Nide Lins
29/05/2015

Comidas da paixão

Conchinhas de Afrodite, a deusa grega do amor, com vieiras, queijo, cogumelos e azeite. Um bom começo no Wanchako, hotel Jatiúca

Conchas de Afrodite, deusa grega do amor, com vieiras, queijo e cogumelos. Um bom começo no Wanchako, hotel Jatiúca

Amor à primeira vista é a história de Rick Bert e Ilana Schwartz, uma paixão temperada. A paquera começou na sala de aula do curso de gastronomia, mas foi na cozinha que o cupido flechou os dois. Nas sextas-feiras, na cidade de São Paulo, era sagrado o casal preparar o jantar. Rick confessa: “conquistei Ilana com o golpe da barriga”, diz o herdeiro da chef de cozinha do Wanchako, que agora, ao lado da sua amada, comanda a cozinha do restaurante no Hotel Jatiúca.

Inspirado no amor, o casal criou receitas para apimentar as paixões no dia dos namorados.  A primeira entrada são duas conchas (símbolo da Afrodite, a deusa grega do amor) recheadas com ingredientes afrodisíacos, vieiras (fruto do mar) gratinadas com cogumelos e queijo flambado. Sabor intenso como a paixão. A mistura do azeite, do queijo e dos cogumelos dá novas sensações ao paladar.

Amor na cozinha: Rick e Ilana, chefs do Wanchako, no hotel Jatiúca

Amor na cozinha: Rick e Ilana, chefs do Wanchako, no hotel Jatiúca

No Wanchako, os apaixonados podem escolher o novo cardápio dos chefs Rick e Ilana ou as tradições peruanas. Ambas prometem uma noite saborosa, e o melhor, no hotel Jatiúca tem pacotes para uma noite inesquecível com café da manhã romântico.

Para amar, veja algumas dicas das comidas afrodisíacas:

Peito de pato com arroz peruano. Fiquei apaixonada

Peito de pato com arroz peruano. Fiquei apaixonada

Exótico – O arroz com os segredinhos do tempero do Wanchako deixa os grãos mais saborosos, e ficou melhor com o peito de pato mal passado, como manda tradição peruana. A ave é marinada na laranja, vinho branco, alho, cebola, sal e pimenta negra, simplesmente bom. Quem gosta de carne bem passada deve optar pela massa com camarão. Nome do prato: Pato Pakilado.

Primeira receita de massa caseira com camarão que Rick fez pra amada Ilana

Primeira receita de massa caseira com camarão que Rick fez pra amada Ilana

Declaração – Diz a lenda que Rick conquistou Ilana fazendo a própria massa com  camarões. A receita. batizada de “Massa Tentación”, tem um leve agridoce no final, por conta do leite de coco em pequena dose, e tem o equilíbrio da pimenta peruana aji, e raspas de limão siciliano.

Toda paixão é doce. Na receita churros com geleia de goiaba e ganache de chocolate

Toda paixão é doce. Na receita churros com geleia de goiaba e ganache de chocolate

Doce – Toda paixão tem dias apimentados e muitos momentos doces. São duas sobremesas criadas pela Ilana: Pasión de Fresas, de morangos com chocolate, e o churros Los 3 Amores, o docinho com recheio de leite para ser mergulhado na geleia de goiabada e Ganache (uma mistura cremosa de chocolate e creme de leite).  Minha sugestão é que os apaixonados compartilhem os doces, afinal, o dia dos namorados é para comemorar juntos. Um brinde ao amor!

Rota Wanchako,  Hotel Jatiúca – Dia dos namorados

Tanto o cardápio especial ou tradicional do Wanchaco será composto de entrada, prato principal e sobremesa.

