Nide Lins
30/10/2014

“Galinha de mulher parida” – mas só com reserva

 

Galinha de Mulher Parida” servida com pirão é uma receita tradicional alagoana na dieta feminina típica do “resguardo” das mamães

“Galinha de Mulher Parida” servida com pirão é uma receita alagoana na dieta feminina típica do “resguardo” das mamães

É um legítimo boteco, sem placa nem cardápio. Não aceita cartão e nem tem garçom… Mas em compensação tem a melhor “Galinha de Mulher Parida” de Alagoas.

Para se deliciar nessa tradição ou saborear uma legítima galinha velha (criada no sítio) ao molho de cabidela (molho pardo), em primeiro lugar, faça reserva com a Marinalva dos Santos, pelo telefone 9173-6630. E só depois disso, com lugar e prato garantidos, parta para o Bar do Doge, povoado de Malhada, em Marechal Deodoro.

Boteco com reserva? Existe e dos bons. Dona Marinalva cuida do bar e da cozinha com o auxilio privilegiado da própria família, formada pelo esposo Josevaldo dos Santos (Doge), sua filha Elisana e a neta Maiara (exímia cantora). Como o empreendimento é pequeno, o preparo das galinhas é realizado com um dia de antecedência – daí a reserva ser indispensável.

Paz: sitio onde está o bar do Doge, no povoado em Malhado, Marechal Deodoro

Paz: sitio onde está o bar do Doge, no povoado em Malhado, Marechal Deodoro

“Galinha de Mulher Parida” (com a variação “Pirão de Mulher Parida”) é uma receita tradicional alagoana na dieta feminina típica do “resguardo” das mamães. A nossa chef da gastronomia popular, Marinalva, seguiu naturalmente a tradição, e após o nascimento dos seus três filhos, durante, não só se fartou nessas receitas como aprendeu a fazê-las muito bem.

Para elaborar esse clássico prato, ela começa a preparação um dia antes.  Receita Marinalva: primeiro se condimenta a galinha apenas no tempero (cominho com pimenta do reino), alho, vinagre e sal. “Não uso tomate, pimentão e nem cebola, primeiro cozinho no fogo de carvão por mais de uma hora”, conta a alagoana que só trabalha com a penosa criada com farelo de milho e ração.

Mais tradição: galinha de cabidela com sangue talhado

Mais tradição: galinha de cabidela com sangue talhado

Para a ave ir ao fogão é necessário atingir a idade média de oito meses. Mas as galinhas velhas executadas pela nossa chef têm textura macia. Em resumo, o estilo dela na cozinha é a leveza do tempero, comida farta e saborosa. Na receita das galinhaças, se o  freguês se desejar pode encomendá-las com sangue talhado.

A galinha ao molho pardo de Marinalva é menos encorpada,  bem diferente das preparadas no resto do Estado. Portanto, com sabor mais leve. Na cozinha do Bar do Doge também saem outras pérolas: miúdo de galinha, camarão na manteiga e alho, sarapatel, peixe, bisteca e até peru. Porém, não se esqueça de ligar antes e encomendar…

Camarão na manteiga com alho, outra delicia preparado pela Marinalva

Camarão na manteiga com alho, outra delicia preparado pela Marinalva

Antes de compartilhar seus conhecimentos gastronômicos com seus fiéis clientes, Marinalva trabalhou, dos oito aos 30 anos como cortadora de cana, depois labutou como merendeira escolar e, finalmente, se aposentou. Já seu esposo Doge, também ex-cortador de cana, é atualmente vigilante.

Marinalva conta orgulhosa que fizeram “das tripas coração” para manter os filhos longe do canavial e dentro da sala de aula. “Eu e meu marido, quando faltava dinheiro, a gente ia na lagoa pescar para alimentar os nossos filhos, a gente sempre lutou para eles terem um futuro melhor que o nosso”, lembra.

Miúdo de galinha, outra especialidade de Marinalva

Miúdo de galinha, outra especialidade de Marinalva

Bar do Doge está num sitio maravilhoso em Marechal Deodoro. Não é fácil localizar, mas, na cidade, todo mundo sabe explicar. Uma vez acertando o caminho do bar, a gente sempre retorna, pois a comida da Marinalva é simples, tradicional e saborosa, deixa saudades e gostinho de quero mais.

Marinalva é uma empreendedora nata, ela  trabalhou, dos oito aos 30 anos como cortadora de cana.

Empreendedora: Marinalva ex-cortadora de cana é uma dama da gastronomia alagoana

Rota Bar Doge

Galinha de Mulher Parida – R$ 70,00 (para três pessoas, mas consumindo alguns petiscos antes, quatro pessoas comem muito bem). Cerveja gelada. Água de coco tirado do pé, na hora.

Povoado da Malhada, Marechal Deodoro. Telefone (Marinalva): 9173-6630

Funciona nos dias de  sábados e domingos,  das 11 até as 16 horas

Não aceita cartões

Como chegar: No trevo da praia do Francês, dobrar à direita, no sentido da cidade de Marechal Deodoro. Depois do segundo quebra-mola entrar novamente à direita (Barbearia e do deposito comercial do Juan), e seguir pela estrada de barro em direção à colina, até próximo a igreja de São Pedro.

 

 

 

 

 

Postado às 21:16, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Cozinha Popular, Gastronomia, Geral |
29/10/2014

Rodízio de petiscos, bom e barato

 

Rodízio do Maikai: os pasteis de carne, de três queijos, e de frango, merecem toda atenção; detalhe importante; a massa é caseira.

Maikai: os pasteis de carne, de três queijos, e de frango, merecem toda atenção; detalhe importante; a massa é caseira

Quinta-feira foi decretado dia da comilança: são mais de 12 petiscos desfilando com todo charme dos pasteis, caldinhos, camarões, pão de alho… É o famoso Rodizio de Petiscos que, em Maceió, teve sua origem no saudoso restaurante Irmãs Rocha, mas (felizmente) o empresário Brandão Júnior resgatou esse sucesso do passado e o instalou no restaurante Maikai.

O preço é bem camarada e por R$ 22,90 (por pessoa) come-se bem. Ainda é oferecida a promoção da caipirosca de fruta: peça uma e ganha mais duas para compartilhar com os amigos.

Caipiroscas de frutas: Pede uma e ganha duas

Caipiroscas de frutas: pede uma e ganha duas no rodízio do Maikai

“Quinta do Amigo” é nome escolhido para a falta de limites em compartilhar petiscos,caipiroscas e muita conversa.

O Maikai completa os 14 anos consagrado como casa de shows, mas a gastronomia também agora é uma das estrelas do restaurante. Provei, gostei e fiz a minha seleção dos tira-gostos. Já a caipirosca é mesmo a cara do verão alagoano.

