixes também merecem toda consideração, e são todos nobres: dourada, cavala, arabaiana e atum, e tem as opções de frito e ao leite de coco.

Feijão caseiro ou feijão verde, ambos bons.

Não deixe de provar o arroz de camarão ou de polvo

Não deixe de provar o arroz de camarão ou de polvo

O arroz de camarão ou de polvo é mais que perfeito, uma tentação. O grão bem grudadinho vem bem recheado com os frutos do mar.

As panelas de barro dispostas nos oito metros de balcão tem de tudo: peixadas, camarões, pirão, feijões, arroz, purê (sem leite), carne guisada, bife, porco guisado, bacalhau com ou sem coco, sururu, filé de siri, maçunim, carne do sol, charque, frango guisado e assado, carne na chapa, fígado, legumes…

Tem salada também…

Variedade de sabores é o destaque de Frutos do Mar

Variedade de sabores é o destaque de Frutos do Mar

No Frutos do Mar recordei de uma viagem de carro pelas cidades de Minas Gerais. Foram três dias de estrada, e me alertaram: onde tem caminhoneiro parado em restaurante, faça o mesmo, pare e se delicie, porque a comida é “trem bão”.

O mesmo eu digo para o Frutos do Mar, durante a semana carros e mais carros de empresas estacionam. Um indicativo de que a comida de estrada oferece preço camarada e o sabor simples. Em suma, a parada certa para um almoço de qualidade.

Grata, Claudia Paiva, pela dica preciosa. Recomendo.

Sula apostou na alimentação fora do lar, mas a comida tem sabor de comida de mãe

Sula apostou na alimentação fora do lar, mas a comida tem sabor de comida de mãe

Rota Frutos do Mar

Preço por quilo – R$28,99 – Aceita cartão

Funciona todos os dias, das 11h30 até as 16h00

AL 105 Norte km 72 – Matriz de Camaragibe – Telefone 82 3251.1433 / 8889.1400

Postado às 7:22, Nide Lins 4 comentários postado em Gastronomia, Restaurantes |
21/11/2014

Sabor alemão na Pajuçara, e dos bons

no kassler (carré de suíno defumado – a nossa bisteca).  A carne chega à mesa bronzeada, cheia de valor, sem excesso de óleo, macia e com sabor levemente defumado. Como acompanhamento, duas opções básicas. Claro, apostei no chucrute e batatas cozidas no alecrim.

Clássico: kassler (carré de suíno defumado – a nossa bisteca) com chucrute e batatas cozidas no alecrim

No mês de outubro recebi uma ligação do Cleverson Quadros, maître do Radisson Maceió: “Nide, você conhece o restaurante alemão? É novo e fica na rua Jangadeiros Alagoanos, bem próximo ao hotel. É muito bom”. O nome da nova casa, me informou ele, é Fleischer Gourmet.

Que felicidade! Mais uma escala numa viagem aos sabores do mundo, sem sair de Maceió. Entre uma pauta e outra, acabei esquecendo. Só lembrei em 20 de novembro. Fui lá conferir a culinária alemã no dia de Zumbi. Aprovei.

Adianto logo: o lugar tem uma área pequena. Mas é gigante nos sabores e segue a tradição germânica, a exemplo do chucrute (repolho bem temperado) e da boa cerveja alemã. Infelizmente o prato mais clássico, Eisbein (joelho suíno) tinha acabado no momento que cheguei. Então investi no kassler (carré de suíno defumado – a nossa bisteca).

Patê artesanal de fígado, o melhor que já provei

Receita de família: patê artesanal de fígado, o melhor que já provei

A carne chega à mesa bronzeada, cheia de valor, sem excesso de óleo, macia e com sabor levemente defumado. Como acompanhamento, duas opções básicas. Claro, apostei no chucrute e batatas cozidas no alecrim. Se fosse uma aposta na Loto estaria rica. A iguaria é 10. O repolho no Nordeste é mais apreciado no cozido, mas na culinária alemã a verdura é soberana.

O reinado do repolho tem a ver com a tradição alemã do modo de fazer. Ele é cozido com vinho e vinagre branco, garantido um azedinho especial. Temperado com pimenta do reino, bacon, noz moscada… Mas, Cristina Maria, a “alemã” chef de cozinha não revela todos os segredos.

Cristina é herdeira de receitas de de família, originárias de suas tataravós alemãs, como o patê artesanal de fígado, o melhor que já provei. O paladar é leve e, como entrada, chega à mesa com umas bolachinhas caseiras… e, para enriquecer ainda mais o sabor, a cerveja alemã é mais que perfeita.

inguiças nunca podem faltar. Testei as de frango e  de tipo alemã (porco), ambas muito bacanas. A produção caseira faz toda a diferença, a de porco bem picante (ótima). Porém a grata surpresa é a de frango

Produção artesanal: linguiças tipo alemã (porco) e a de frango é grata surpresa

Num restaurante germânico, linguiças nunca podem faltar. Testei as de frango e de tipo alemã (porco), ambas muito bacanas. A produção caseira faz toda a diferença, a de porco bem picante (ótima). Porém a grata surpresa é a de frango, feita com peito da ave, em nada lembra o sabor do frango, graças aos condimentos – informaram apenas que leva salsinha.

Cristina, carioca, aprendeu arte da culinária alemã com sua vó Olga, nascida na suíça alemã e especialista em doces. “Ficava olhando ela fazer e conversando, assim aprendi as receitas”. Temos mais que agradecer a vó Olga.

Família Rio Granja: Igor, Marcio, Cristina e Natalia, comandam o restaurante alemão na Pajuçara

Família Rio Granja: Igor, Marcio, Cristina e Natalia, comandam o restaurante alemão na Pajuçara

História

“Contando a arreia” foi com esta frase e milhares de fotos das praias alagoanas enviadas pelo engenheiro mecânico carioca Marcio Miranda (esposo de Cristina), para seu filho Igor, mudou a vida da família. Eles resolveram viver e empreender em Maceió.

Era para ser apenas a fabrica de alimentos embutidos de porco e frango, pois a família tinha experiência de quatro anos em Minas Gerais, mas a história começou como degustação e acabou em restaurante de comida alemã.