Funciona de segunda à sexta das 18h às 23h e aos sábados das 12h às 15h e das 18h às 23h- Rua Dr. Mario Nunes Vieira, 220 – Mangabeiras -Informações e reservas: Fone: (82) 2122-2000

Preços:  R$140 (por pessoa) sem bebidas

Postado às 9:15, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Chef na Cozinha, Gastronomia |
27/05/2015

Da pizza do Joca à galinha guisada, tudo muito bom

Chef Joca também faz bem pizza e com estilo próprio. São dez sabores nos domingos a noite

Chef Joca também faz bem pizza e com estilo próprio. São dez sabores nos domingos a noite

Juro de pés juntos: não sei que o chef Joca vai inventar daqui para frente. O bom rapaz está tão empolgado com seu novo endereço da Comedoria Gourmet que vive criando novidades, e tem razão de ser, pois suas comidinhas fazem o maior sucesso.

Das suas panelas, o que mais gosto é da comidinha caseira, bem temperada, saborosa, um belo exemplar é a galinha guisada no quiabo com farofa de banana e arroz de linguiça.

Galinha com quiabo e farofa de banana, uma das receitas clássica do chef Joca

Galinha com quiabo e farofa de banana, uma das receitas clássica do chef Joca

Mas, instigado pelo Luiz Guzman (pai do Comedoria Gourmet) a preparar uma boa pizza, o chef Joca aceitou o desafio, especialmente para os domingos à noite, e mesmo achando que é uma mistura danada, tenho que admitir que a pizza do Joca é boa e segue a mesma linha do pão caseiro do chef.  A massa da pizza é grossa vem em dez sabores, sendo dois doces. E tem até vegetariana.

As comidinhas do chef Joca, de segunda a sexta, estão em promoção nos pratos estilo comercial, por R$ 25,00. Destaque para a galinha com quiabo (sem baba). Já o clássico bife  à cavalo (contra filé coroado por ovo), arroz e feijão é o simples e bem feito.

 

Comida boa do Joca: feijão, arroz, batata frita e o bife com ovo

Comida boa do Joca: feijão, arroz, batata frita e o bife com ovo, o famoso bife á cavala

Qual será a próxima invenção do chef Joca?

Rota Comedoria Gourmet

Pizzas nos dias de domingo a partir de R$ 33,00 – A pizza é cortada em 12 pedaços para ser degustada como petisco.

Pratos comercias de segunda a sexta: R$ 25,00

Endereço: Avenida Almirante Álvaro Calheiros, 110 – Jatiúca (depois do Akuaba) – Telefone: 3313-0697

Saiba mais sobre o Comedoria Gourmet (http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2015/04/07/bobo-de-camarao-o-manjar-de-nossa-senhora-dos-prazeres/)

 

Postado às 11:28, Nide Lins 3 comentários postado em Chef na Cozinha, Gastronomia |
25/05/2015

Costelinha Enrolada: “ trem bão” do Festival

Já provou as receitas do Festival Brasil Sabor? Se não, ainda dá tempo, até 31 de maio tem comida boa, farta, criativa e com desconto de 30% nos preços que vão de R$ 18 até R$ 80,00.

Divina Gula: Costelinha enrolada. Foto Nide Lins

Divina Gula: Costelinha enrolada. Foto Nide Lins

Na reta final do Festival Brasil Sabor, num dia de chuva (coisa rara em Maceió), me entreguei aos prazeres da Costelinha Enrolada do Divina Gula. Preste bem atenção: se todo “enrolado” fosse assim, o mundo seria mais feliz. A iguaria foi inspirada numa mesa de bar, nas conversas do nosso chef André Generoso, mas a ideia ganhou um tempero especial do filho do chef, o Vitor, que estuda gastronomia.

Digo sem medo: é de comer rezando, a costelinha enrolada é a carne desfiada que é  assada lentamente, depois grelhada, por fim servida com purê de batata com  mostarda em folha, no azeite. O que surpreendeu o paladar é a farofa de pimenta de cheiro. Divina Gula, e sem pecado. O aroma da pimenta na farofa conquista o paladar, o purê com toque de mostarda também é boa combinação, e para finalizar, aquele arroz com alho, já me deu fome! O prato serve bem duas pessoas. Divina Gula: Av. Paulo Brandão Nogueira, 85 Jatiúca – Telefone: (82)3235-1016

