Nide Lins
27/03/2015

Feliz Páscoa com bacalhau grelhado!

Restaurante Fusion: lombo de bacalhau no molho de cebolas, pimentões, azeitonas e azeite

Restaurante Fusion: lombo de bacalhau no molho de cebolas, pimentões, azeitonas e azeite

Minha mãe, dona Nia, adorava preparar bacalhau grelhado para comer com farofa matuta (farinha, cebola e água morna)… nunca esqueci! Infelizmente, não aprendi a fazer e não tenho fogão de carvão. Mas matei a saudade saboreando o lombo de bacalhau no molho de cebolas, pimentões, azeitonas e azeite.

O lombo de bacalhau do Porto grelhado na brasa está em cartaz no restaurante Fusion Grill; e faz é tempo! Mas só agora tive o prazer de provar o peixe querido no período da Páscoa. É um lombo alto, macio e suculento.

. Para acompanhar o bacalhau, vem o arroz com alho e batata (al dente) com ervas

. Para acompanhar o bacalhau, vem o arroz com alho e batata (al dente) com ervas

Os temperos do bacalhau são os tradicionais: azeite, azeitonas, pimentões e cebolas, conferindo mais requinte ao paladar. Para acompanhar o bacalhau, vem o arroz com alho e batata (al dente) com ervas (pode-se trocar por maionese). Aprovado e em qualquer época do ano!

Fusion Grill tem mais de um ano, no bairro do Santo Eduardo. Antes, chamava-se Fusion Galeteria, mas as carnes ganharam mais espaço no restaurante, a exemplo da costela de porco (campeã de vendas) e da picanha argentina, resultando na mudança de nome. Porém, o galetinho desossado consegue manter o seu reinado no restaurante, que está reformado, mais amplo e bonito.

Veja as comidinhas de sucesso do Fusion:

Executivo: a carne de picanha grelhada é macia, suculenta e os acompanhamentos

Executivo: a carne de picanha grelhada é macia, suculenta e os acompanhamentos

Executivo – Feijão caseiro ou tropeiro, macarrão, maionese, arroz (branco ou com cenoura), batata frita e picanha (ou outra carne). As porções podem ser mudadas, mas minha dica é manter o feijão caseiro e a maionese. A carne de picanha grelhada é macia, suculenta. Lembre-se, porém, de avisar qual o ponto da carne; eu prefiro ao ponto para sentir o sabor da própria iguaria. O feijão caseiro tem o tempero certo: a calda é grossa e com pedacinhos de charque e calabresa.

A costelinha permanece por quatro horas no ponto mais alto da churrasqueira, a fim de ficar crocante e, no final, receber o queijo parmesão polvilhado

A costelinha suína permanece por quatro horas no ponto mais alto da churrasqueira, a fim de ficar crocante

Coisas de chef – A costelinha suína, crocante por fora e macia por dentro, é uma obra de arte do alagoano de Batalha Fernando Costa, chef formado no estado e proprietário do estabelecimento. A costelinha permanece por quatro horas no ponto mais alto da churrasqueira, a fim de ficar crocante e, no final, receber o queijo parmesão polvilhado. E tem mais: a pincelada de manteiga de garrafa na carne é o arremate final do sabor. É de comer rezando!

O galetinho desossado é temperado com alho, salsa, orégano e manteiga de garrafa.

O galetinho desossado é temperado com alho, salsa, orégano e manteiga de garrafa.

Um quilo – O galetinho desossado é de um quilo e vem com os mesmos acompanhamentos; é o tal! A ave é temperada com alho, salsa, orégano e manteiga de garrafa.

O restaurante começou com duas mesas, mas, com o sucesso das comidinhas brasileiras, oferece, agora, 90 lugares. E tem mais: Fernando promete novidades com charque… Então, vamos aguardar!

 

Feijão caseiro, marca registrada do Fusion Grill

Feijão caseiro, marca registrada do Fusion Grill

Rota Fusion Grill

Preço do prato principal: R$ 14,00. Lombo de bacalhau: R$ 38,00 (individual, mas, dependendo do apetite, dá para duas pessoas)

Funcionamento: de terça a quinta, das 11h às 15h. De sexta a domingo, das 11h às 16h.

Aceita cartões

Avenida Capitão Marinho Falcão, 1112, Santo Eduardo (a principal do bairro; a mesma da Victor Artes). Telefones: 3024-3005/8845-0344

Postado às 7:38, Nide Lins 1 comentário postado em Geral |
25/03/2015

Nalva: “minhas mãos são abençoadas”

Galinha ao molho pardo de Nalva tem o molho encorpado, a ave é macia e a porção para lá de generosa. Tradição de 25 anos do restaurante

Tradição de 25 anos: galinha ao molho pardo de Nalva tem o molho encorpado e a porção para lá de generosa

O convite era apenas para conhecer a famosa galinha ao molho pardo da Marinalva Nunes, conhecida carinhosamente como Nalva, na cidade de Maragogi (Litoral Norte de Alagoas), mas, na mesa ao lado, o aroma da peixada foi um sinal de que no restaurante tem outros quitutes da legítima cozinha alagoana. E assim comecei a minha expedição: na sexta-feira, a galinha; no sábado, a peixada; e para finalizar, no domingo, a lagosta. Vida difícil…!