A produção da carne e dos outros embutidos é na fabrica da própria família que funciona atrás do restaurante. E vai mais uma dica: Os produtos fabricados na própria casa estão a venda, prontos para ir para a nossa cozinha.

Pecado divino: apfelstrudel, tradicional torta de maça

Pecado divino: apfelstrudel, tradicional torta de maçã

A tradicional torta de maçã, apfelstrudel, é tão macia que o garfo afunda. Segundo Cristina o segredo é quanto mais esticar a massa mais ela ficará delicada.

Como são muitas as tradições alemãs oferecidas pelo Fleischer Gourmet, minha dica é curtir o Fleischer de varias vezes, de preferência com cerveja germânica pra lá de gelada.

Produtos para levar pra casa: lombinho de porco a moda alemã

Produtos para levar pra casa: lombinho de porco a moda alemã

Rota Fleischer Gourmet (restaurante Alemão)

Preços dos pratos principais – a partir de R$ 18,00 com dois acompanhamentos – Entradas – a partir de R$ 8,00 – No restaurante são comercializados 19 produtos. Aceita cartão

Horários: Quartas e quintas das 12 as 15h e das 17h30 as 22h00/ Sextas e sábados das 12 as 16h e das 18 as 23h e nos domingos das 12 as 16 horas

Rua Jangadeiros Alagoanos, 969, Pajuçara (próximo a farmácia Ana Paula) – Telefone: 3022.5035

 

 

Postado às 10:27, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Chef na Cozinha, Gastronomia |
17/11/2014

Natal alagoano

 

Natal alagoano: presépio de cerâmica do João das Alagoas e seus discípulos

Natal alagoano: presépio de cerâmica do João das Alagoas e seus discípulos no Parque Shopping

17 de novembro de 2014: nesta data, com todo respeito aos meus seguidores, minha resenha não terá receita, nem dica de restaurante, passeio ou hotelaria… Na panela, o ingrediente principal será o turismo cultural com o sabor do artesanato produzido em Alagoas.

Nas minhas andanças, sempre garimpo santos, boi de carnaval e outras peças decorativas de casa para minha coleção pessoal. Esta semana duas iniciativas merecem aplausos, no Parque Shopping e Maceió Shopping, em parceria com o Sebrae e governo do Estado, abriram as portas para os artesãos exporem e comercializarem seus produtos com sugestivos presentes natalinos.

A estrela de Belém é do Rio São Francisco, criação das bordadeiras de Penedo

A estrela de Belém é do Rio São Francisco, criação das bordadeiras de Penedo

Quem não tem tempo de viajar até Capela para adquirir o presépio de cerâmica do João das Alagoas e seus discípulos pode ir à loja do Sebrae batizada de “Brasil Original”, que reúne o melhor do artesanato alagoano no Parque Shopping Maceió. As bordadeiras de Penedo trouxeram as estrelas, guirlandas e anjos de pano bordados com a temática da cidade e do Rio São Francisco para o natal ser abençoado pelo Bom Jesus dos Navegantes.

Em vez dos pinheiros de plástico, as artesãs de Coruripe criaram árvore natalina de palha de Ouricuri, e da bela cidade do litoral sul, ainda tem os acessórios de cozinha que dão mais charme seja no doce lar ou restaurante.

Em vez dos pinheiros de plástico, árvore natalina de palha de Ouricuri das artesãs do Pontal de Coruripe

Em vez dos pinheiros de plástico, árvore natalina de palha de Ouricuri das artesãs do Pontal de Coruripe

Na bela cidade do Sertão de Pão de Açúcar, os guardados bordados em panos de linho prometem um natal de paz. Na mesa, o colorido do bordado de filé do Sousplat, (descanso de mesa) do Pontal da Barra. De Feliz Deserto, a palha da taboa tem artigos para cozinha e mesa fazerem bonito em qualquer endereço.

Mesa natalina com o artesanato da Ilha do Ferro, Feliz Deserto e Maragogi

Mesa natalina com o artesanato da Ilha do Ferro, Feliz Deserto e Maragogi

Do assentamento de Maragogi, a arte das mulheres de fibra borda a mesma técnica do filé, em vez das linhas coloridas, a folha da bananeira tem conjunto de peças também para cozinha.

Artigos com arte de Solange Arruda e Maria Amélia

Artigos com arte de Solange Arruda e Maria Amélia

Na “Brasil Original”, as artistas Solange Arruda, com seus bordados, e Maria Amélia, com cerâmica, são mais opções de boas compras com a identidade cultural de Alagoas.

Quilombola: bolsa de praia de palha de ouricuri a novidade do Shopping Maceió

Quilombola: bolsa de praia de palha de ouricuri a novidade do Maceió Shopping

Quilombolas – No Maceió Shopping , próximo à loja Marisa, mulheres de quatro comunidades quilombolas das cidades de Canapi, Água Branca, Poço das Trincheiras e Igreja Nova pela primeira vez expõem o artesanato criativo.

O projeto Saber Tradicional das Mulheres Quilombolas, com a consultoria da arquiteta e designer Mirna Porto, foi uma grata surpresa para o público e felicidades das artesãs que venderam rápido suas criações.

Cada comunidade tem o seu destaque: Alto de Negras, de Canapi, com seus colares de cerâmicas com cordões de couro de bode, maravilhosos. De Água Branca, os chapéus, carteiras e bolsas de praia com palha de ouricuri são a aposta desse verão. Quem não comprou ainda tem hoje.

Delicadeza da carteira com rosas, criação das mulheres de comunidade de Quilombolas

Delicadeza da carteira com rosas, criação das mulheres de comunidade de Quilombolas

Igreja Nova também está com bolsas da palha de ouricuri, só que com novos modelos, e Porto das Tricheiras trouxe a trama batizada de Aió, uma técnica de fazer bolsas sem o uso de agulhas. O Aió é uma mochila de colheita, aqui em Maceió, uma bolsa para ir à praia e com muito charme. Destaque dessa comunidade são as carteiras (todas vendidas no primeiro dia), os tapetes de sacos plásticos, super ecológicos.

O artesanato com fonte de renda, e principalmente a auto estima para 93 mulheres de comunidade Quilombola são uma iniciativa da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e o Governo do Estado de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Mulher da Cidadania e dos Direitos Humanos.