Bodega do Sertão: tapiburguer, é a nossa tapioca com hambúrguer de carne de sol (caseiro)

Bodega do Sertão: tapiburguer, tapioca com hambúrguer de carne de sol (caseiro). Fotos Vanessa Mota

No restaurante Bodega do Sertão ainda não fui, mas a foto da Vanessa Mota diz que a receita é boa. A iguaria é ideal para quem tem restrições ao glúten. Batizado de Tapiburguer, é a nossa tapioca com hambúrguer de carne de sol (caseiro), queijo derretido, tomate “xique”, alface e cebola caramelizada, acompanhada de macaxeira frita com charque crocante.

Mas a minha fã, Angela, que também é expert em comer bem, me fez o seguinte relato: “A receita segue a linha dos hambúrgueres artesanais, se engana quem acha que a carne fica seca! A suculência é o ponto alto do prato que é envolvido pelo queijo derretido. A novidade do prato vem com as cebolas caramelizadas e o tomate com uma preparação especial” A receita é uma criação de Rodolfo Freire, filho do Nado, futuro chef do Bodega do Sertão. Bodega do Sertão: Av Júlio Marques Luz, 62 Jatiúca – Telefone: (82)3327-4446

contra filé, ao molho de mostarda francesa com linguini na manteiga

Picuí: contra filé, ao molho de mostarda francesa com linguini na manteiga

O molho de mostarda também fez bonito na receita de carne de sol de contra filé, ao molho de mostarda francesa com linguini na manteiga. A criação é do chef Wanderson Medeiros, do restaurante Picui. A novidade é que tem a opção da massa sem glúten, é só pedir. A massa al dente, carne do sol macia, e o molho com o azedinho da mostarda importada fez a diferença. Picuí: Av da Paz, 1140- Jaraguá – Telefone: (82)3223-8080

O Peixarão: peixe tropical grelhado, com tiras de tomate ao alho e manjericão

O Peixarão: peixe tropical grelhado, com tiras de tomate ao alho e manjericão

O Peixarão trouxe o Peixe tropical, um generoso peixe em posta, grelhado, com tiras de tomate ao alho e manjericão, acompanhado de arroz de brócolis e purê de jerimum. Mantém a tradição de bom restaurante de frutos de mar. O Peixarão: Av. Julio Marques Luz, 50 Jatiúca / Av Alipio Barbosa da Silva, 532 Pontal da Barra – Telefone: (82) 3325-7011/(82) 3351-9090

Sabatelli: riso Al Mare, arroz envolvido em frutos do mar

Sabatelli: riso Al Mare, arroz envolvido em frutos do mar

No Sabatelli Pizza e Arte, a criação para o Festival Brasil Sabor foi o Riso Al Mare, arroz envolvido em frutos do mar refogado ao molho pomodoro. Sabetelli é além de pizzas, e tem as boas massas do chef Silvio Tognon. Sabatelli Pizza e Arte: Rua José Alfredo Marques, 663 Antares/Rua Desp. Humberto Guimarães, 882 Ponta Verde – Telefone: (82)3316-3116

Don Sabore:

Don Sabore: Camarão Luar do Sertão

No restaurante Don Sabore, o camarão luar do sertão é uma homenagem ao nosso povo nordestino, o crustáceo vem com queijo coalho em cubos, gratinado com purê de macaxeira, regado ao mel de engenho e servido com arroz branco. Don Sabore: Rua Engenheiro Mário de Gusmão, 697 Ponta Verde- Telefone: (82)3377-9556

Nirá Express Praia: camarão Nirá explosão de sabor

Nirá Express Praia: camarão Nirá explosão de sabor

O restaurante Nirá Express também apostou no camarão. Batizado de camarão Nirá explosão de sabor, o fruto do mar é camarão empanado, recheado com requeijão e pimenta. Nira Express: Rua Doutor Antônio Gouveia, 1003 Pajuçara – Telefone: (82) 3026-3430

Ainda não provei tudo, mas indico, porque festival com desconto é a melhor maneira de prestigiar os nossos chefs e cozinheiros. E claro, cada um deve fazer seu juízo final sobre qual prato merece elogios.