São 25 anos de restaurante da Nalva, e, nesse tempo, a galinha ao molho pardo (sangue) é divina. O molhinho é daqueles dos bons, de fazer a gente esquecer a etiqueta e, com mãos, aproveitar ao máximo o caldinho. A ave não é velha, mas também não é congelada; nossa Nalva compra todo dia.

Qual o segredo do sucesso? “As mãos abençoadas” – como diz Nalva, que trabalha com esmero na cozinha -, a galinha cozida nos temperos e, por último, o sangue batido; a galinha chega à mesa macia. Para acompanhar, feijão caseiro (dos bons), arroz e salada. E tem mais: no cardápio, a porção é para duas pessoas, mas comem bem três.

Peixada dos meus sonhos: peixe frito com pirão escabeche (molho do próprio tomate) com aroma de pimenta de cheiro. Foto de porção individual

Peixada dos meus sonhos: peixe frito com pirão escabeche (molho de tomate) com aroma de pimenta de cheiro

A peixada que me encantou pelo aroma é digna de elogios. Na cozinha da Nalva, só entram os pescados nobres: arabaiana, cavala e dourada, e todos comprados em Maragogi.

Para saborear o peixe, pedi uma porção para uma pessoa, também bem servida. E confesso: é de comer rezando! A posta frita vem escoltada pelo pirão escabeche (molho do próprio tomate), arroz e salada. O caldo do pirão é feito com as cabeças do peixe, o que dá mais sabor, e a pimenta de cheiro cozida no caldo dá perfume e um frescor.

Lagosta apenas na manteiga, para acompanhar uma cerveja bem gelada

Lagosta apenas na manteiga, para acompanhar uma cerveja bem gelada

A lagosta no leite de coco ou na manteiga também é outra estrela do restaurante da Nalva. O crustáceo é fermentado na água com sal, depois é retirado o casco e o filé da calda é refogado na manteiga e sal. Resultado: o sabor da própria lagosta sem muita interferência.

Doces caseiros de jaca, banana em rodelas e mamão são coisas de mãe. E as cocadas com leite condensado são perfeitas; a de coco queimado é um espetáculo.

Doces caseiros de jaca, banana e mamão são preparados com carinho de mãe Cocada de coco queimado da Nalva é imperdível

Cocada de coco queimado da Nalva é imperdível

No mais, só tenho a agradecer ao Vagner Oliveira e ao Zé Lira pelas valiosa e saborosa dicas do restaurante da Nalva, que começou trabalhando como doméstica, juntou suas economias para realizar o sonho de ter seu próprio restaurante e há 25 anos tem um empreendimento familiar, patrimônio da gastronomia alagoana no Sítio de Peroba.

Nalva, diva da culinária alagoana, começou trabalhando como doméstica e há 25 anos tem seu próprio restaurante

Nalva, diva da culinária alagoana, começou trabalhando como doméstica e há 25 anos tem seu próprio restaurante na cidade de Maragogi no Sitio de Peroba

Rota Restaurante da Nalva

Preços: entradas de R$ 18,00 a R$ 45,00 (lagosta) / Prato principal para duas pessoas de R$ 40,00 a R$ 68,00. Todas as porções são generosas.

Aceita cartões

Funciona todos os dias, das 7 horas (com café da manhã) às 17 horas

Sítio Peroba – Rodovia AL-101/Norte, Maragogi. Telefone: 3296-8130

Para a produção da reportagem do restaurante da Nalva, contei com o apoio da agência receptiva Corais do Maragogi (www.coraisdomaragogi.com), que promove passeios pelas piscinas naturais, Recife e Olinda, Praia dos Carneiros, Porto de Galinhas. Também faz o translado dos turistas para pousadas e restaurantes e locação de veículos, ótima opção para curtir Maragogi sem se preocupar em dirigir, ou seja, beber sem excesso e evitar acidentes. Telefone: (82) 3296-2286/9341-2904.


 

Postado às 12:39, Nide Lins 3 comentários postado em Cozinha Popular, Gastronomia |
24/03/2015

No Centro, o caldinho de feijão é celebridade

Caldinho de feijão do boteco do Zé continua perfeito no sabor e no tempero; patrimônio do Centro de Maceió

Caldinho de feijão do boteco do Zé continua perfeito no sabor e no tempero; patrimônio do Centro de Maceió

Caldinho de feijão com pedaços de carnes, tripinha e, no final, o brinde de ovo de codorna e azeitona. Esta é a celebridade do Caldinho do Zé, um típico boteco do Centro de Maceió, próximo à Delegacia da Mulher. O lugar continua pequeno, mas uma reforma inteligente deu folgas entre as mesas para bebericar o caldinho e outros quitutes do pequeno empreendimento com televisão, ventilador e com direito a uma estufa (aquela vitrine de balcão com ovo de codorna, camarão, tripinha de porco e charque, já devidamente prontos para serem devorados). O cardápio não existe em papel, apenas na parede do bar. É hilário, mas nada disso importa quando a comida é valiosa.