Em poucas palavras, minhas dicas de natal alagoano são presentes sustentáveis, e o melhor, com belo design e qualidade para presentear amigos em qualquer lugar do mundo.

Colar de cerâmica, resultado do trabalho da arquiteta Mirma Porto com as mulheres de comunidade quilombolas

Colar de cerâmica, resultado do trabalho da arquiteta Mirma Porto com as mulheres de comunidade quilombolas

 

Postado às 13:23, Nide Lins 5 comentários postado em Turismo |
14/11/2014

Doces tentações geladas

 Picoles são produzidos artesanalmente, 100% natural, com frutas selecionadas, sem adição de conservantes e teor calórico baixíssimo

Paletas para os mexicanos. Picolés para brasileiros. A franquia Monterrey agora em Maceió trouxe os picolés são produzidos artesanalmente em Salvador, 100% natural, com frutas selecionadas e- sem adição de conservantes

Não conhecia as paletas, como são chamados os picolés no México, e fiquei fã na primeira mordida do gelado de paçoca, o gostinho maravilhoso do amendoim misturado com leite, leite condensado e creme de leite é o tempero certo do verão. E tem mais: não precisa ir ao México e muito menos na cidade de Salvador, onde são fabricadas as famosas paletas, a franquia já aterrissou em Maceió com as doces tentações geladas.

A franquia, batizada de Monterrey, Helado mexicano, tem poucos dias de vida no Parque Shopping Maceió, mas já começou bem com direito a fila para degustar o picolé de 120 gramas. O campeão de vendas é de morango com recheio de leite condensado, um dos mais doces que flertam com os corações dos jovens. Eu me apaixonei pela paçoca, e também provei o de manga: o único sem açúcares, ideal para diabéticos.

Para os amantes dos doces: chocolate com recheio de brigadeiro

Para os amantes dos doces: chocolate com recheio de brigadeiro

O bom do novo picolé é que todos os sabores, com exceção do chocolate com recheio de brigadeiro, não tem glúten. Segundo Ana Laura Vasconcelos, que trouxe a franquia para Maceió, eles são produzidos artesanalmente, 100% natural, com frutas selecionadas, sem adição de conservantes e teor calórico baixíssimo.

Uma dica: espere uns dois minutinhos para a primeira mordida porque o gelado é super gelado, duro. Mas com a temperatura ambiente, a cremosidade é um convite para provar outro.

Os picolés são divididos em frutas, cremosos e recheados. Para quem gosta de menos doce na vida, deve investir no de frutas, a exemplo do kiwi, maracujá, goiaba. O paladar sente o sabor da fruta e ainda vem com pedaços. Perfeito.

Picolés com sabor e pedaços da própria fruta

Verdadeiro: picolés com sabor e pedaços da própria fruta

Empreendedora – Ana Laura sempre foi apaixonada por doces, quando menina torrava a mesada nas docerias de Maceió. Mas é uma mulher abençoada com 1m72 de altura e 65 quilos, ou seja, magra e elegante, é uma hoteleira de sucesso. Agora, ao lado marido Caco de Paula, ela quer empreender no ramo de alimentos. O casal começou bem, em breve vão lançar outro quiosque.

São 17 sabores, tem para todos os gostos, agrada gregos e troianos.

Rota Monterrey, Hellato mexicano

Parque Shopping, no segundo piso em frente a Vivara

Preços vão de R$ 6,00 até R$ 8,00 – Aceita cartão

 

Postado às 12:00, Nide Lins 4 comentários postado em Gastronomia, Lanche |
13/11/2014

Filé ao molho de pimenta x Camarão ao queijo, disputa acirrada há 17 anos

 

Meu favorito:Steak Au Poivre, mas no nosso português é filé no molho de pimenta, com arroz no molho da carne

Meu favorito:Steak Au Poivre, mas no nosso português é filé no molho de pimenta, com arroz no molho da carne

Filé alto, suculento, macio… até faca cega corta. Do outro lado da mesa, camarões flexíveis regado no queijo gruyère (suíço). Estas duas iguarias tradicionais da culinária francesa, há 17 anos, disputam os corações e bocas dos fiéis comedores do restaurante Le Corbu – casa fundada, e pilotada até hoje, pelo chef Jorge Bandeira.

Se tivesse que escolher entre os dois pratos, elegeria o filé. No cardápio tem o nome pomposo de Steak Au Poivre, mas no nosso português é filé no molho de pimenta, com arroz no molho da carne.

Camarões regado no queijo gruyère (suíço) está entre os pratos queridinhos do Le Corbu

Camarões regado no queijo gruyère (suíço) está entre os pratos queridinhos do Le Corbu

Contudo, a verdadeira batalha de sabores acontecerá na noite desta quinta-feira (dia13), a partir das 19 horas. O combate de sabores será entre os chefs Jonatas Moreira (Espaço Vera Moreira), Ivo Faria (Vecchio Sogno, de Minas Gerais) e o próprio Jorge Bandeira, para festejar os 17 anos da casa alagoana. O evento batizado “Menu Six” oferece seis pratos harmonizados com rótulos Chandon.

A noite promete novidades, principalmente do mineiro (de BH), Ivo Faria, que chegou das terras de Milton Nascimento trazendo o bom queijo canastra, para deixar todo mundo enfeitiçado, uai. O nome do prato é Tortelli de ora-pro-nobis com queijo canastra, molho de panceta (barriga de porco) e mel.

Pera ao vinho com calda de acerola. Maravilhoso. Na receita ainda tem o sorvete, mas prefiro sem

Pera ao vinho com calda de acerola. Maravilhoso. Na receita ainda tem o sorvete, mas prefiro sem

Antes de averiguar o menu do jantar, vamos recordar um pouco da história do restaurante. Quando o chef Jorge Bandeira criou o Le Corbu, o fez com um cardápio metade francês e metade italiano, mas, com o tempo, a culinária francesa conquistou o paladar dos comensais.

“Minha cozinha é do mundo”, comenta Bandeira – que utiliza técnicas francesa, oriental, italiana, mas com alma de brasilidade, a exemplo da sobremesa Pera ao Vinho com Molho de Acerola.