Parabéns Abrasel Alagoas pelo Festival, que venham mais… Aliás, estou no aguardo da próxima edição do Bar em Bar, em novembro.

 

Roteiro Festival Brasil Sabor 

Os preços vão de R$18,00 até R$ 80,00 – Relembrando: o desconto de 30%  qualquer dia da semana durante a temporada do Festival até o 31 de maio

www.brasilsabor.com.br

Tema: “Há dez anos invadindo as ruas e celebrando o Brasil”

Realização: Associação Brasileira dos Restaurante e Bares (Abrasel)

Em Alagoas o evento conta com o apoio da SEDETUR e Sebrae

Veja o que já foi publicado no blog:

http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2015/05/06/brasil-sabor-com-30-de-desconto/

http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2015/05/13/festival-brasil-sabor-do-carneiro-do-luiz-a-pizza-sem-gluten/

http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2015/05/19/tem-vaca-atolada-no-festival/

 

Postado às 11:02, Nide Lins seja o primeiro a comentar! postado em Festival/ Curso, Gastronomia |
24/05/2015

Balaio Cultural, Solange Arruda sem avesso

Detalhe da nova coleção Elas, de Solange Arruda. Bordado de crochê com cerâmica das mulheres quilombolas de Poço das Trincheiras

Mãos alagoanas: detalhe da nova coleção Elas, de Solange Arruda. Bordado de crochê com cerâmica das mulheres quilombolas de Poço das Trincheiras. Colar de tons terra, combina com tudo em qualquer estação

Nossas avós passavam horas a bordar crochê para presentear neto ou neta prestes a chegar. Nos lares, forrar a mesa ou a cama com bordados  era uma tradição, com o passar do tempo o bordado foi perdendo o valor emocional, tanto que bordar é raro.

Mas o tempo dá muitas voltas, e crochê não é apenas moda, principalmente para Solange Arruda. Sou fã da brasiliense (coração alagoano) desde que vi seus primeiros círculos coloridos dos crochês nas pulseiras e colares, nas feiras do Sebrae.

Solange Arruda e sua primeira criação, contas com crochê e tecidos coloridos. Ela é uma referência de da moda alagoana criativa

Solange e sua primeira criação, contas com crochê e tecidos coloridos. Ela é uma referência da moda alagoana criativa

Os círculos coloridos  de crochê e tecido são lembranças dos dias ensolarados de Maceió. Solange Arruda é sem avesso, do outro lado tem tecidos, linhas, pontos, cores, vida de uma designer de acessórios bordados a mão, ponto a ponto.

A alagoana de coração não aprendeu com avó, mas com uma amiga da mãe, dona Joaquina, que por sinal não gostava de ensinar, mas abriu o coração para Solange. A mestra era exigente e perfeccionista, e ensinou a Arruda com quantos pontos se borda a vida.

Ainda sem o crochê de Solange, o novo colar com renda de bilro de São Sebastião e a cerâmica de Porto das Trincheiras

Ainda sem o crochê de Solange, o novo colar com renda de bilro de São Sebastião e a cerâmica de Porto das Trincheiras

Assim, Solange entre linhas, agulhas, tecidos começou a bordar o empreendedorismo. No início a timidez e o medo a fizeram atravessar todas as fases sem pressa. Primeiro vendendo para as amigas, em seguida numa feira em Brasília, até que um dia soube de uma feira em São Paulo, a Craft Design.

Sem ter como investir num estande na Craft Desing, visitou a feira usando um dos colares, e com o auxílio de uma bolsa colocou todo o seu trabalho.

Charme: carteira da palha de taboa de Feliz Deserto e os bordados de Solange

Charme: carteira da palha de taboa de Feliz Deserto e os bordados de Solange

“Circulei pela feira, até que uma francesa pegou no meu braço e perguntou onde eu comprei o colar. Disse que eu fazia, mas que não tinha para vender. Ela olhou e disse: com uma bolsa enorme e não trouxe para vender? ”, recorda Solange. Mas no final das contas, comercializou todas as peças no banheiro na feira, e de lá já saiu expositora.