A primeira postagem do Zé foi em 12 de junho de 2013. Voltei agora em 2015, e, para minha felicidade, continua maravilhoso. Um bom restaurante ou boteco é aquele que mantém o padrão de qualidade e sabor, é sempre bom. Veja o post completo (http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2013/06/12/no-centro-de-maceio-a-boa-comida-do-ze/)

Rota do Caldinho do Zé

Funciona das 10h até as 22h, de segunda a sexta-feira e, nos sábados, das 10h até as 14h.

Aceita cartão de débito.

Rua Boa Vista, Centro, em frente à Delegacia da Mulher. Telefone: 8857-0594

Postado às 11:11, Nide Lins 3 comentários postado em Geral |
20/03/2015

Café da manhã vai do pãozinho de queijo a torta de brownie

Bom café da manhã do Alphazema na Jatiúca. A partir das 7 horas, leve e saboroso

Bom café da manhã do Alphazema na Jatiúca. A partir das 7 horas, leve e saboroso

Pão de queijo feito por mineiro não existe igual. Macio… e nos leva a uma viagem a Minas Gerais. Para ficar melhor, tem suco de laranja, café, leite, manteiga, queijo e frutas; um belo café da manhã leve e saboroso, prontinho para ser consumido. Esta é a proposta do Alphazema Restaurante e Cafeteria, que, a partir das 7 horas, abre as portas para a primeira refeição do dia.

Também tem a opção de pão na chapa com manteiga. Tudo simples leve e saboroso. Até as 11 horas, o café da manhã é servido; mas quem deseja saborear algo doce, mesmo no café ou durante o dia, tem o brownie (bolo de chocolate) preparado com esmero pelo chef Pablo Carvalho. É a melhor torta de brownie que já comi em Maceió.

Brownie do chef Pablo, o melhor que já comi em Maceió

Torta de brownie do chef Pablo, o melhor que já comi em Maceió

O bolinho tem uma casquinha crocante, e o que me chamou a atenção foi o conteúdo fofinho e molhadinho. O chef Pablo, formado pela escola francesa Le Cordon Bleu (Gastronomia e Hotelaria), não revela o segredo do bolo, apenas diz que usa chocolate meio amargo. Segundo ele, para dar certo, existe todo um ritual com ingredientes: alguns são misturados com rapidez, e outros, delicadamente.

Alphazema Restaurante e Cafeteria, o novo endereço gastronômico da cidade também é além do café da manhã. Veja mais dicas:

Zero de lactose, glúten e açúcar, mas dez no sabor

Zero de lactose, glúten e açúcar, mas dez no sabor

Sem glúten, sem lactose e açúcar – A torta funcional é o único quitute que não é produzido na cozinha da Alphazema, mas tem a mesma qualidade. A torta leva canela, banana, mix de farinha e castanha. Para quem acha que não tem sabor, é melhor provar, porque existe sabor além das receitas tradicionais.

Pãozinho de queijo amassado com salame e queijo, maravilha

Pãozinho de queijo amassado com salame e queijo, maravilha

Panini – Para se apaixonar! É o pãozinho de queijo amassado com recheio de queijo provolone e salame (nota 10). Quem busca opção saudável tem o peito de peru com queijo branco.

Reforço: torta integral com recheio de frango

Reforço: torta integral com recheio de frango

Integral – A fatia da torta integral com recheio de frango escoltado por uma salada é mais que um lanche, vale por uma refeição. Ideal para quem segue uma dieta saudável.

Café de sabor forte e biscoitinho de aveia, produção da casa

Café de sabor forte e biscoitinho de aveia, produção da casa

Para acompanhar – Torta de banana, brownie ou, simplesmente, o biscoito de aveia… Todos combinam bem com o café da marca Segafredo Zanetti, líder do café expresso na Itália e em boa parte do mundo. No Brasil, o café é plantado em Minas Gerais (Contagem). Sabor forte e mais encorpado.

Charme da cafeteria do Alphazema

Charme da cafeteria do Alphazema

O café da manhã, simples e saudável, é um começo. Quem deseja saber mais sobre o restaurante, leia o post do Alphazema:  (http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2015/01/21/tem-cordeiro-chique-na-jatiuca/).