A acerola, além da identidade alagoana, também promove sabor especial, com o azedinho da fruta reduzindo o adocicado. No passado, 80% dos ingredientes do restaurante chegava de fora; agora, nas panelas do Le Corbu, os produtos do Estado predominam, a exemplo do inhame, macaxeira, jerimum, até a massa puba (base de mandioca) tem assento na cozinha. A massa vira o famoso Mingau Pitinga para acompanhar os frutos do mar.

A picanha de cordeiro com farofa de ovo é o prato principal da semana do Le Corbu

A picanha de cordeiro com farofa de ovo, um dos sucessos do Menu Vite

Econômico

Uma boa novidade é o Menu Vite (rápido, em francês) no valor de R$ 49,90 com direito ao ritual de entrada, prato principal e sobremesa. E tem mais: de 15 em 15 dias o cardápio varia, para alegria do público.

Os convidados

Para celebrar os 17 anos, os três chefs usarão como base a cozinha francesa, principalmente a técnica.

Ivo Faria, até os 14 anos, viveu numa favela de BH, mas teve a oportunidade de emprego numa cozinha francesa, e de lá o bom mineiro se fez. Aprendeu o idioma dos gauleses e conseguiu bolsa de estudo na Suíça, onde se formou em gastronomia.  De volta ao Brasil, como ele diz, “bandeou” para cozinha italiana. E defende: “Os mineiros são os mais consumidores de massa no Brasil. Porém, a cozinha italiana não se resume a massa”. É se poderá conferir no jantar do Le Corbu, ou então numa viagem até Minas Gerais, no restaurante Vecchio Sogno.

Batalha de sabores: Chefs Jorge Bandeira, Ivo Faria e Jonatas Moreira prometem surpreender

Batalha de sabores: Chefs Jorge Bandeira, Ivo Faria e Jonatas Moreira prometem surpreender

Jonatas seguiu o mesmo caminho da mãe. Com apoio da família, passou quatro anos estudando na badalada escola francesa de gastronomia Institut Paul Bocuse. De volta para Maceió, ele trouxe novas técnicas e conhecimentos, mas sem esquecer suas raízes, agora florescendo no seu próprio cantinho, o Espaço Gourmet Vera Moreira, no restaurante Akuaba.

Nosso Jorge Bandeira descobriu o seu talento na cozinha ainda aviador, estudioso e pesquisador, se tornou – com todo respeito – um grande piloto de forno e fogão; que o diga o seu Steak Au Poivre (é de babar)…

Saiba mais: O advogado Germano Regueira, fã do Le Corbu, passou a também ser sócio do local – ele gosta de panelas, mas preferiu apenas gerenciar os negócios.

Roteiro 17 anos do Le Corbu

Quando: 13/11/2014, às 19h

Quanto: R$200,00 por pessoa em mesa para 4 pessoas

Endereço: Rua Desportista Humberto Guimarães, 877, Ponta Verde - Telefone: 3327-4326

Dica: torradas de baguete com carpacio do Le Corbu é uma das maravilhas do restaurante

17 anos no sucesso: torradas de baguete com carpacio é uma das maravilhas do Le Corbu

Postado às 10:17, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Chef na Cozinha |
11/11/2014

Recife: chef Jonatas faz fama com arroz japonês de camarão

Arroz japonês com camarão e polvo, receita do chef Jonatas foi sucesso no Festival Gastronômico de Recife

Arroz japonês com camarão e polvo, receita do chef Jonatas do restaurante Akuaba, fez maior sucesso no restaurante Kojima no Festival Gastronômico de Pernambucano. Foto Vagner Oliveira

Na minha última postagem indiquei o camarão crocante de seu Barriga, na Ilha de Itamaracá. Bom, gostoso e barato. Mas as minhas andanças pela cidade do Recife, testemunhei outro camarão arrebatando corações – e, para nosso orgulho, elaborado pelo nosso chef Jonatas (leia-se Espaço Vera Moreira e Akuaba) para o Festival Gastronômico de Pernambuco.

Jonatas Moreira foi o único chef das Alagoas convidado para o festival no restaurante Kojima. Aberto em 1997, o Kojima é um restaurante japonês contemporâneo, endereço muito prestigiado na boa mesa pernambucana.

 Arnaldo Motta do Kojima e o Chef Jonatas (Akuaba) no Festival Gastronômico de Recife

Arnaldo Motta do Kojima e o Chef Jonatas (Akuaba) no Festival Gastronômico de Recife

Jonatas escolheu o arroz japonês, porque tem mais liga, e, claro, homenagear a casa. Adicionou o leite de coco (veja a receita abaixo) e arrematou a receita com tentáculos de polvo grelhado (igual ao espetinho servido no Akuaba). Se ficou bom? Diria que a melhor reposta veio dos pernambucanos: no primeiro dia do Festival vendeu 80% dos pratos.

Claro: sou suspeita pra falar, mas tanto Jonatas Moreira com sua mãe, a chef Vera, são mestres nas receitas de arroz com camarão e polvo.

Peixe atum ganhou uma nova versão da culinária oriental no restaurante Kojima

Peixe atum ganhou uma nova versão da culinária oriental no restaurante Kojima

Na entrada ainda constou o atum cortado em cubos, marinado no shoyo com molho de azeite de folhas de mostarda. Simplesmente soberbo ao olhar e ao paladar.

 

Imperdível: sashimi de filet mignon, clássico do restaurante Kojima:

Imperdível: sashimi de filet mignon, clássico do restaurante Kojima:

O Kojima, comandado pela dupla Arnaldo Motta e Alexandre Faeirstein é charmoso, ideal para dois, e também cabe os amigos e família curtirem a noite de Recife com sabor oriental. Uma boa dica é o sashimi de filé mignon; fatias finíssimas na carne no tempero do molho pesto.

Os restaurantes Akuaba (Maceió) e Kojima (Recife) integram a rota da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança

 

Rota dos restaurantes da Boa Lembrança

Akuaba – Rua Ferroviário Manoel Gonçalves Filho, nº – 6, – Mangabeiras – Telefone: (82) 3325-6199

Kojima – Endereço: Rua Ondina, 141 – Boa Viagem, Recife – Telefone: (81) 3328-3585

IMG_5834

Receita do camarão cremoso

Duas xicaras de arroz japonês;

100 gramas de camarão vila franca ou barba roxa;

Meio tomate picadinho;

Meia cebola;

Cebolinha e coentro a  gosto;

Uma xicara de leite de coco (Sococo);

Como fazer

Para o caldo do camarão, Refogue as cascas e cabeça de camarão na cebola, sal e cubra com água. Em seguida coe o caldo.