Veja algumas das estrelas:

Os pasteis de carne, de três queijos, e de frango, merecem toda atenção; detalhe  importante; a massa é caseira

Os pasteis de carne, de três queijos, e de frango, merecem toda atenção; detalhe
importante; a massa é caseira

 Caldinho de feijão com torresmo e coentro; muito bom, as carnes e legumes são triturados promovendo mais sabor

Caldinho de feijão com torresmo e coentro; muito bom, as carnes e legumes são triturados promovendo mais sabor

Atolado de carne de sol bem temperado; e tem carne a valer!

Atolado de carne de sol bem temperado; e tem carne a valer!

Pão de alho bem crocante; e a pasta de alho na medida certa

Pão de alho bem crocante; e a pasta de alho na medida certa

Frango passarinho no alho... sempre impecável!

Frango passarinho no alho… sempre impecável!

No rodízio tem até doce, os churros com doce de leite

No rodízio tem até doce, os churros com doce de leite

Rota Rodízio dos Amigos no Maikai

O Rodizio de Petisco, com a promoção das caipiroscas, fica em cartaz até 11 de dezembro,

Preço do rodízio – R$ 22,90 por pessoa. Caipirosca de fruta – R$ 15,90

todas as quintas, das 17 até 23 horas. No mais, bom apetite!

Rua Empresário Carlos da Silva Nogueira – Jatiúca - Telefone 3305.4400

Aceita cartão-

Postado às 1:21, Nide Lins 4 comentários postado em Gastronomia, Restaurantes |
27/10/2014

Caldinho de sururu, o gostoso do Anamá

O sururu também continua divino: vem envolvido num suave molho de coco

Gostoso: sururu do restaurante Anamá continua divino, vem envolvido num suave molho de coco com toque do dendê

Lembra-se da música “Sururu da Nêga”, de Aristóbolo Cardoso e Pedro Nunes, composta nas lonjuras do ano de 1934, mas ainda hoje cantada nos cortejos dos  blocos carnavalescos (de raiz) como Filhinhos da Mamãe, Seresteiros da Pitanguinha, e Pinto da Madrugada?

“É da favela, não, nêga Juju/ Nasceu num rancho na terra do Sururu/ Quadris roliços de cabelo atrapalhado/ Quem vê diz que tem feitiço/ Nasceu num rancho, da terra do Sururu/ Em Bebedouro, no Farol, na Ponta Grossa/ Com o Sururu da nêga, a folia é nossa/ Não há petróleo, não há porto, não há nada/ O bom do problema é o Sururu lá da Levada/ É da favela, não, nêga Juju [...]

O sururu merece mesmo ser cantando em verso e prosa, mas é nas cozinhas das Alagoas que o molusco d’água doce é o tal, inspirando chefs a criarem maravilhas, do Wanderson de Medeiros (Picui), tem a empadinha de sururu, o  chef Ronielley (Le Sururu – Ritz Lagoa da Anta) criou o ravioli de sururu. E que saudades do molusco no leite de coco, do Canto da Boca, do Luiz Aberto.

Sururu no leite e na água de coco, servido numa latinha de sardinha

Criatividade do chef Wanderson Medeiros: sururu no leite e na água de coco, servido numa latinha de sardinha

Para homenagear o nosso molusco, que está prestes a ser registrado como patrimônio imaterial alagoano, escolhi a receita do caldinho do restaurante Anamá.

Batizado de “Tijelinha de Sururu à Moda da Chef” é um espetáculo: vem envolvido num suave molho de coco com toque de coentro, manjericão e salsinha, ou seja, ervas frescas que fazem toda diferença no trato do sururu. Na receita (veja no final do post) é adicionado o azeite de dendê, num toque baiano, e ficou bom. Para acompanhar, a farofinha.

Nosso sururu, tipico de Alagoas será um dos temas da cozinha show

Tem no bar do Pelado: nosso sururu de capote (na casca), receita tipica de Alagoas

Aliás, no livro das Irmãs Rocha, “Delícias da Cozinha Alagoana”, está relatada a primeira exportação do sururu, para a Bahia, no ano de 1918. Contaram elas que “(…) o sururu era temperado com sal e vinagre, e o funileiro passava solda na lata. A viagem era de navio”.

Essa história da exportação do sururu tem o tempero do amor dos pais das irmãs Rocha. Pai alagoano e mãe baiana, com famílias que tradicionalmente trocavam cartas de receitas, entre elas, o sururu no leite de coco – que fez o maior sucesso na terra de Jorge Amado.

Em tempo: O Conselho Estadual de Cultura (CEC) já recebeu a solicitação e encaminha o registro do Sururu como Patrimônio Imaterial. O processo, iniciado no mês de junho, depende apenas da apresentação de instrução técnica que será elaborada pelo professor Edson Bezerra, da Uneal, para ser avaliado pelo Conselho.

E com certeza será aprovado: o Sururu é nosso!

 

Receita do caldinho de sururu (do Anamá):

2 quilos de sururu

100 gramas cebola

50 gramas alho picado

100 gramas de salsão picado

800 gramas de tomate picadinho sem pele e sem semente

10 gramas de tempero de frutos do mar

5gramas de pimenta do reino

100 gramas azeite de dendê

500 ml de Leite de coco

10 gramas folhas de coentro

2 gramas salsa picada

Modo de Preparo:

Lave bem e limpe o sururu. Refogue em uma panela o sururu, alho, cebola, azeite de dendê, tempero de frutos do mar e o salsão em fogo médio pingando água fervente até cozinhar bem o molusco. Em seguida, junte o leite de coco, tomate picado e as ervas, e continue pingando água fervente para que fique cremoso.

Rota do Amaná

Av. Silvio Carlos Viana, 2501 – Ponta Verde –  Telefones: (82) 3305-4405

Leitura saborosa: Já esta nas bancas a Revista Graciliano Ramos sobre conjunto de reportagens sobre a culinária alagoana,entre o sururu. Recomendo

Leitura saborosa: já esta nas bancas a Revista Graciliano Ramos com o conjunto de reportagens sobre a culinária alagoana,entre elas, o nosso tradicional sururu. Recomendo

Postado às 15:16, Nide Lins 1 comentário postado em Gastronomia, Receitas |
23/10/2014

É doce viver do mar

 

Passeio do Trimarã Caio Mar: o pôr do sol da Barra de São Miguel fica ainda mais lindo no verão alagoano

Caio Mar: pôr do sol da Barra de São Miguel fica ainda mais lindo no verão. Foto Vagner Oliveira

A foto do pôr do sol na Barra de São Miguel é uma imagem inesquecível, só de olhar dá vontade de se transpor pra lá e fugir do trivial. Ficar horas a fio contemplando o sol desenhando o céu de cores intensas no mais pleno silêncio, apenas o barquinho, e, assim, o sol se cala em paz. Há mais de 30 anos esse cenário inspira o alagoano Caio Porto, com seus olhos azuis e seus 74 anos bem vividos, a ser o senhor dos mares.