Rota Alphazema – Restaurante e Cafeteria

Preço do café da manhã – cinco pãezinhos de queijos, fruta, suco, café ou capucino, manteiga e queijo – R$ 17,00/ Com pão na chapa R$15,00 / Torta funcional (fatia) R$ 6,10

Funciona de segunda a sábado, café da manhã das 7 às 11h – Para lanches das 7 até as 22h /  Aceita cartão

Rua José Luiz Calazans, 31, Jatiuca – Telefone: 3435.9885 (referência hotel Marinas)

Postado às 0:05, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Gastronomia, Lanche |
18/03/2015

Joca, mestre dos sabores nordestinos

Penne ao molho de tomarão com camarão, receita do chef Joca no Comedoria Gourmet

Perfeito na Comedoria Gourmet: penne ao molho de tomate com camarão, receita do chef Joca

Tem gente que cativa o nosso olhar com camarão, estrategicamente, coroando uma massa; faz a gente desejar… E, assim, viajamos pelo lúdico. Mas, quando o paladar descobre o leve frescor e o aroma da pimenta-do-reino e da de cheiro, estamos perdidos, devoramos o prato de crustáceo sem remorso algum, numa entrega total. Nada de 50 tons cinza, e sim coloridos, porque as comidinhas preparadas pelo chef Joca conquistam corações e estômagos. E olhe que desde o tempo da Praça Maravilha!

“Nide, coloca aí: ‘Joca, meu cozinheiro predileto’”. E, sem medo nenhum, digo que este alagoano é bom, pilota fogão e está na minha lista dos bons da cozinha nordestina… tem tempero marcante. Pois bem, o nosso Joca aceitou o convite do empresário Luiz Guzman para ser o chef da Comedoria Gourmet (leia-se antigo restaurante Carne de Sol do Picuí, na Jatiúca), dando uma nova cara ao empreendimento, da decoração à comida, mas mantendo o tradicional Completão de Carne de Sol.

“Joca trouxe suas receitas consagradas, como o caruru, o sarapatel, mas também inovamos. O cliente tem liberdade de escolher o tipo de massa ou de molho”, diz Luiz Guzman.

Sem muitas delongas, vamos à minha seleção dos melhores do Joca:

Torradas com carne de sol, queijo e tomates. A primeira é boas vindas da casa

Torradas com carne de sol, queijo e tomates. A primeira é boas vindas da casa

Brusqueta nordestinas – As boas-vindas no Comedoria Gourmet são torradas com carne de sol desfiada com molho de tomate e queijo. Muito bom e de graça, mas só a primeira.

Irresistível: pão do sertão com queijo coalho

Irresistível: pão do sertão com queijo coalho e linguiça

Pão do Sertão – Só de olhar, já gostei do pão caseiro. Ele é recheado com linguiça ou calabresa e queijo de coalho. Macio, saboroso… uma tentação! À parte, um molhinho de tomate. Entrada para compartilhar.

Tradição do Joca, caruru alagoano no Comedoria Gourmet

Tradição do Joca, caruru alagoano no Comedoria Gourmet

Caruru – Nossa! Este quitute é um legado do Joca. O caruru não segue a receita baiana, e sim a alagoana. Quiabo desmanchado, camarões, dendê, pimenta (muito leve). É uma das entradas do Comedoria Gourmet. É de pedir bis.

Pra repetir: risoto de carne de sol com queijo de coalho e cogumelos. Porção entrada

Pra repetir: risoto de carne de sol com queijo de coalho e cogumelos. Porção entrada

Risoto de carne de sol – Fiquei apaixonada pela iguaria. Ela é feita com o nosso arroz brasileiro, nada de arbóreo (italiano); o queijo de coalho dá a liga. Deixa saudades.

Risoto de camarão com o aroma da pimenta. Também ótimo

Risoto de camarão com o aroma da pimenta. Também ótimo

Mais risoto – O de camarão também é fabuloso. O aroma e o sabor da pimenta-do-reino e da de cheiro são presenças marcantes.

Romeu e Julieta numa versão quente

Romeu e Julieta numa versão quente

Romance – O suflê de queijo com goiaba é muito bom. Uma nova leitura de Romeu e Julieta. Um amor de doce!

Torta de banana, uma cartola incrementada

Torta de banana, uma cartola incrementada

Doce – A torta de banana com suspiro da Massagueira e doce de leite é puro mel. Minha dica é compartilhar. Sensacional! E o sabor remete à tradicional cartola.

Caipiroscas de fruta, aprovadas

Caipiroscas de fruta, aprovadas

Para brindar – As caipiroscas de frutas são ótimas; tem harmonia entre o álcool e a fruta. Neste verão, não existe coisa melhor!

Nova decoração com destaque para as fotos de Daniel Lima

Nova decoração com destaque para fotos de Daniel Lima

O ambiente – As fotografias de Daniel Lima com temas alagoanos, como o Guerreiro, a cidade de Piranhas, a pesca, são show de bola.

O chef Joca (Joaquim Calheiros) começou na cozinha cedo. Fazia docinhos e salgadinhos e vendia quando era estagiário do Banco do Brasil. Agora, na parceria com Luiz Guzman, o seu capricho com as cozinhas alagoana e brasileira está ainda maior.