Com o apoio do Sebrae virou microempresária, e o bacana, o bordado de Solange agrega valores às mulheres de artesãos da cidade de Feliz Deserto com a palha da taboa, e em São Sebastião com o bilro. Agora, com a nova coleção Elas,  que será lançada, a cerâmica da comunidade Jacu e Moco, na cidade de Porto das Trincheiras, são artigos de arte.

Nova coleção Rosário. Cerâmica e bordados

Nova coleção Rosário. Cerâmica e bordados

As peças de cerâmica são fruto do projeto Saber Tradicional das Mulheres Quilombolas, com a consultoria da arquiteta e designer Mirna Porto, que também em breve será tema do meu blog.

No dia 27, Solange Arruda festeja um ano de loja, embora há dez anos de mercado, o seu crochê borda  sentimentos de bem querer, sem avesso, coisa de vó, no novo conceito e design: as mãos possuem o devido valor de arte.

Bordado feito a mão tem o carinho de vó

Marca Solange Arruda: bordado de crochê feito a mão tem o carinho de vó

 

Solange Arruda

Rua jangadeiros alagoanos, 1206, loja 3. Fone 3013.1960.

Atualmente, 20 mulheres de Maceió e Campo Grande bordam as criações de Solange Arruda.

Anel, nova criação da Arruda

Anel, nova criação da Arruda

 

 

 

 

 

 

Postado às 12:13, Nide Lins 1 comentário postado em Balaio Cultural |
21/05/2015

Churrasco + bom custo benefício

Água Doce Cachaçaria:  recentemente lançoi o rodízio de carnes nobres, em seu novo endereço à beira-mar da Ponta Verde.  Todas as carnes são importadas, com diversos cortes da famosa marca Angus. A picanha argentina é a beldade da casa:

Água Doce Cachaçaria: agora com rodízio de carnes nobres,  A picanha argentina é a beldade da casa

Pesquisando um pouquinho sobre o churrasco, me dei conta de que sua origem, na verdade, remonta ao tempo das cavernas, quando a caça chamuscada era garantia de sobrevivência. Por aqui, índios e tropeiros já faziam amplo uso da técnica quando os gaúchos — sim, eles mesmos, os grandes culpados de tudo — conseguiram alçá-la a outro nível ao aproveitar a fartura de carne dos pampas para chegar ao ponto exato da iguaria que hoje virou um dos ícones da gastronomia nacional.

Eu diria que é uma criação do “dema”, porque é muito bom. A convite da Água Doce Cachaçaria, provei esta semana seu recém-lançado rodízio de carnes nobres, em seu novo endereço à beira-mar da Ponta Verde.

Carnes grelhadas e buffet  variado é a boa nova da Água Doce Cachaçaria

Carnes grelhadas e buffet variado é a boa nova da Água Doce Cachaçaria

Todas as carnes são importadas, com diversos cortes da famosa marca Angus. A picanha argentina é a beldade da casa: chega na mesa corada no ponto para ser devorada. E aquela gordurinha finíssima, pra esquecer que é pecado, comemos sem culpa nenhuma. Para acompanhar, aposto na salada, palmito e batata cozida.

Mas cá entre a gente, uma macaxeira cozida, coisa de nordestino, até que combina bem. Fica a dica, Edmilson Lopes, o alagoano que trouxe o churrasco no horário do almoço.

Bife de ancho possui uma gordurinha interna, que faz toda diferença

Bife de ancho possui uma gordurinha interna, que faz toda diferença

Depois da picanha argentina, o bife de ancho é o rei da Água Doce Cachaçaria. A carne é retirada da parte dianteira do contra filé, corte que é marca registrada da parrilla argentina. Muito suculento e macio, o bife de ancho possui uma gordurinha interna, que faz toda diferença.