Frite o camarão (temperado no sal) no azeite e acrescente o molho de camarão, tomate, cebolinha e coentro.

Com o arroz japonês cozido (siga a receita da embalagem) misture o camarão.

 

Postado às 8:56, Nide Lins 1 comentário postado em Chef na Cozinha |
07/11/2014

Ilha de Itamaracá, seu Barriga e os famosos camarões crocantes

 

camarão crocante de seu Antônio Francisco, famoso Barriga. Confesso: nunca comi igual

Sucesso na Ilha de Itamaracá: camarão crocante de seu Antônio Francisco, famoso Barriga. Perfeito

“Esta ciranda quem me deu foi Lia,

 que mora na Ilha de Itamaracá”

A canção de Maria Madalena Correia do Nascimento, Lia de Itamaracá, nunca saiu do meu imaginário.

E, da ciranda da Lia, surgiu o desejo de conhecer a ilha da cirandeira pernambucana, um dia batizada como “diva da música negra” pelo The New York Times.

Mas a ilha pernambucana apresenta outras estrelas, como o camarão crocante de seu Antônio Francisco, famoso Barriga. Confesso: nunca comi igual.

Como amo viajar, segui os passos do guia Vagner Oliveira. Ele promove os roteiros que fogem do trivial, investindo nos sabores da cultura e da gastronomia, a exemplo da modesta barraca de seu Barriga e seu camarão crocante. De todos crustáceos  que já saboreei nas minhas andanças (e não são poucas), pela primeira vez encontrei algo realmente diferente… Aquela casquinha do bichinho não é inconveniente, desmancha no céu da boca. Incrível.

Praia da Ilha de Itamaracá, serena, um convite para curtir a vida

Praia da Ilha de Itamaracá, serena, um convite para curtir a vida e saborear o camarão de seu Barriga

E não tem segredo, embora, por segurança, o chef não diz a quantidade dos ingredientes. Para a casquinha do camarão derreter ao encontro do palato, o crustáceo é envolvido numa mistura criada pelo mestre pernambucano.

Seu Barriga mistura farinha de trigo, açúcar, mel de abelha e limão; coloca tudo numa enorme bacia de alumínio bem areada; e, antes do camarão se lambuzar no tacho, leva um belo banho de cerveja.

De bem com a vida, seu Barriga com seus famosos camarões na Ilha de Itamaracá. Foto guia Vagner Oliveira

De bem com a vida, seu Barriga com seus famosos camarões na Ilha. Foto guia Vagner

Depois de mexer bem os ingredientes, ele joga os camarões no óleo quente (só usa duas vezes). Para acompanhar? Molho de mostarda, bem inusitado.

Há 20 anos o camarão crocante de seu Barriga é sucesso nas paradas da Ilha de Itamaracá, éden de praias serenas. E mais: ele prepara uma senhora sardinha usando a mesma receita.

Sardinha do seu Barriga. Recebe o mesmo tratamento do camarão, mas sem cerveja

Sardinha do seu Barriga recebe o mesmo tratamento do camarão, mas sem cerveja

Resumo: seu Barriga é simples, agrega valor com cerveja gelada, praia, sol e boa comida de boteco.

No histórico Forte Orange, a mais bela visão da praia da Ilha de Itamaracá

A mais bela visão da praia da Ilha de Itamaracá é do Forte Orange

Orange

Depois do banho de mar, e de barriga cheia, o passo seguinte é conhecer o sabor da história dos holandeses, através do Forte Orange.

A fortaleza foi construída por volta de 1630, pelos holandeses a serviço da Companhia das Índias Ocidentais, e passou por diversas mudanças em sua estrutura desde a reconquista portuguesa em 1654.

Tombado pelo Instituto Histórico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) o Forte Orange é um dos testemunhos da guerra entre holandeses e portugueses no Nordeste colonial. Está atualmente passando por outro restauro, mas é aberto a visitação.

Vila Velha com sua  histórica  Igreja de Nossa Senhora da Conceição

Povoado Vila Velha com sua histórica Igreja de Nossa Senhora da Conceição

Villa

Na Ilha Itamaracá vale a pena, e muito, visitar  o povoado Vila Velha com sua  histórica  Igreja de Nossa Senhora da Conceição, e um mirante com vista espetacular. Na estrada que dá acesso à vila é possível encontrar trechos de Mata Atlântica, inclusive com espécies de grande porte, como é o caso do (árvore-símbolo de Alagoas) .

Engenho São João. Construído em 1747

Mais história: Engenho São João construído em 1747

Da vila também se avista a Coroa do Avião, de onde saem os passeios de barcos pelos manguezais.

No retorno para Recife emana o aroma do açúcar das ruinas do Engenho São João. Construído em 1747, possui a primeira moenda a vapor do Brasil. Pertenceu ao Conselheiro João Alfredo (redator da lei Áurea) e é um ícone, bem preservado, do apogeu da economia da cana-de-açúcar em Pernambuco. Foi cenário de filmes e seriados.

Ilha de Itamaracá, um lugar para viajar…

Loja de artesanato na Vila Velha na Ilha de Itamaracá

Loja de artesanato no povoado da Vila Velha na Ilha de Itamaracá

Roteiro da Ilha de Itamaracá

A Ilha de Itamaracá fica a 50 km de Recife;

O guia Vagner Oliveira faz roteiros diferenciados, como gastronomia popular, cultura e turismo pedagógico. Mais informações: (81)8851.3513

Custo: a partir de R$ 65,00 por pessoa, no mínimo de quatro pessoas, sem incluir a alimentação;

O camarão crocante de seu Barriga (porção de 1 kg) custa R$ 50,00 – e só a dinheiro vivo, pois cartões não são aceitos no bar do mestre.

 

 

Postado às 0:20, Nide Lins 2 comentários postado em Geral, Pelo Brasil |
05/11/2014

Rodízio de petisco, campeã de outubro

Atolado de carne de sol bem temperado; e tem carne a valer!