O cardápio do Comedoria é vasto. Deixe outras dicas para a próxima postagem!

Luiz ao lado do nosso chef Joca no Comedoria Gourmet

Luiz ao lado do nosso chef Joca no Comedoria Gourmet. Boa comida e preços legais

Rota Comedoria Gourmet

Preços- Entradas de R$5,50 até R$ 45,60. Pratos principais – de R$22,00 até 55,00- Aceita cartão

Endereço: Avenida Almirante Álvaro Calheiros, 110 – Jatiúca (depois do Akuaba)

Funciona de domingo a quinta  das 12 às 22h / de sexta a sábado das 12 ás 24h

Telefone: 3313-0697

Postado às 7:48, Nide Lins 8 comentários postado em Chef na Cozinha, Gastronomia |
16/03/2015

Sopinha caseira, sempre divina

Sopa de carne com legumes preparada pelo Marcos no Reinado da Macaxeira

Sopa de carne com legumes preparada pelo Marcos no Recanto da Macaxeira

Quando  noite chega, nada melhor que uma sopa bem quentinha… é uma dádiva! Das que provei pelas minhas andanças de bar em bar, restaurante em restaurante, a do Recanto da Macaxeira é maravilhosa. O pequeno empreendimento é comandado pelo Marcos da Silva e de sua amada Dayse. Pois bem, o casal ficou famoso no meu blog com a reportagem “O reinado da macaxeira com carneiro” (veja o post na íntegra: http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2014/05/13/o-reinado-da-macaxeira-com-carneiro/) com mais de três mil acessos. No restaurante, são servidos dois tipos de sopa: uma de feijão (carioca) e uma de legumes com carne, ambas acompanhadas por torradas. O sabor é bem caseiro e ela é feita com carne magra (não tem gordura), tendo como tempero sal, pimenta-do-reino, coentro, cebola e tomate; simples assim. Para agregar mais sustança, macarrão quebradinho, carne, batata, cenoura e chuchu em pequenos pedaços. Resultado cremoso e aquele sabor de mãe. Recomendo até de olhos fechados.

Sopa com torradas – R$ 8,00

Rota Recanto da Macaxeira – Rua Artur Charles Dorvile, 284, Jatiúca. Telefone: 8855-6845.

Como chegar: na Amélia Rosa (sentido Maceió Shopping), pegue o último retorno, entre na primeira à direita e, novamente, na primeira à direita.

Aceita cartões

Funciona de segunda a sábado, das 18h até a meia-noite.

 

Postado às 22:31, Nide Lins 2 comentários postado em Cozinha Popular, Gastronomia |
13/03/2015

Para sonhar no Patacho

A pousada Xuê com suas tipicas casinhas de Porto de Pedras. Charme e beleza na praia do Patacho

A pousada Xuê com suas tipicas casinhas de Porto de Pedras. Charme e beleza na praia do Patacho

Um dia de sábado qualquer, dia de sol na praia do Patacho, simplesmente deserta… parece que o mar é só seu. Mais um lugar lindo da cidade de Porto de Pedras, beleza rara, tanto que fiquei horas apreciando com gosto e foi tempo necessário para aguardar Mariella Facci. Ela saiu correndo para pegar os peixes fresquinhos em São Miguel dos Milagres, uma das exigências do seu amado Guido Migliorini para preparar as comidinhas da Pousada Xuê.

Xuê é um sonho de consumo de todo mundo. “Xuê” significa “devagar” na língua tupi-guarani. E para quê pressa, não é mesmo? Principalmente em Porto de Pedras, que tem o mar para relaxar, comidinhas saborosas, sombra, cadeiras à beira-mar, água de coco ou cerveja bem gelada… assim a vida passa vagarosamente!

Cadeiras na beira da praia, um convite para o ócio

Cadeiras na beira da praia, um convite para o ócio

Viver em paz foi a escolha da paulista Mariella e do italiano Guido. O casal viajou de Maceió a Recife em busca de um cantinho, e, lógico, acharam em Porto de Pedras e construíram a Pousada Xuê, com apenas cinco charmosas casinhas de 40m2, com ar-condicionado split, cama king size, TV LCD 32”, TV a cabo, DVD Player, ducha com aquecimento solar, frigobar, lençóis Trussardi 350 fios e travesseiros de plumas de ganso. Tudo do melhor para curtir a pousada.

“Saudades da vida de São Paulo, nem um pouco”, revela Mariella, e completa: “Esta cor do mar não tem em lugar nenhum”.

Cozinha de Guido: tartare de abacate com lagostim

Cozinha de Guido: tartare de abacate com lagostim

Já o amado de Mariella, Guido, como dizem os mais jovens, é uma figura. Todo tatuado, conversa cortando os peixes que vieram do mar para a cozinha da Xuê. Ele fala alegremente, mas não quis saber de tirar foto, apenas permitiu foto do braço tatuado. “Não sou chef, e, sim, cozinheiro. Para mim, só tem dois tipos de cozinha, a boa e a ruim”, simples assim, ele dá seu recado.