“Não consigo viver sem o mar”, diz Caio Porto. É uma paixão que ele compartilha com os alagoanos e turistas que navegam no trimarã Caio Mar. O passeio acontece nos finais de semana e nos feriados. Se tiver apenas uma pessoa ou 120, o barco navega do mesmo jeito.

As belas imagens do passeio de catamarã na Barra de São Miguel

As belas imagens do passeio de catamarã na Barra de São Miguel

Então, aproveite que o verão está começando, reúna uma turma e deixa a vida levar. Afinal, o azul dos mares do sul alagoano fica ainda mais lindo no verão. E vamos reconhecer, Deus estava inspirado quando fez esse lugar. Então, aproveite para navegar pelas praias da Barra de São Miguel e do Gunga, contando com a beleza do rio São Miguel no se encontro com o mar.

O encontro doce da lagoa com o salgado do mar alimenta os mangues, as ilhas, os peixes e os pescadores. Durante o passeio, observa-se os pescadores jogando as redes e, na maré baixa, as mulheres, meninas e meninos catam maçunim.

 

Destaque da cozinha do fatamarã, Filé a moda do Caio Porto   curtido na ervas e no azeite

Destaque da cozinha do catamarã, filé a moda do Caio Porto curtido na ervas e no azeite

Orgia gastronômica – Mas quem navega no trimarã Caio Mar, é bom ficar ciente: esqueça a dieta e se entregue ao pecado da gula. Durante o passeio, o nosso Caio oferece entre 16 a 20 comidinhas diferentes, vai do peixe carapeba até a feijoada. Ainda tem as frutas (para diminuir a culpa da gula) e uma penca de doces.

Dizer “não” à comilança é difícil porque de 15 em 15 minutos as iguarias desfilam, com destaque para o filé mignon à moda do Caio, carne ao forno com mix de ervas. “É uma verdadeira orgia gastronômica” e o chef de cozinha é o próprio Caio que, apesar da valiosa equipe nos bastidores das panelas, faz questão de criar as receitas e oferecer os quitutes aos convidados.

 

A tradicional carapeba está entre os 20 quitutes do chef Caio Porto

A tradicional carapeba está entre os 20 quitutes do chef Caio Porto

Com Caio Porto não existe formalidade, ele recebe os navegantes como velhos amigos fazendo a gente se sentir em casa. Também é um DJ de respeito, o alagoano seleciona as melhores músicas sem espaço para nada de brega.

O trimarã agora está melhor, ganhou uma nova cozinha, dois banheiros, além de outras mudanças estruturais para o barco ter vida longa e oferecer mais conforto aos tripulantes.

Na orgia gastronômica, o salmão também merece destaque

Na orgia gastronômica, o salmão também merece destaque

 Senhor dos mares – Caio viajou pelo mundo afora, mergulhou nos mares brasileiros, mas é no barco que residem os sonhos e a sua maior paixão: a Barra de São Miguel.

Caio é formado em direito e economia e já exerceu as funções de bancário na presidência da Ematur (empresa de turismo de Alagoas), na década de 70. Mas seu elixir é a Barra de São Miguel. “ É o lugar mais lindo do mundo”, diz o Senhor dos Mares.

Caio Porto, o senhor dos mares e sua amada Tereza

Caio Porto, o senhor dos mares e sua amada Tereza

Seu passeio é como a música barquinho: “Dia de luz, festa de sol/ Um barquinho a deslizar no macio azul do mar/ Tudo é verão, amor se faz/ Num barquinho pelo mar que desliza sem parar… Tudo isso é paz, tudo isso traz/Uma calma de verão/E então/O barquinho vai, a tardinha cai”.

Parada para o banho e as brincadeiras nas dunas

Parada para o banho e as brincadeiras nas dunas. Foto Vagner Oliveira

Rota do Senhor dos Mares

A embarcação passa por ilhotas e manguezais e margeia barreiras de recifes antes de ancorar na praia do Gunga. As saídas são da praia da Barra de São Miguel às 11 horas. Preço: R$ 120,00 por pessoa. Estão inclusos alimentação, água mineral (com e sem gás), refrigerantes, sucos, água-de-coco, frutas e sobremesas, com exceção de bebidas alcoólicas. Mais informações: Catamarã Caio Mar (82) 9381-1560

Os barcos de pesca e as pequenas ilhas

Os barcos de pesca e as pequenas ilhas

 

Pra esticar

(Se beber não dirija e veja duas dicas de pousadas legais)

Pousada da Lua – É pioneira na Barra de São Miguel, ganhou mais apartamentos, mas mantem o charme da arquitetura. O café da manhã é imperdível: carneiro guisado, cuscuz, macaxeira, pães, sucos e frutas. Tem piscina. Telefone: 3272.1359 / 9678.4200 e 9147.4373 – www.luapousada.com.br – Diária para casal, com café da manhã – R$170,00, pagamento em dinheiro desconto de 10%.

Viva Barra Hotel Pousada é uma graça, bons apartamentos, ótimo café da manhã, jardim, sala de leitura e piscina. O empreendimento já nasceu com conceito de pousada com alma de casa de veraneio. Vivá Barra é confortável, arquitetura leve, é um lugar aconchegante. Tem piscina. Diária, na baixa temporada, a partir de R$200,00 com café da manhã para casal. Na alta temporada é R$ 300,00

No passeio do Caio as frutas ajudam a diminuir a culpa da comilança

No passeio do Caio as frutas ajudam a diminuir a culpa da comilança

 

 

 

 










 

Postado às 9:58, Nide Lins 3 comentários postado em Geral |
20/10/2014

Tortas deliciosas, sem glúten e lactose

farinha de trigo, nem leites e derivados, apostando em produtos saudáveis e orgânicos. Ela hoje cursa Nutrição segue a tendência dos Tortas sem glúten e nem lactose da Carol Vasconcelos são boas e na receita tem as lembranças da família

Tortas sem glúten e nem lactose da Carol Vasconcelos têm as lembranças da família

As tortas de Dona Ana Lydia Vasconcelos sempre foram sucesso em Maceió. Podiámos saboreá-las no Hotel Ponta Verde, ou em eventos da família. De sabores inesquecíveis, o doce também inspirou a nova geração – e a sua neta Carol está uma doceira de mão cheia.