A Água Doce faz bonito, no ponto certo, e a gordurinha desmancha no céu da boca. Para acompanhar, batatas cozidas.

Água Doce Cachaçaria é uma franquia com petiscos e famosa pelos coquetéis, mas como o franqueado tem liberdade de criar, Edmilson Lopes, após perceber o fechamento de casas como a Spettus, resolveu agregar este nicho à casa, que já conta com um público fiel na cidade.

Aposte nas saladas como acompanhamento das carnes. Bem mais leve

Aposte nas saladas como acompanhamento das carnes. Bem mais leve

Gostei, e o melhor: tem bom custo beneficio (veja preços abaixo). Para os amantes de carnes grelhadas, é um prato cheio.

Lembrando: O rodizio é  exclusivo para o horário de almoço. O serviço de espeto corrido oferece, todos os dias, das 11h às 15h, 15 tipos de cortes nobres da Angus, como chorizo, ancho, picanha, paleta e pernil de carneiro – tudo acompanhado por um sofisticado buffet de pratos quentes, saladas, queijos, frios… Aos sábados, o menu do Buffet conta com uma atração extra: paella valenciana.

Para quem prefere o serviço a la carte, a casa traz ainda opções de cortes especiais, como o T-Bone Steak, New York Steak e Bife Ancho, sempre com duas opções de acompanhamento à escolha.

Paleta de cordeiro, um dos destaques do rodizio da Água Doce Cachaçaria

Paleta de cordeiro, um dos destaques do rodizio da Água Doce Cachaçaria

Rota RODÍZIO DE CARNES ÁGUA DOCE CACHAÇARIA

Precos: R$ 39,90, de segunda a quinta | R$ 44,90, de sexta a domingo

Todos os dias, das 12h às 15h. Aceita cartão

Av. Sílvio Carlos Viana – beira mar de Ponta Verde – (82) 3377-2563

Postado às 10:20, Nide Lins 2 comentários postado em Gastronomia, Restaurantes |
19/05/2015

Tem vaca atolada no Festival

Divino Aipim: vaca atolada

Divino Aipim: Vaca Atolada

A comida brasileira é bem temperada com a história de Minas, da época dos  tropeiros que carregavam no embornal a carne mergulhada na gordura, o que garantia o alimento por um bom tempo, sem deteriorar. Ao longo das trilhas colhiam mandioca, raiz forte e boa para dias mais frios da serra. Esta tradição de misturar carne a macaxeira foi batizada como Vaca Atolada.

Tradição é também a marca do Festival Brasil Sabor, e também a Vaca Atolada é encontrada  no novo restaurante Divino Aipim, comandado por Eva e Hannah Oliveira, mãe e filha, duas gerações de ouro da cozinha alagoana. Fotos são de Vanessa Mota.

Na receita, a costelinha é cozida limão, sal, pimenta de cheiro, legumes, depois recebe a macaxeira já cozida, compondo um caldo grosso. Aprovadíssimo. É de pedir bis. E custa apenas R$ 21,50 – com desconto 30% do Festival Brasil Sabor fica por R$ 15,00(!). A questão é, no entanto, que o Divino Aipim oferece muita coisa boa, sendo impossível petiscar apenas uma opção do cardápio… Divino Aipim: Av. Dr. Antônio Gomes de Barros, 546 – Jatiúca. Telefone:(82) 3026-2651

Mais Festival Brasil Sabor

Arrí Chopperia: boi bebum

Arrí Chopperia: boi bebum

No Arrí Chopperia, um dos cantinhos mais cultuados de Maceió, foi criado o Boi Bebum, uma deliciosa receita com cubos de carne bovina cozidos lentamente em molho de cerveja preta, acompanhada de pão sírio caseiro. Bem temperado e bom sabor da cerveja. Arrí Chopperia: Rua Hamilton de Barros Soutinho, 962 – Jatiúca. Telefone:(82) 3027-2882

Alecrim Verde:

Alecrim Verde: Salmão Tropical

O Salmão tropical ao gergelim com purê de mandioquinha é a proposta do Alecrim Verde. O peixe é cozido ao vinho e azeite, grelhado com frutas tropicais, e servido junto de um suave purê de mandioquinha.  Alecrim Verde: Rua Deutado José Lages, 469 -Telefone: (82)3231-0320

 

Akuaba: Camarão Tapioqueiro

Akuaba: Camarão Tapioqueiro

O Chef Jonatas Moreira, do Akuaba, apostou nos ingredientes alagoanos com o Camarão Tapioqueiro. Os crustáceos são envolvidos em massa de tapioca com coco, em parceria com vinagrete de ervas frescas. Também de pedir bis. Akuaba: Rua Ferrov. Manoel Gonçalves Filho s/n Jatiúca – Telefone: (82)3325-6199

Kanoa Beach Bar:Salmão El negro

Kanoa Beach Bar:Salmão El negro

A barraca de praia da Ponta Verde Kanoa Beach Bar trouxe o Salmão El negro. Espaguete negro ao molho pesto de manjericão e camarão salteados, com salmão crocante em farinha japonesa. A criação é do chef Thiago. Kanoa Beach Bar: Av. Silvio Carlos Viana s/n Ponta Verde – Telefone: (82)3235-3943

Carlito:“Oxicletão de Camarão”

Carlito:“Oxicletão de Camarão”

O camarão continua mandando bem no Festival Brasil Sabor. No Restaurante  e Pizzaria Carlito, na Praia da Ponta Verde, o destaque é o “Oxicletão de Camarão”, com molho de queijo branco. Pizzaria Carlito: Av. Álvaro Otacilio, lote 11, barraca 32- Ponta Verde – Telefone: (82)3231-4020

Sarahs Esfihas: Azzahr (Sorte)

Sarahs Esfihas: Azzahr (Sorte)

O arroz com lentilha, tradição árabe, ganhou uma versão nordestina com carne de sol e castanha do Pará. O nome do prato é Azzahr (Sorte) e está em cartaz no Sarah´s Esfihas, um dos endereços mais tradicionais de Maceió. Sara`s Esfihas:  Rua Dr. Lessa de Azevedo, 59 Pajuçara – Telefone: (82)3337-4818

 

Santoregano;Gamberetti al Curry

Santoregano;Gamberetti al Curry

Na Guaxuma, litoral norte de Maceió, a charmosa Santorégeno Pizzas e Massas preparou para o festival Gamberetti al Curry: fettuccine ao molho de camarões inteiros, preparados com curry (molho indiano) e creme de leite. Santorégano Pizza :Rod AL 101 Norte, 56 Riacho Doce – Telefone: (82)3355-1222

Roteiro Festival Brasil Sabor 

Os preços vão de R$18,00 até R$ 80,00 – Relembrando: o desconto de 30%  qualquer dia da semana durante a temporada do Festival até o 31 de maio

Tema: “Há dez anos invadindo as ruas e celebrando o Brasil”

Realização: Associação Brasileira dos Restaurante e Bares (Abrasel)

Em Alagoas o evento conta com o apoio da SEDETUR e Sebrae

Veja o que já foi publicado no blog:

http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2015/05/06/brasil-sabor-com-30-de-desconto/

http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/nidelins/2015/05/13/festival-brasil-sabor-do-carneiro-do-luiz-a-pizza-sem-gluten/

 

 

Postado às 9:22, Nide Lins 1 comentário postado em Festival/ Curso, Gastronomia |
18/05/2015

Marrecas, o eterno charme do turismo rural na cidade de Maragogi

Sonho: Fazenda Hotel Marrecas  em Maragogi o encontro com a natureza

Sonho: Fazenda Hotel Marrecas em Maragogi o encontro com a natureza

O casarão no alto do morro atrai o olhar. Além de toda beleza, peculiar da arquitetura eclética (mistura de estilo mourisco e colonial) do século 18, ostenta ao seu redor um paraíso ecológico e rural. Ao lado do imóvel – que já serviu de cenário para o filme Joana Francesa, de Cacá Diegues, e para a novela A Indomada, da rede Globo –, a  Fazenda Marrecas Eco Hotel é um convite ao hóspede viver dias diferentes, interagir com a natureza, trilhar novas caminhos, passear a cavalo, tirar leite da vaca. E novidades: o alambique produzindo boa cachaça, doces caseiros e SPA.