Como Guido foi parar na cozinha? Um castigo do seu pai, já o bom rapaz não queria nada com os estudos e a punição foi lavar pratos num restaurante. O efeito foi contrário, o italiano não saiu mais da cozinha e hoje é um mestre dos pescados.

Produção da pousada Xuê: sorvete de manga com biscoito de coco

Produção da pousada Xuê: sorvete de manga com biscoito de coco

Da criação de Guido, provei o tartare de abacate com lagostim; inesquecível! O doce do abacate bem macio e em pedacinhos com o lagostim é para repedir.

Guido é bom cozinheiro e prima pelo frescor dos alimentos; os pães, por exemplo, são fabricados na cozinha da pousada. E seguindo a linha de frescor dos alimentos, adorei a sobremesa de sorvete de manga com bolacha de coco; também produção própria. Mas o bom rapaz confessou que devora uma peixada elaborada pelos seus auxiliares da cozinha.

Mais detalhe do charme da Pousada Xuê

Mais detalhe do charme da Pousada Xuê

Bem! Se eu fosse selecionar uma trilha sonora para tocar na Xuê, uma das músicas seria “Pra Sonhar”, de Marcelo Jeneci. É tão romântica quanto a pousada.

Praia do Patacho, beleza rara na cidade de Porto de Pedras Alagoas

Praia do Patacho, beleza rara na cidade de Porto de Pedras Alagoas

…Domingo
Na praia, no sol, no mar
Ou num navio a navegar
Num avião a decolar
Indo sem data pra voltar…

 

O charmoso bar da Pousada Xuê

O charmoso bar da Pousada Xuê

Rota Pousada Xuê

Endereço: Alameda Jorge de Lima, Porto de Pedras – Litoral Norte de Alagoas. Telefone: (82) 3298-1197.

Diárias a partir de R$ 480,00 para casal com meia pensão (café e jantar).

Aceita cartões.

 

 

Postado às 10:09, Nide Lins 3 comentários postado em Para Ficar, Turismo |
11/03/2015

Comidas de frutos do mar de Thaisa, uma grata surpresa

 

pescados

Del Mare: peixe robalo coroado com camarões escoltado por rosti de batata. Bem equilibrado nos sabores

Pouca gente do cenário gastronômico sabe quem é a alagoana Thaisa Mello. Eu passei seis messes para conhecê-la. Ela e seu esposo já estavam descrentes da minha aparição no restaurante Del Mare, na Avenida Jatiúca. E lamento por ter levado tanto tempo assim, porque Thaisa é a mais nova revelação da cozinha de Maceió. Estudante de Direito, ela comanda bem as panelas; as comidas de frutos do mar têm equilíbrio de textura e temperos, e sabores que deixam com gostinho de quero mais.

Um belo exemplar da cozinha da Thaisa é o filé de robalo com camarões (Vila Franca), batata rosti (ralada e misturada com queijo), champignon e aspargos (frescos). O peixe alto grelhado, temperado no sal e pimenta-do-reino, é suculento, tem textura macia e o sabor preservado. Os camarões, também grelhados apenas no sal e pimenta-do-reino, acrescentam mais sabor. O que me chamou a atenção foi a perfeição da textura e do sal. Para o arremate, azeite extravirgem.

Thaisa, a nova revelação da gastronomia alagoana

Thaisa, a nova revelação da gastronomia alagoana

O segredo do sabor está na perspicácia de Thaisa Mello, que com apenas um ano de restaurante construiu um bom relacionamento com os fornecedores; ela mesma compra os pescados diretamente do barco. “Não gosto de congelar muito tempo; no máximo, uma semana. Gosto do frescor dos alimentos. Camarões, só uso o Vila Franca, pescado em alto-mar, porque é mais saboroso, bem como os peixes robalo, linguado… E para temperar, apenas sal e pimenta-do-reino”, revela.

Ah! Thaisa também prepara carnes muito bem!

Veja algumas dicas do Del Mare:

Camarão empanhado com a goma de tapioca e molho agridoce de pimenta

Camarão empanhado com a goma de tapioca e molho agridoce de pimenta

Camarão e Tapioca – Os camarões Vila Franca são grandes e macios. Só de olhar, já desejamos. Na cozinha da Thaisa, os crustáceos são envolvidos na goma de tapioca. Muito legal, porque os grãos de tapioca deixam os crustáceos crocantes, mas mantêm a maciez da carne. Esse prato – “Camarão empanado da tapioca” – é de pedir bis.

cebiche

Cebiche do Del Mare leva pimenta dedo de moça

Marinados no limão – No Del Mare, também tem cebiche com os camarões Vila Franca e peixe linguado; temperado no limão, pimenta-dedo-de-moça, cebola roxa, batata-doce e azeite.