Carol Vasconcelos deixou de lado arquitetura para produzir bolos. E sem usar farinha de trigo, nem leites e derivados, apostando em produtos saudáveis e orgânicos. Ela hoje cursa Nutrição segue a tendência dos alimentos sem glúten e nem lactose. E são deliciosos.

“Da minha vó materna Gilka Melro Machado também guardo boas lembranças do bolo de ameixa. Mas depois que virei mãe do Olavinho, mudei minha vida e abracei alimentação saudável”, diz Carol Vasconcelos, que criou a Na.ttu, Love Food, marca especializada na produção de bolos sem glúten e nem lactose.

Torta de banana é divina, o doce da fruta faz a diferença

Torta de banana é divina, o doce da fruta faz a diferença

Provei as tortas sem glúten e nem lactose, e confesso não deixam a nada a desejar as tradicionais. Claro, são menos adocicadas, contudo satisfazem o paladar e saciam a fome por doce. Vale lembrar as receitas da Carol levam açúcar mascavo.

Provei e gostei da textura macia, dos sabores a da leveza das tortas. A de banana conquistou mais meu coração por conta do doce da própria fruta. Já a de goiaba remete ao gostinho de infância, da fruta tirada do pé.

As frutas utilizadas nas receitas são orgânicas, produzidas nas fazendas da família, a de São Sebastião do Bonito (na região de Chã Preta) e Alto Verde (Maceió).

Torta de goiaba com sabor da infância. As frutas são orgânicas

Torta de goiaba com sabor da infância. As frutas são orgânicas

No lugar da farinha de trigo, na fabricação da torta de goiaba entram em cena farinhas de amaranto, de arroz e o coco ralado. O equilíbrio vem da pasta da goiabada caseira que vira cobertura natural. Para a de banana utilizam-se as farinhas de banana verde, linhaça dourada, arroz e coco.

As tortas estão em alta, mas não as considero moda, mas uma tendência duradoura da gastronomia saudável, dispensando glúten e lactose.

Doceira do futuro: Carol Carol Vasconcelos também é artista plástica e estilista.

Doceira do futuro: Carol Vasconcelos também é artista plástica e estilista

Especialistas afirmam que os aditivos químicos adicionados na farinha de trigo e nos leites e derivados estão causando às atuais gerações problemas de saúde, entre eles, um organismo pobre em nutrientes.

Como Carol, diz, “a Na.ttu, Love Food nasceu da busca por saúde, bem-estar, paz, beleza… Nasceu da busca pela comida de verdade, aquela que alimenta, nutre cada pedaço do corpo, dando energia de melhor qualidade, busca a plenitude de viver”.

Receitas saudáveis é a proposta de Carol Vasconcelos

Receitas saudáveis é a proposta de Carol Vasconcelos

Então, seguindo a tendência da gastronomia saudável, nosso blog – sempre que possível – trará também dicas dessa nova tendência da culinária.

Logo abaixo, reproduzo duas receitas da Carol Vasconcelos, que também é artista plástica e estilista.

Rota da Na.ttu, Love Food

Carol Vasconcelos só trabalha por encomenda. Para saborear as tortas sem glúten e nem lactose, os interessados devem solicitar com dois dias de antecedência.

Telefone: 9124.8414

www.facebook.com/pages/nattu-love-food/473252382809266?fref=ts

Entenda mais:

Glúten é uma proteína presente no trigo, centeio, cevada e, em menor proporção, na aveia. A proteína está presente nos pães, bolos, massas, biscoitos…

Para substituir o glúten podem ser usadas as farinhas de arroz, batata, milho ou fécula; macarrão de cereais – arroz, milho e mandioca, milho, cará, inhame, feijão.

Já a lactose está presente no leite e seus derivados.

 

Receitas Carol Vasconcelos:

 

Mini Burgures de Salmão com couve-flor

Mini Burgures de Salmão com couve-flor

Mini Burgures de Salmão com couve-flor

e salada verde

 

Rende quatro porções

- 100g de salmão passado no processador

- 50g de couve-flor cozido no vapor e passado no processador

- 50g de cenoura ralada no ralador bem fino

- sal rosa a gosto

- gergelim negro (para a crosta)

- óleo de coco para grelhar/ou óleo de gergelim

- geleia de pimenta para finalizar

Misture bem o salmão com a couve e a cenoura, acrescenta o sal;

Molde cada hambúrguer na mão, passa o gergelim de um lado apenas, e grelha na frigideira untada com óleo de coco.

Salada verde

-Alface baby

- Agrião baby

- Azeite extra-virgem a gosto

Mousse raw de cacau com chia

Mousse raw de cacau com chia

Mousse raw de cacau com chia

Rende três porções

-1/2 abacate grande maduro

- três bananas maduras

- três colheres de sopa de cacau em pó

- três colheres de sopa de chia

- uma colher de chá de canela em pó

- mel a gosto

 

Processa bem o abacate com a banana, acrescenta o cacau e o mel. Misture com a colher a chia e canela e leve à geladeira por 30 minutos a uma hora.

 

Farofa de avelãs e nozes

- três colheres sopa de avelãs

- três colheres sopa de nozes

Processe levemente as nozes e avelãs e torre, rapidamente, a farofa numa frigideira;

Retire o mousse da geladeira, sirva as porções, e as decore com a farofa.

Postado às 12:06, Nide Lins 3 comentários postado em Gastronomia |
17/10/2014

Pastel é de Quinta, mas com novo horário

Os pastéis são crocantes e fartos de recheio, com 12 sabores, entre salgados e doces. Na lista dos prediletos, o de frango com gengibre e o mineiro (doce de leite, banana, nozes e damasco).

Os pastéis são crocantes e fartos de recheio e os prediletos são de frango com gengibre e o mineiro (doce)

O bairro de Garça Torta é uma graça, com a Casa da Arte e o olhar cultural das crianças, a praia com seus corais, jangadas, é lugar querido dos artistas e dos descolados, bons roteiros de comer e beber… mas vou resenhar sobre a mineira Maithê Salomão, escolada nos fogões à lenha e na boa comida de Minas Gerais.

Entre os aromas e sabores, a moça escolheu o bairro do litoral de Maceió para viver e empreender com seu famoso “Pastel de Quinta” – agora em horário reduzido. O pequeno empreendimento só abre às quintas, com pasteis e caldinhos, e nas sextas com o cebiche (peixe e camarão marinado no limão), brochete de miolo de alcatra, os pasteis numa versão menor com oito unidades. Rola a boa música brasileira e jazz.