Rodízio do Maikai: atolado de carne de sol bem temperado; e tem carne a valer!

O mês de outubro teve a cor Rosa, um alerta contra o câncer de mama, teve chuva para despedir do inverno, mas quem mandou bonito no meu blog foi a “Quinta dos Amigos” do restaurante Maikai, que resgatou o Rodízio de Petisco do saudoso restaurante Irmãs Rocha, e com muito sucesso de sabor de cliques, 2.598 pessoas curtiram o post do Maikai. O segundo no ranking de acessos ficou para o novo bar “Sanatório”, com as coxinhas mais sexy de Maceió, com 1.841 acessos. E o sol com toda sua luz rendeu ao passeio mais legal de Alagoas, o Caio Porto, 1.338 curtidas, claro, navegar é preciso… Então vamos lembrar dos sabores mais clicados de outubro:

 Caldinho de feijão com torresmo e coentro; muito bom, as carnes e legumes são triturados promovendo mais sabor

 Caldinho de feijão com torresmo e coentro; muito bom, as carnes e legumes são
triturados promovendo mais sabor

Maikai – Quinta-feira foi decretado dia da comilança: são mais de 12 petiscos desfilando com todo charme dos pasteis, caldinhos, camarões, pão de alho… É o famoso Rodízio de Petiscos que, em Maceió, teve sua origem no saudoso restaurante Irmãs Rocha, mas (felizmente) o empresário Brandão Júnior resgatou esse sucesso do passado e o instalou no restaurante Maikai. O preço é bem camarada, e por R$ 22,90 (por pessoa) come-se bem. Ainda é oferecida a promoção da caipirosca de fruta: peça uma e ganha mais duas para compartilhar com os amigos.

Caipiroscas de frutas: Pede uma e ganha duas

Caipiroscas de frutas: Pede uma e ganha duas

O rodízio de Petisco, com a promoção das caipiroscas, fica em cartaz até 11 de dezembro. Roteiro de quinta dos amigos: Preço do rodízio – R$ 22,90 por pessoa. Caipirosca de fruta – R$ 15,90/ todas as quintas, das 17 até 23 horas. Rua Empresário Carlos da Silva Nogueira – Jatiúca – Telefone 3305.4400 – Aceita cartão

Sucesso no Sanatório: as coxinhas de frango são temperadas com ervas e sal, e podem ser empanadas em com uma capa de milho

Sanatório: as coxinhas de frango são temperadas com ervas e sal, e podem ser empanadas em com uma capa de milho

Sanatório – As coxinhas gordinhas e lindinhas chegam à mesa exuberantes e sexy. No cardápio elas são conhecidas como “Tulipinhas”, cobertas com um manto de farinha de milho e acompanhadas pelos molhos barbecue e aioli. Essa é a receita do casal de chefs Cristiana Purcell, nossa Tina, e Gustavo Gaeta, que abriram recentemente um saudável bar com a proposta de tratamento dos males do corpo e da mente. Batizado de Sanatório, situado no bairro do Poço (no antigo Caruaru), o novo endereço oferece um cardápio que vai da costelinha de porco às bebidas criativas. As coxinhas de frango são temperadas com ervas e sal, e podem ser empanadas em duas alternativas: farinha de trigo ou de milho (atendendo a quem não pode comer glúten), a de milho forma uma camada superdeliciosa.

Pasteis de angu com três tipos de recheios, carne, linguiça e carne

Pasteis de angu com três tipos de recheios, carne, linguiça e carne

Rota Sanatório -  Preços vão de Rs 5,00  até de R$ 34,50 – Avenida Brasil, 1255b, Poço -  Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, a partir das 17 horas.- Telefones: (82) 3316-2002 e/ou (82) 9919-2232 – Aceita cartão caio12 Trimarã Caio Mar – A foto do pôr do sol na Barra de São Miguel é uma imagem inesquecível, só de olhar dá vontade de se transportar pra lá e fugir do trivial. Ficar horas a fio contemplando o sol desenhando o céu de cores intensas no mais pleno silêncio, apenas o barquinho, e, assim, o sol se cala em paz. Há mais de 30 anos esse cenário inspira o alagoano Caio Porto, com seus olhos azuis e seus 74 anos bem vividos, a ser o senhor dos mares. blog caio8 Orgia gastronômica – Mas quem navega no trimarã Caio Mar, é bom ficar ciente: esqueça a dieta e se entregue ao pecado da gula. Durante o passeio, o nosso Caio oferece entre 16 a 20 comidinhas diferentes, vai do peixe carapeba até a feijoada. Ainda tem as frutas (para diminuir a culpa da gula) e uma penca de doces.

Destaque da cozinha do fatamarã, Filé a moda do Caio Porto   curtido na ervas e no azeite

Destaque da cozinha do fatamarã, Filé a moda do Caio Porto curtido na ervas e no azeite

Rota do Senhor dos Mares A embarcação passa por ilhotas e manguezais e margeia barreiras de recifes antes de ancorar na praia do Gunga. As saídas são da praia da Barra de São Miguel às 11 horas. Preço: R$ 120,00 por pessoa. Estão inclusos alimentação, água mineral (com e sem gás), refrigerantes, sucos, água-de-coco, frutas e sobremesas, com exceção de bebidas alcoólicas. Mais informações: Catamarã Caio Mar (82) 9381-1560

Postado às 19:42, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Geral |
04/11/2014

De bar em bar por R$ 15,00

 

DIVINA GULA Matutagem Canjiquinha com costelinha, queijo coalho, lingüiça caseira, couve, ovo de codorna

DIVINA GULA: Matutagem -Canjiquinha com costelinha, queijo coalho, lingüiça caseira, couve, ovo de codorna.  AV. ENGENHEIRO PAULO BRANDÃO NOGUEIRA, JATIÚCA – 3235-1016

Novembro chegou, e anote na sua agenda: dia 5 acontece a abertura do Festival de Bar em Bar, da Associação Brasileira de Restaurantes e Bares (Abrasel) na Praça Multieventos (Pajuçara). Além dos sabores, na noite de lançamento do evento, por R$ 15,00 o comensal tem direito a saborear três petiscos diferentes.  Serão 33 pratos para degustar, é melhor nem jantar. Lembrando: apenas na abertura do festival será na Praça Multieventos, depois acontece nos restaurantes e bares.