Camarão com sabor oriental e o fantástico purê de batata doce

Camarão com sabor oriental e o fantástico purê de batata doce

Abacaxi – Os camarões Vila Franca ganharam uma versão oriental. Servidos como espetinhos, os crustáceos levam um banho de saquê, shoyu e mel, ficando muito legal. Para acompanhar, o purê de batata-doce com toque de gengibre e leite de coco, que faz toda a diferença. Minha sugestão é vender como porções, porque o purê é primoroso.

Carne moída bem temperada e para acompanhar batatas chipes

Carne moída bem temperada e para acompanhar batatas chips

Filé – O steak tartare é um prato feito de carne crua picadinha temperada com mostarda djon, cebola roxa, alcaparras e um leve toque de conhaque de gengibre. Para acompanhar, batatas chips. Este, eu adorei. É uma entrada mas, de tão bom, transformei em almoço. O destaque é o equilíbrio dos temperos no filé-mignon.

No Del Mare, tem mais comidinhas legais. Fico devendo as sobremesas, mas nem duvido que são tão boas como as entradas e os pratos principais, afinal, a mais nova dama da gastronomia alagoana, Thaisa Mello, entende bem de cozinha, é uma chef com talento nato.

A alagoana já gostava de cozinhar para amigos. Agora, é uma empreendedora e mantém a essência do seu tempero e a amizade cultivada nas mesas do restaurante que, em breve, estará em novo endereço: Avenida Doutor Mario Nunes Vieira, 280 (por trás da Av. Jatiúca); o restaurante do atual endereço ficou pequeno para os fãs da cozinha de Thaisa.

Rota Del Mare

Preços: entradas a partir de 13,90/ Pratos principais (para duas pessoas) a partir de R$ 49,90/ Aceita cartão

Funciona de quarta a domingo das 12 às 15h/ das 19 às 23

Antiga Avenida Jatiúca, 1721 – Telefone 8735.2697

 

 

Postado às 14:21, Nide Lins 6 comentários postado em Chef na Cozinha, Gastronomia |
10/03/2015

Sururu, queijo de coalho, caju, cioba na Arena de sabores  

 

Nosso sururu, tipico de Alagoas será um dos temas da cozinha show

Nosso sururu, tipico de Alagoas será um dos temas da Arena Gastronômica

O queijo de coalho é um produto típico do Sertão nordestino e tem lugar de destaque entre as iguarias da culinária da região. Segundo dados da Fundação Joaquim Nabuco, o processo do coalho foi observado quando os viajantes percorriam longas distâncias carregando o leite nas mochilas, conhecidas como matulão, fabricadas a partir do estômago de animais jovens: o leite coagulava e a massa que ficava era saborosa, dando origem ao queijo de coalho.

Queijo de coalho

Carpaccio de Queijo de Coalho, criação da dupla Serginho e Felipe

Agora, sem longas viagens, o queijo de coalho está presente na mesa dos nordestinos, mas também na cozinha dos chefs alagoanos e brasileiros que criam inusitadas receitas. Um bom exemplo é a dupla Serginho Jucá e Felipe Lacet (restaurante Sur), que inventaram o carpaccio de coalho. Mas quem deseja saber mais sobre queijo nordestino e outras iguarias da terra, anote: nos dias 24 e 25 deste mês, tem Arena Gastronômica na unidade da Ponta Verde da Uninassau com aulas shows, oficinas,  palestras, concurso, feirinha e jantar.

Chefs Felipe e Serginho, dois novos talentos da gastronomia alagoana

Chefs Felipe e Serginho, dois novos talentos da gastronomia alagoana

O evento, que é realizado pela Uninassau em parceria com a revista Engenho, acontece pela primeira vez na cidade e traz o tema Terroir (tudo que envolve os alimentos) Alagoano. Achei a ideia da Arena Gastronômica muito bacana, mas, com sou fã de Ariano Suassuna, vamos usar a nossa língua portuguesa. Para quê estrangeirar com “terroir”? Então, minha sugestão para a próxima edição é ser brasileiro.

 

Jonatas , novo talento da cozinha alagoana vai levar o sururu para Arena Gastronômica

Jonatas , novo talento da cozinha alagoana vai levar o sururu para Arena Gastronômica

Outra coisa bem bacana é a homenagem a Yêda Rocha (leia-se Irmãs Rocha), nossa embaixadora da gastronomia alagoana.