Nota 10: brochete do miolo de alcatra do Pastel de Quinta

Nota 10: brochete do miolo de alcatra do Pastel de Quinta

O Pastel de Quinta é um dos meus lugares prediletos, mas aviso logo aos navegantes: o lugar é pra quem não tem pressa, a comida pode demorar, mas faz valer o tempo. Então relaxe com a boa a música, beberique cerveja ou caipirosca de lima da pérsia incrementada com pimenta rosa.

Os pastéis são crocantes e fartos de recheio, com 12 sabores, entre salgados e doces. Na lista dos prediletos, o de frango com gengibre e o mineiro (doce de leite, banana, nozes e damasco). Minha paixão é carne e azeitona, bem tradicional.

O ceviche Maithê não segue à risca a receita peruana, pois além da batata-doce e do milho ela adicionou o molho mexicano de guacamole

O ceviche não segue à risca a receita peruana, além da batata-doce e do milho tem o molho mexicano de guacamole

O segundo colocado é o cebiche (também se escreve ceviche). Contudo, o da Maithê não segue à risca a receita peruana, pois além da batata-doce e do milho ela adicionou o molho mexicano de guacamole.

O guacamole é molho à base de abacate misturado com cebola picada, pimenta, tomate, coentro, limão e sal. A mistura quebra um pouco acidez do ceviche, onde os frutos do mar são curtidos no limão e bem apimentados. O peixe é a tilápia.

Imperdível é o brochete do miolo de alcatra. Essa parte do boi é bem macia, e o tempero não tem mistério, apenas sal. O vinagrete e farofinha tem a mão certa da boa cozinha mineira.

Pastel de Quinta sem formalidades e o quintal cultural

Pastel de Quinta sem formalidades e o quintal cultural

No mais, o Pastel de Quinta não tem formalidades, habita  numa casa da própria Maithê, com o quintal disponível para os clientes baterem um bom papo e comerem bem. Como dizem os mineiros: “ô trem bão!”.

Mas não esqueça: vá sem pressa.

Rota do Pastel de Quinta

Preço do pastel – De R$ 7,00 a R$ 9,00 – Aceita cartão de crédito

Funciona nas quintas das 18 até as 22horas e nas sextas até 23horas

Rua São Pedro, 511, Garça Torta – Telefone: 9122-9920

A boa música no Pastel de Quinta. Na foto a flauta do Abel numa noite de sexta-feira

A boa música no Pastel de Quinta. Na foto a flauta do Abel numa noite de sexta-feira

 

 

 

Postado às 0:03, Nide Lins 6 comentários postado em Gastronomia, Restaurantes |
16/10/2014

Sonho de criança: diversão, piscina e praia

Toda criança tem um pouco de peixe, adora mar e piscina. Em Alagoas até Maragogi várias piscinas naturais um convite ao mundo aquático

De Maceió até Maragogi (foto) existem várias piscinas naturais convidando a garotada a viver no mundo encantado do mar com seus corais e peixinhos coloridos. Basta consultar a maré, se tiver baixa bom passeio

Dia da criança é todo dia, mas como estamos no mês deles,  fiz o roteiro dos lugares que conheci e indico para a família  voltar a ser uma criança feliz, com boa comida, diversão e principalmente fugir da rotina do mundo online. Vamos às dicas:

Resort Iloa, o sonho de consumo de toda criança. Brincar no parque aquático

Brincar no parque aquático no Resort Iloa é o sonho de consumo de toda criança

Iloa – Barra de São Miguel é bem pertinho de Maceió, cerca de 20 minutos, é possível aterrissar no mundo encantado para os eternos “bebês”,  no Mabu Iloa Resort. Lugar mais que perfeito para pais e filhos curtirem à beça  e o melhor: no resort tem apartamentos até para oito pessoas, equipado com cozinha para quem deseja virar chef. O resort não é beira mar, porém, o empreendimento dispõe de transporte gratuito até a praia da Barra de São Miguel. Mas um aviso aos pais: quando as crianças adentram no paraíso, nem sonham em colocar os pezinhos na areia do mar. Afinal, com tantas opções de diversão e a sensação de liberdade, eles querem mais é curtir o resort literalmente deles.

Aventura no ar, mas com toda segurança no Iloa

Longe do mar, mas  com muita adrenalina e com toda a segurança no Resort Iloa

Aventura – Arvorismo, escalada de parede e tirolesa com toda segurança estão no cardápio de diversão para a criança jogar adrenalina fora. E o melhor, todas as atividades estão inclusas na diária. Não precisa pagar mais.

Brincar – Um mini parque com brinquedos e uma sala para pintar é outra diversão para os baixinhos. As mamães e papais também contam com a  copa bem equipada para preparar as comidas dos bebês a qualquer hora do dia.

Resort Iloa – Diária para casal e com duas crianças de até 11 anos (no mesmo apartamento) – R$495 + 3,5% ISS. Com café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Bebidas inclusas no almoço e jantar.

Endereço: Rodovia Al-101 Sul, Lote 1, Quadra A, Zona Rural, Barra de São Miguel – Telefone:(82) 3272-1115

Na praia de Ipoca em Maceió, o mar tranquilo e os caíques pronto para navegar

Esporte em família – os caiaques estão prontos para navegar no mar tranquilo de Ipioca

Ipioca – Hibiscus é o nome de flor, mas na praia de Ipoca (Maceió) é  além da boa comida, tem muito mais: a paz e alegria para quem tem filhos, o lugar é perfeito, a começar pela natureza, que é um presente para crianças, o mar sempre sereno. O restaurante também caprichou nos equipamentos para os mirins, a exemplo da piscina rasa, parque com brinquedos,  e tem 32 gazebos (de palha) com rede, cama, mesa, ou seja, uma pequena cabana aberta, e chegue cedo, pois são as mais disputadas. E tem camas a beira mar para quem deseja sentir o sabor de dormir a beira mar sob a proteção das sombras dos coqueiros. Hibiscus combina com bar, piscina, boa comida, parque, e vale lembrar que construir um castelo de areia é uma brincadeira que não sai de moda.

HIbiscus  - Criança até 11 anos não paga para entrar. Adultos – R$ 15,00 - Condomínio Angra de Ipioca- AL 101 Norte – Ipioca – Telefone: 3234.1340

Paz - Em Maceió, o Salinas de Ipioca tem piscina, clubinho e a praia serena para a felicidade da criançada

Salinas de Maceió está preparado para receber crianças. O resort conta com piscina, clubinho e o mar calminho

Mais Ipioca – Localizado na beira-mar da terra de Floriano Peixoto, o Salinas de Maceió tem salões de jogos, piscina, academia e um clube infantil com programação diária, para ninguém ficar sem ter o que fazer. Como em todo bom resort, a estrutura é a favorita de famílias com crianças, mas entre a praia e o conforto também tem espaço para os casais, principalmente se o objetivo é fugir da correria da cidade e aproveitar um tempo a dois.