A partir do dia 6 até 23 de novembro é tempo de visitar os 33 restaurantes e bares de Maceió que aderiram ao festival, e cada prato do Festival custará R$ 15,00. O cliente que comprar o prato participante do Bar em Bar ganha uma cerveja ou caipirosca, dependendo de cada estabelecimento. Infelizmente, dessa vez não tive tempo de fazer uma prévia dos pratos, então, cabe ao leitor dar o veredito final sobre qual é o melhor petisco, e claro, aceito dicas. Este ano, o tema do Festival é bem sugestivo “Porções no prato e amigos da Mesa”, e verdade seja dita, é na mesa de bar onde se compartilham as comidas, bebidas, risadas, lágrimas, debates calorosos, e até grandes decisões são tomadas.

Veja os participantes do Festival de Bar em Bar e ótima viagens aos sabores…

AKUABA - Moqueca de sururu depurado, acompanhado de purê de abóbora. RUA FERROV. MANOEL GONÇALVES FILHO, JATIÚCA – 3325-7537

AKUABA – Moqueca de sururu depurado, acompanhado de purê de abóbora. RUA FERROV. MANOEL GONÇALVES FILHO, JATIÚCA – 3325-7537

AOKI SUSHI – Frutos do mar ao molho oriental – Cubos de salmão, peixe branco, atum, polvo e kani ao molho oriental do chef – Av. Empresário Carlos da silva nogueira, 184 sala 01 – Jatiúca – Maceió,  3026-0342

ARRÍ FORNERIA -Camarão casa cor -Três camarões empanados em crocante de coco desidratado, sobre purê de wasabi, regados com molho oriental e sementes de aroeiras.RUA DR. ROLAND SOMON, 364A - 3325-4605.

ARRÍ FORNERIA -Camarão casa cor -Três camarões empanados em crocante de coco desidratado, sobre purê de wasabi, regados com molho oriental e sementes de aroeiras.RUA DR. ROLAND SOMON, 364A – 3325-4605.

ARMAZÉM GUIMARÃES -  Enroladinho – Massa, carne do sol, cebola, tomate, queijo catupiry e queijo coalho. AV. DR. ANTÔNIO GOMES DE BARROS, JATIÚCA – (82) 3325-4545.

BAR DO CAÇÃO - Costela Guisada ao Molho de Tomate - Costela bovina guisada ao molho de tomate e pimenta verde servida com mini guarnições de farofa de bacon, arroz e feijão verde. RUA TENENTE ANTÔNIO OLIVEIRA, FAROL  - 3351-6333.

BAR DO CAÇÃO – Costela Guisada ao Molho de Tomate – Costela bovina guisada ao molho de tomate e pimenta verde servida com mini guarnições de farofa de bacon, arroz e feijão verde. RUA TENENTE ANTÔNIO OLIVEIRA, FAROL  - 3351-6333.

BENDITA MASSA PIZZA BAR – Trio de Polpetas – Polpetone recheado com mussarela coberto com molho de tomate; polpetone recheado com cheddar coberto com molho pesto; polpetone recheado com gorgonzola coberto com sour cream.  RUA JOSÉ PONTES DE MAGALHÃES, JATIÚCA – (82) 3223-0909.

BODEGA DO SERTÃO - Massa de tapioca, salmão envolvido com queijo coalho derretido, acompanhado de mel de engenho. AV. JULIO MARQUES LUZ, JATIÚCA – 3327-4446.

BODEGA DO SERTÃO – Massa de tapioca, salmão envolvido com queijo coalho derretido, acompanhado de mel de engenho. AV. JULIO MARQUES LUZ, JATIÚCA – 3327-4446.

CACHAÇARIA PRAIA – Dadinho de tapioca – Dadinho de tapioca, queijo coalho, acompanhado de molho barbecue de goiaba e carne do sol na nata.

CARANGUEJOLA - Camaron lemon - Camarão levemente marinado no limão siciliano, flambado no conhaque e finalizado com gergelins torrados, parmesão e salsinha. AV. DR. ANTÔNIO GOMES DE BARROS, JATIÚCA – 3260-7450.

CARANGUEJOLA – Camaron lemon – Camarão levemente marinado no limão siciliano, flambado no conhaque e finalizado com gergelins torrados, parmesão e salsinha. AV. DR. ANTÔNIO GOMES DE BARROS, JATIÚCA – 3260-7450.

CASA DA PICANHA – Tigelinha de miúdos com torradas – O prato é composto por miúdos de galinha (moela, fígado e coração) com um delicioso molho da casa, acompanhado por torradas. AV. DR. ANTÔNIO GOMES DE BARROS, JATIÚCA –  3355-5339.

CHINO POP EXPRESS – Yakissôba Nordestino – Macarrão, carne de sol bovina ao forno, queijo parmesão com cubos, cebola, cenoura, acelga, mini-milho, ao molho de soja e manteiga de garrafa, polvilhado com cebolinha. RUA PRETESTADO FERREIRA MACHADO, 630 SALA 05 – JATIÚCA – 3432-7007.

COMEDORIA PICUÍ – Empadinha Nordestina – Salgado de carne de sol na nata com pimenta biquinho. AV.   ÁLVARO CALHEIROS, 110 – MANGAEIRAS – 3313-0697

CONVERSA BOTEQUIM – Caldinho de feijão – Delicioso caldinho de feijão, preparado com temperos e linguiça defumada, servido com couve manteiga e gominhos de laranja. RUA DR AUGUSTO CARDOSO 331 –  3278-1004

DNA NATURAL – Cestinha crocante – Alface, frango desfiado , maionese light, cenoura ralada , batata chips, milho verde e azeitona servidos numa massa exclusiva da Dna Natural. RUA PROFESSORA MARIA ESTER C BARROS, 222 – JATÚCA –  3421-7371.