Mas vamos à programação, que promete agitar o cenário gastronômico:

Dia 24 – a partir das 16h

Chef Jonatas Moreira – Sururu

Chefs Serginho Jucá e Felipe Lacet – Queijo de coalho

Chef Julio Prouvot – Ostras

Chef Dowglas Vanderlei – Doce de caju

Chef Miau Caldas – Filé de cioba

 

Chef Wanserson vai apimentar a Arena Gastronômica com aroeira

Chef Wanserson vai apimentar a Arena Gastronômica com aroeira

Dia 25 – a partir das 16h

Chef Alberto Bernardinne – Siri de coral

Chef Wanderson Medeiros – Pimenta aroeira

Chef Dalton Rangel – Macaxeira

Chef Jocas Pontes – Camarão

Chef Breno Gama – Mexilhão

 

Rota Arena Gastronômica

R$ 100,00 (alunos da Uninassau) – R$ 130,00 (público) e R$ 70,00 (dia)

Jantar no Sur com chefs– R$ 150,00 por pessoa

  1. 2264 (horário comercial)
Postado às 12:45, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Geral |
06/03/2015

Fritada de aratu, a gloria de Marinete

 

48 anos: fritada de aratu, um clássico do restaurante da Marinete em Porto de Pedras

48 anos: fritada de aratu, um clássico do restaurante da Marinete em Porto de Pedras

Aos 8 anos de idade, Marinete Ramos de Lima precisava do auxílio de um banco para alcançar o fogão e preparar almoço de famílias alagoanas. Como tantas crianças do nosso Brasil, ela começou cedo na labuta como doméstica para ajudar os pais. Mas esta senhora é uma dama da gastronomia alagoana, uma empreendedora. De uma barraca de praia sem porta nem janela, nasceu o restaurante Peixada da Marinete, na cidade de Porto de Pedras (Litoral Norte de Alagoas). O estabelecimento com 48 anos de existência é célebre pela fritada de aratu (caranguejo do mangue).

A fritada de aratu da Marinete é única, recheio farto coberto por generosa camada de ovos de capoeira, lindamente decorada com rodelas de tomate e pimenta-de-cheiro. Saborosa, aromática e bela… é para se apaixonar! Esse prato tem nos tamanhos pequeno, médio e grande tanto na versão petisco como na versão almoço (nesse caso, acompanhado de feijão caseiro maravilhoso, farofa e arroz).

Marinete começou a trabalhar com 8 anos e aos 65 é uma vencedora

Marinete começou a trabalhar com 8 anos e aos 65 é uma vencedora

Peixada da Marinete é um empreendimento simples, mas tem a essência da boa comida alagoana e brasileira. Nesses 48 anos, a fritada de aratu não muda, mantém o padrão de qualidade. E o melhor: seu filho Marinho herdou o talento da mãe. Por sinal, tive o privilégio de assistir a ele fazer lagosta no coco. Não provei e fiquei com desejos. Mais um motivo para retornar ao restaurante especializado em frutos do mar. A filha Betânia também está sempre na cozinha

Os produtos frescos são o sucesso da Peixada da Marinete. O leite de coco é feito na hora, e todos os pescados são da região. “Eu compro tudo aqui: aratu, polvo, lagostim, peixe, camarão, lagosta… Se for de fora, não trabalho. Prefiro dizer que não tenho. Peixe armazenado fica borrachudo, não tem gosto de nada”, diz Marinete.

O aratu é um caranguejo pequeno, vermelhinho, do mangue, mas não é da lama, ele é criado na gateira (pau). “Já compro despinicado. A carne do aratu é retirada com a ponta de uma faca”, conta Marinete, que, muito orgulhosa, diz que os seus peixes prediletos são arabaiana, galo do alto, beijupirá, guarajuba, tainha, cavala… “Os pescadores são meus fornecedores e só uso peixes nobres”.

 

Belo exemplar do aratu desfilando pelo mangue

Belo exemplar do aratu desfilando pelo mangue

Técnica – “Os ingredientes da fritada, vou dizer, porque nem todo mundo sabe preparar. Se a senhora faz com caldo ralo e coco engarrafada não presta; aratu é doce, precisa temperar com limão e coentro”, diz, confiante. O pulo do gato para a iguaria não ficar com água é misturar um pouco de ovo na carne e também forrar a assadeira com uma leve camada de ovo. Por fim, o aratu é temperado e levado ao forno. Que maravilha!

“Oh, que beleza”, diz, alegremente, Marinete, quando digo que ela é famosa. No dia 8 de março, Marinete é nossa inspiração. Nascida em São Miguel dos Milagres, no berço do mar, ela foi doméstica em casas de famílias de Maceió e pescadora de lagostim, lagosta… A barraca na areia que vendia caranguejo deu lugar à Peixada da Marinete, lugar simples e rico de sabores.

Marinete, e todas as mulheres que deixam nossas vidas mais saborosas, feliz Dia das Mulheres… e todo dia!

Simplicidade do restaurante Peixada da Marinete, mas rica em sabores

Simplicidade do restaurante Peixada da Marinete, mas rica em sabores

Rota Peixada Marinete

Preços da fritada a partir de R$ 45,00

Rua Coronel Avelino S/N – Porto de Pedras (caminho da balsa)

Abre de domingo a domingo das 8 as 21horas – Telefone: 9308.8589/ 93029163

Postado às 13:30, Nide Lins 4 comentários postado em Geral |

Arquivos