O Salinas tem uma equipe de animadores para as crianças ocupadas o dia inteiro, seja com atividades no clube infantil, com playground, ou nas áreas de lazer do resort, que tem um espaço dedicado especialmente à criançada, com direito a videogame e telões de alta definição. A diversão delas fica por conta do clubinho infantil, que funciona diariamente das 08h às 22h, com atividades para crianças de 4 a 12 anos de idade. Para os mais novos, o Salinas de Maceió dispõe de copa devidamente abastecida para o preparo de refeições e baby-sitters que podem ser contratadas à parte para um cuidado individual.

Salinas de Maceió- Diária para casal com uma criança até 12 anos (no mesmo apartamento) R$ 399 com seis refeições inclusas - Telefone – 2121-0777

Doce de criança: tradicional pudim de leite  no Domingo ao Ponto

Doce de criança: tradicional pudim de leite no Domingo ao Ponto

Almoço – Para quem tem filhos, a melhor noticia, no Domingo ao Ponto do hotel Jatiúca: a participação dos pequenos no Espaço Kids, no Clubinho Jacaré, sob os cuidados dos recriadores, está incluso no preço de R$ 39,90 (por pessoa). Resumindo: No Jatiúca Resort come-se a vontade (sem balança) e a criançada se diverte a beça. Sonho de consumo dos papais e mamães, titios e titias e vovós. O Domingo ao Ponto, projeto bem família, tem bom custo/beneficio, e com o sabor de diversão para a criançada.

Jatiúca Resort: Todos os domingos das 12h às 16h. Preço por pessoa: R$39,90 (taxa de serviço e bebidas não inclusos). Crianças até 06 anos não pagam. www.hoteljatiuca.com.br

Espaço Kid's e Clubinho Jacaré, paraíso para criançada

Espaço Kid’s e Clubinho Jacaré, paraíso para criançada

Piscinas naturais

O maior tesouro ecológico da Costa dos Corais. O passeio de catamarã só é possível na maré baixa, e tem várias piscinas de águas cristalinas mornas e peixinhos para ver e fotografar. Outra ótima opção é o mergulho para conhecer a vida marítima, mas lembre-se, não tire corais, não alimente os peixes, a natureza agradece.

Peixes, conhecidos com soldadinhos nas piscinas naturais de Paripueira

Peixes, conhecidos com soldadinhos nas piscinas naturais de Paripueira

Galés de Maragogi – Preço do passeio: a partir de R$ 65,00. Duração de duas horas. www.costadoscoraisalagoas.com – Telefone: (82) 3296.1305

Paripueira – Mar & Companhia: Piscinas naturais – R$ 40,00 por pessoa. Passeio – Barco carro quebrado – 60,00 – telefone: (82) 3293-2031

No mais boa diversão às crianças, nossos tesouros merecem…

 

 

Postado às 8:13, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Geral |
13/10/2014

Coxinhas gordinhas e sexy

Sucesso no Sanatório: as coxinhas de frango são temperadas com ervas e sal, e podem ser empanadas em com uma capa de milho

Sucesso no Sanatório: coxinhas de frango são temperadas com ervas, sal e envolvida numa capa de milho

As coxinhas gordinhas e lindinhas chegam a mesa exuberantes e sexy. No cardápio elas são conhecidas como “Tulipinhas”, cobertas com um manto de farinha de milho e acompanhadas pelos molhos barbecue e aioli. Essa é a receita do casal de chefs Cristiana Purcell, nossa Tina, e Gustavo Gaeta, que abriram recentemente um saudável bar com a proposta de tratamento dos males do corpo e da mente. Batizado de Sanatório, situado no bairro do Poço (no antigo Caruaru), o novo endereço oferece um cardápio que vai da costelinha de porco às bebidas criativas.

O casal já cedeu pro blog duas receitas de drinques: o  Rivotril (para ficar calminho) e Santo Remédio (indicado para virose); leia-os no final do post. Mas vamos ao receituário geral da casa. As coxinhas de frango são temperadas com ervas e sal, e podem ser empanadas em duas alternativas: farinha de trigo ou de milho (atendendo a quem não pode comer glúten), a de milho forma uma camada superdeliciosa.

Pasteis de angu com três tipos de recheios, carne, linguiça e carne

Pasteis de angu com três tipos de recheios, carne, linguiça e queijo

Seguindo a linha dos sem-glúten, os pasteis de angu (milho) com recheios de carne, linguiça e queijo são adoráveis. O chef Gustavo disse que primeiro cozinha a farinha de milho misturada com polvilho azedo. O único árduo trabalho do chef é fechar os pasteis, já que não essa receita alternativa não produz a liga do trigo. Trabalhoso pro Gustavo e prazeroso pra gente saborear na companhia de uma cerveja gelada ou caipirosca de fruta. A receita é uma tradição mineira, muito consumida na cidade de Itajubá. Agora caiu nas graças dos alagoanos.

Feijão verde frito, come-se brincando no Bar Sanatório

Feijão verde frito, come-se brincando no Bar Sanatório

Uma novidade é o  feijão verde frito. Nossa chef Tina provou a comidinha numa oficina de gastronomia, gostou, e trouxe a receita pro Sanatório. Ela fez algumas adaptações no preparo que leva  sal, pimenta, salsa e um ingrediente da cozinha japonesa. Muito bom, desce bem com uma gelada.

Costelinha suína com molho de geleia de abacaxi

Costelinha suína com molho de geleia de abacaxi

Nessa parada de sucessos também brilha a costelinha de porco assada, só que em vez do molho barbecue, a geleia de abacaxi a faz tão macia que se solta fácil do ossinho. Ela vem na companhia de batata frita.

Caldinhos de jerimum com charque e feijão preto

Caldinhos de jerimum com charque e feijão preto

Dê atenção aos caldinhos de jerimum com charque, e de feijão preto (muito bom, sente-se o sabor das carnes). Tina e Gustavo sempre gostaram da cozinha, ela só para os amigos; já ele, graças a seus laços familiares com italianos e árabes, herdou o dom e as manhas dessas duas cozinhas. Inclusive Gustavo prometeu incluir no receituário culinária árabe (verdadeira). Sou fã e vou cobrar!