FOUR BISTROT - Linguiça caseira Four Bistrot - Linguiça caseira suína recheada com queijo gruyère. AV. ARISTEU DE ANDRADE, 256 - FAROL – 3022-8778

FOUR BISTROT – Linguiça caseira Four Bistrot – Linguiça caseira suína recheada com queijo gruyère. AV. ARISTEU DE ANDRADE, 256 – FAROL – 3022-8778

KANOA BEACH BAR – Delícias na cestinha- Trio agridoce – Cestinha de salmão e frango com cream cheese e molhos teriaky, mostarda e mel e geleia de pimenta de cheiro. AV SILVIO CARLOS VIANA S/N – 3235-3943. KASCÃO – X-filé – Pão integral, filé de alcatra, creme de ricota e alface hidropônico, com suco de laranja. RUA EMP. CARLOS DA SILVA NOGUEIRA. 595 – JATIÚCA –  3325-7755

MAIKAI CHOPARIA - Linguiça Croc - Cubinhos de calabresa, cobertos com chips de batata, servidos com molho de pimenta de cheiro. AV. ENG. PAULO BRANDÃO NOGUEIRA, JATIÚCA – 3305-4400.

MAIKAI CHOPARIA – Linguiça Croc – Cubinhos de calabresa, cobertos com chips de batata, servidos com molho de pimenta de cheiro. AV. ENG. PAULO BRANDÃO NOGUEIRA, JATIÚCA – 3305-4400.

MASSAGUEIRINHA – Casquinha de sirí-  Deliciosa casquinha com siri despinicado ao coco. AV. DEP. JOSÉ LAGES, PONTA VERDE – 3327-1027

MESTRE CUCA - Tapioca de coalho degustação - Geleia caseira de acerola e goiabada, manteiga de garrafa, cubinho de queijo coalho na chapa, carne do sol acebolada e charque na nata. RUA DEP. JOSÉ LAGES, 405 A - PONTA VERDE – 3327-1970

MESTRE CUCA – Tapioca de coalho degustação – Geleia caseira de acerola e goiabada, manteiga de garrafa, cubinho de queijo coalho na chapa, carne do sol acebolada e charque na nata. RUA DEP. JOSÉ LAGES, 405 A – PONTA VERDE – 3327-1970

O PEIXARÃO – Pastelzinhos de camarão (08 unidades) – Deliciosos pasteis recheados com camarões. AV. JULIO MARQUES LUZ, 50 – JATIÚCA –  3351-9090.

OBA PIZZA – OBA! STICK – Enroladinho feito com a própria massa de pizza bem fininha, super crocante por fora e recheada com deliciosa combinação de molho de tomate, mussarela, pepperoni fatiado e queijo cheddar. AV. DR. ANTÔNIO GOMES DE BARROS, 585 –  3313-1010

PICUÍ CARNE DE SOL – Bolinhos do Picuí – Bolinhos de arroz e carne de sol com molho de linguicinha defumada. AV DA PAZ, JARAGUÁ – 3223-8080

RADISSON – Calamaronion-  Anéis de lula e cebola a dorê acompanhado de molho do Chef.AV. DR. ANTÔNIO GOUVEIA, 925 - PAJUÇARA – 3202-4900

RADISSON – Calamaronion-  Anéis de lula e cebola a dorê acompanhado de molho do Chef.AV. DR. ANTÔNIO GOUVEIA, 925 – PAJUÇARA – 3202-4900

RESTAURANTE ANAMÁ – Trouxinha de camarão – Camarão levemente temperado, recheado com catupiry, cebolinha e mussarela. Coberto com massa de pastel crocante.V. SILVIO CARLOS VIANA –3305-4405

SANTORÉGANO PIZZA A LENHA - Carpaccio Del Mare - Marinado de filé de peixe e camarão temperados em azeite, pimentas e limão - RODOV. AL 101 NORTE, RIACHO DOCE. 3355-1222

SANTORÉGANO PIZZA A LENHA – Carpaccio Del Mare – Marinado de filé de peixe e camarão temperados em azeite, pimentas e limão – RODOV. AL 101 NORTE, RIACHO DOCE. 3355-1222

RESTAURANTE EÇA DE QUEIROZ - Arrumadinho do porto - Feijão verde refogado na manteiga com brunoise de verduras, bacalhau desfiado, mini camarões, cubinhos de peixe e de queijo coalho. AV. DR. ANTÔNIO GOUVEIA, PAJUÇARA – (82) 4009-1000

RESTAURANTE EÇA DE QUEIROZ – Arrumadinho do porto – Feijão verde refogado na manteiga com brunoise de verduras, bacalhau desfiado, mini camarões, cubinhos de peixe e de queijo coalho. AV. DR. ANTÔNIO GOUVEIA, PAJUÇARA – (82) 4009-1000

SOU JORGE PETISCARIA – Charuto nordestino – Três charutos suculentos na redução de vinho tinto e especiarias, com carne picada com arroz branco, enrolado no repolho cozinhado no caldo de rabada. Pouco apimentado com leve toque de pimenta jamaicana e acompanhada torradas.  RUA ENGENHEIRO PAULO BRANDÃO, JATIÚCA – 3313-8075

SUSHI SALADA – Sushi salada tropical – Cinco peças de sushi + mini salada, jow de peixe branco com abacaxi e limão, jow de salmão com geleia de laranja e ebi-jow (salmão + camarão) maçaricado. RUA DR. JOSÉ AFONSO DE MELO, 118 SALA 03 – JATÚCA – 3023-5555.

TATAKI – Sushi tataki – Sushi gourmet com toque especial shitaki, alcaparras, presunto, geléia de pimenta e creme de azeitona. RUA DR. ANTÔNIO GOMES DE BARROS, 575 – JATIÚCA –  3037-1038

TERRAÇO RESTAURANTE E CERVEJARIA - Asinha ao avesso recheada (4 unidades) -  Recheada com macaxeira, bacon, salsinha e queijo parmesão, frita no óleo, servida com um delicioso e exclusivo molho verde. AV. DR. ANTÔNIO GOUVEIA, 29  

TERRAÇO RESTAURANTE E CERVEJARIA – Asinha ao avesso recheada (4 unidades) -  Recheada com macaxeira, bacon, salsinha e queijo parmesão, frita no óleo, servida com um delicioso e exclusivo molho verde. AV. DR. ANTÔNIO GOUVEIA, 29

 

Postado às 5:40, Nide Lins 3 comentários postado em Gastronomia, Restaurantes |

Arquivos