O casal Tina e Gustavo no comando da cozinha e do  salão do Sanatório

O casal Tina e Gustavo no comando da cozinha e do salão do Sanatório

O casal se conheceu como estudante no Centro Universitário Senac/Águas de São Pedro e agora são empresários, marido e mulher. Neste caso fica difícil saber quem “conquistou pelo estômago”. Como diz Tina (também é jornalista): “Em poucas palavras, Sanatório é um local para tratamento dos males do corpo e a mente. Assim foi concebido este lugar… Nada melhor do que uma mesa de bar, com boa comida, boa bebida, e uma conversa entre amigos para tudo de bom e todo mal esquecer”. No mais vejam a receita dos drinques Rivoltril e Santo Remédio. Gostei da deliciosa brincadeira com os nomes das bebidas e elas são bacanas.

Rovotril para acalmar a alma

Rovotril para acalmar a alma

Receita – Rivotril 100 ml de suco de maracujá 1 dose de cachaça Cravo, canela em pau, gengibre e açúcar a gosto Pulo do gato: deixar esta mistura curtir, envelhecer,  com o tempo. Pode ser servido gelado ou em temperatura ambiente. Decore com uma borda de açúcar

Santo remédio indicado para virose

Santo remédio indicado para virose

Santo remédio – 1dose de conhaque, 1/2 de limão e 1/2 de mel

Rota Sanatório

Preços vão de Rs 5,00  até de R$ 34,50

Avenida Brasil, 1255b, Poço

Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, a partir das 17 horas.

Telefones: (82) 3316-2002 e/ou (82) 9919-2232

Aceita cartão

Postado às 9:17, Nide Lins 12 comentários postado em Geral |
09/10/2014

Melhor presente do dia da criança: comida saudável

Manga Verde: Feijão preto, arroz e carne, receita nutritiva para o crescimento saudável e com sabor das nossas crianças

Manga Verde: Feijão preto, arroz e carne, receita nutritiva para o crescimento saudável e com sabor das nossas crianças

Vivi a infância no sítio Mangabeiras,  nome em homenagem a milhares de pés de mangabas, e são as melhores recordações de uma criança. Adorava ficar debaixo das fruteiras comendo manga, caju, sapoti, mangaba, jambo, pitanga, e a peripécia de subir no pé de jabuticaba para saborear a fruta doce e redonda.  Hoje, no bairro, não tem mais um pé de mangaba, apenas na minha memória as doces lembranças das frutas fresquinhas.

Com o sabor da memória, escolhi a nutricionista Moema Ferro, do restaurante Manga Verde, para criar um cardápio nutritivo, feijão com arroz de verdade. Em vez dos refrigerantes (ricos em sódio (sal), açúcares, corantes,  acidez) investir nos sucos das frutas.

“Preparar sucos da própria fruta, rica em vitaminas, e educar a criança a descobrir o sabor natural delas, sem o açúcar é o ideal”, sugere a nutricionista.  Uma das dicas é o falso refrigerante de cor laranja. Na receita são 150g de cenoura crua, 1 litro de suco de laranja (escolha as mais maduras) e 500 ml de água com gás. Espreme as laranjas e bate todos os ingredientes no liquidificador paracoar. Se precisar adoçar, aposte no mel.

Falso refrigerante: cor e os sabores da laranja com cenoura

Falso refrigerante: cor e os sabores da laranja com cenoura

O falso refrigerante do Manga Verde foi feito especialmente para a  3ª Edição da Semana Solidária da Criança realizada pela Associação Brasileira de Restaurantes e Bares (AL). O restaurante recebeu estudantes da Escola Pública do lixão, que também comeram pão de cenoura com patê de frango.

A ação Solidária da Criança da Abrasel contou com  a participação de 43 associados que adotaram mais de duas mil crianças de escola pública, orfanatos e creches para viver um dia saboroso nos restaurantes.

Lanche saudável: pão de cenoura com patê de frango

Lanche saudável: pão de cenoura com patê de frango

No restaurante Manga Verde tem receitas bem legais para as crianças, em especial, o nosso feijão com arroz e carne tão essencial no crescimento dos nossos guris.

Na receita, o feijão preto é cozido apenas nos legumes, coloca um pouco do jerimum, e sal sem exageros. Pode também colocar carne magra, o sabor do grão já é divino  e muito rico em fibras, ácido fólico, ferro, cálcio, fósforo, potássio, proteínas e antioxidantes, juntamente com inúmeras outras vitaminas e minerais.

O arroz é rico em uma proteína chamada lisina, enquanto o feijão contém muita metionina. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), um prato de arroz com feijão garante a absorção de mais de 80% dessas proteínas. Além disso, o arroz oferece carboidratos, vitaminas e minerais. A carne bovina é muito saborosa, possui alto valor biológico: 80. O Contra Filé sem gordura e grelhado possui 35,9g de proteína para cada 100g.

Os famosos bolinhos de feijão com farinha, uma tradição nordestina

Tradição de mãe: famosos bolinhos de feijão com farinha e carne, inesquecíveis

Tem coisas que nossa memória gustativa não apaga. Lembro como hoje da minha mãe, dona Nia, delicadamente fazendo com as  mãos os bolinhos de feijão machucado com arroz, depois abria uma cava e colocava carne cozida. Para finalizar, farinha. Inesquecível, melhor comida do mundo. A descoberta dos sabores simples e nutritivos. Que felicidade e saudade….

 

Rota Manga Verde, Cozinha Natural

Preços dos pratos principais (individual) de R$ 18,00 . Aceita cartão.

Funciona de terça a domingo, das 11h30 até as 15h e das 18 até as 22h.

Antiga Amélia Rosa, 221, Jatiúca. Indo em direção à praia

Telefone: 3025. 9889

 

 

 

Postado às 23:17, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Chef na Cozinha, Gastronomia, Geral |
06/10/2014

Chefs na Praia conquistou corações e bocas

 

Frango de Marcha Lenta representa bem a cozinha da horta, com saladinha de tomate cereja e pimenta biquinho, molho de limão galego e purê de batata doce, produtos da horta do André

Prato da Boa Lembrança do Divina Gula: frango de Marcha Lenta representa bem a cozinha da horta, com saladinha de tomate cereja e pimenta biquinho, molho de limão galego e purê de batata doce, Veja receita no final do post

Atenção chefs e donos dos restaurantes de Alagoas! O evento Chefs na Praia, que aconteceu no dia 03 de setembro, conquistou corações e bocas dos alagoanos e turistas. No meu blog, o tema foi campeão: 2.249 acessos. Em pleno domingo chuvoso foram vendidas cinco mil porções de comidinhas.  O evento, organizado pela Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança, deixou o gostinho de quero mais. A boa novidade é que no mês de novembro, na Praça Multieventos, tem a abertura do Festival de Bar em Bar, da Associação dos Restaurantes e Bares (Abrasel), aberto ao público. Com apenas R$ 15,00 você tem direito a saborear três porções de petiscos do Festival. Aplausos!

Atualmente, a Boa Lembrança conta com cerca de 100 associados e sua sede fica no Recife, em Pernambuco.  Em Maceió, os restaurantes Divina Gula, Akuaba, Picui, Le Corbu e Le Sururu e o  Wanchako .  Detalhe: quem saboreia as receitas dos restaurantes associados ganha um prato de cerâmica ilustrado. veja no final do  posa receita do Frango Marcha Lenta, prato da Boa Lembrança do Divina Gula.

Pastel de natal, doce tradicional de Portugal

Pastel de natal, doce tradicional de Portugal do Empório Good Scent (Bom Aroma)

Tem Fernando Pessoa

O segundo lugar de acessos foi o empreendimento chamado de Empório Good Scent (Bom Aroma), com 1.309 visualizações. O lugar une gastronomia, ingredientes de comer, beber, e muita cultura. Eu (re)batizei como Cantinho Fernando Pessoa, pois o lugar é charmoso e as guloseimas brindam o paladar como se fossem poemas, a exemplo da Carne ao Chiado (bairro tradicional de Lisboa). Antes de navegar pelas comidinhas, vale lembrar que o empório é um lugar pequeno. São apenas cinco mesas e, além do tributo ao poeta Fernando Pessoa, também são homenageadas outras notáveis almas lusitanas, como o escritor José Saramago, a cantora de fado Amalia Rodrigues, Camões e o Adamastor (personagem de Camões).

Veja o que é bom no cantinho de Fernando Pessoa:

Carne ao Chiado (bairro tradicional de Lisboa).  A carne, contra filé, em tiras (cozida apenas no vinho), é servida fria numa cestinha comestível. Ela vem umedecida no azeite português mais milho, azeitona, alcaparra, ervilha e tomates verde, vermelho e amarelo

Carne ao Chiado (bairro tradicional de Lisboa).
A carne, contra filé, em tiras (cozida apenas no vinho), é servida fria numa cestinha comestível. Ela vem umedecida no azeite português mais milho, azeitona, alcaparra, ervilha e tomates verde, vermelho e amarelo

As abobrinhas no azeite com legumes e torradas com queijo do reino

As abobrinhas no azeite com legumes e torradas com queijo do reino

Rota Good Scent –  Rua José Pontes de Magalhães n 223, lojas 1 e 2, jatiúca (na mesma rua do Massarella) – Telefone: 3235.2904

O Dragão, tradição na Pajuçara

Tradição da culinária chinesa, O Dragão ficou em terceiro lugar. 1.052 internautas curtiram o restaurante. O Dragão tem o gosto da história da família de Ming Jiaw Fon. O empreendimento familiar hoje é regido por Pei Lan, que deixou sua terra natal, Cantão, aos cinco anos de idade, para viver em Maceió. Aqui cresceu, estudou, e se formou como Médica, mas abandonou a medicina para se dedicar à tradição da culinária na Capital alagoana.

Então vamos à culinária chinesa:

há mais de 10 anos tornou-se uma tradição comer os caranguejos no Dragão

Os caranguejos do O Dragão,  tradição de  mais de 10 anos, do primeiro restaurante chines de Maceió

Talharim Chop Suey, detalhe importante: a massa é caseira, com carne, frango, camarão e legumes

Talharim Chop Suey, detalhe importante: a massa é caseira, com carne, frango, camarão e legumes

Frango xadrez, tradição do O Dragão

Frango xadrez, tradição do O Dragão

Rota O Dragão - Av. Dr. Antônio Gouveia, 21, Pajuçara – Telefone: 3231.2933

 

Receita FRANGOTE MARCHA LENTA

Restaurante: Divina Gula

Chef André Generoso

 

Ingredientes:

- Para o Frango:

01 frango de leite

01 colher de sopa de sal

Pimenta do reino a gosto

01 Colher de sopa de salsa picada

01 Colher de sopa de Manjericão

01 Colher de sopa de shoyo

½ xic de vinho branco seco

50 gramas de manteiga sem sal

 - Para o Purê:

300 g de batata doce

01 colher de sopa de manteiga

01 cebola pequena

01 colher de sopa rasa de gengibre ralado

100 ml de leite integral

 - Para o molho de Limão:

3 Colheres de sopa de manteiga sem sal

01 limão grande de preferência Galego (Cravo) ou Siciliano

3 Colheres de sopa de Creme de leite fresco

Sal e Pimenta do reino.

 - Para a Salada Campreste:

100 g de tomate cereja

10 folhas de Manjericão

3 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de limão (O mesmo do molho)

Sal e pimenta do reino a gosto.

 Modo de Preparo:

1- Corte o frango ao meio no sentido transversal. Esfregue o frango por dentro e fora com a mistura de sal e pimenta do reino e as ervas, regue com o shoyo e o vinho branco. Deixe descansar 2 horas na geladeira. Retire da marinada coloque em um saco próprio para maquina de vácuo, junto com a manteiga.

Embale o frango a vácuo. E coloque para cozinhar a 65 graus por 30 minutos. Retirar o frango da embalagem, colocar para grelhar 5 min de cada lado.

Quem não tiver este equipamento levar o frango a grelha passando a manteiga até sua carne ficar macia e dourada.

2- Enquanto o frango cozinha, descasque a batata doce corte em pedaços pequenos e coloque para cozinhar até ficar macia. Escorrer e passar no espremedor. Reservar

Coloque a manteiga em uma caçarola, assim que derreter adicione a cebola e o gengibre. Doure um pouco, coloque a massa de batata misturando bem e acrescentando o leite. Mexer bastante para o purê ficar macio. Acerte o sal e reserve em local aquecido.

3- Retirar a casca do limão sem a parte branca em seguida esprema o caldo do limão descascado e reserve. Em uma caçarola refogue por 1 minuto a casca com a manteiga, junte o creme de leite e quando começar a ferver abaixe o fogo coloque o caldo do limão mexendo por 3 minutos. Acerte o sal e a pimenta. Reserve

4- Em uma saladeira coloque os ingredientes da salada e misture tudo.

- Montagem do Prato:

Corte a metade do frango ao meio dividindo peito da coxa. No centro do prato faça um monte com o purê. Coloque o frango montado sobre ele. Regue com o molho de limão, decorando com a salada ao lado.

Postado às 8:28, Nide Lins 4 comentários postado em Chef na Cozinha, Gastronomia |

Arquivos