Marrecas também é cenário sonhado para casamentos, graças a linda capela (estilo em combinação com a Casa Grande).

Capela da Fazenda Marrecas

Capela da Fazenda Marrecas

Esse pedaço de paraíso rural é o mundo para as crianças e adolescentes viverem novas experiências de interação com a Natureza. Principalmente nos dias hoje, cada vez com menos sítios, matas, florestas… E a vivência ecológica começa logo cedo, no café da manhã, com os pássaros aterrissando, despreocupados, dando rasantes para petiscar migalhas de pão.

Fazenda Marrecas e seus bichinhos, paraíso para criançada

Fazenda Marrecas e seus bichinhos, paraíso para criançada

Para as famílias hospedadas ali, é bom ficar ciente da dificuldade das crianças em saírem de lá para curtir a praia. Um detalhe nem sempre entendido no primeiro contato: naquele ambiente paradisíaco, acostume-se a um afastamento do mundo digital: o sinal da internet é débil. Aproveite para curtir a natureza e respirar os ares do campo e (re)viver prazeres quase esquecidos como o banho de bica.

Guia para viver o Marrecas

 

Os barris guardam o sabor e história da cachaça brasileira

Os barris guardam o sabor e história da cachaça brasileira

Alambique – O aroma da cana de açúcar é mais evidente ao visitar o Alambique da Fazenda Marrecas, local de produção de cachaça artesanal (sem aditivos químicos); a aguardente fica armazenada em barris de  jequitibá (madeira neutra).

No final do passeio tem a degustação da cachaça Maragogi, tradicional, ouro e prata

No final do passeio tem a degustação da cachaça Maragogi, tradicional, ouro e prata

Maragogi é o nome da cachaça e pode ser sorvida nas seguintes opções: ouro (envelhecida), prata e clássica. Quem acompanha a produção é o alambiqueiro Jewbson Lopes, mestre da bebida mais popular do Brasil. Degustação disponível, assim como a compra direta da pinga de qualidade. No passo seguinte, o destaque fica com as caipirinhas feitas na hora.

O passeio pelo alambique é uma viagem pela história da cachaça. O método, implantado na época colonial, sob o regime da escravidão, consistia em moer a cana, ferver o caldo obtido e, em seguida, deixá-lo esfriar em fôrmas, obtendo a rapadura; um outro caminho era a fermentação do líquido, e ao invés do açúcar sólido, findava em álcool – dizem que, por pingar lentamente, a turma batizou-a de “pinga”. Outra versão folclórica garante ter sido por “puro acaso” a gestação da aguardente, garantindo que “por vezes, o caldo desandava e fermentava, e era jogado fora, pois não prestava para adoçar; alguns escravos tomavam aquela beberagem e passavam a trabalhar mais entusiasmados”(como se os alambiques, desde os tempos imemoriais, não servissem para outra coisa senão para a destilação alcoólica) .

Spa Tatien: une tratamentos terapêuticos aliado a dieta saudável

Spa Tatien: une tratamentos terapêuticos aliado a dieta saudável

Espairecer –  Sabe aquela sensação de corpo viajar no tempo, da leveza. Pois bem, a Fazenda Marrecas trouxe para o campo o SPA Tatien que se apresenta como baseado em “uma filosofia diferenciada, com o objetivo de promover a purificação do corpo e da mente com tratamentos terapêuticos aliado a dieta saudável usando os produtos são naturais e orgânicos retirados da própria horta da Fazenda.

Alimentação saúde é a  proposta do SPA Tatien

Alimentação saúde é a proposta do SPA Tatien

 

Destaque para os  diversos tratamentos como massagens com ervas e raízes”. Dou meu testemunho: já fiz no hotel Salinas, e, de fato, saí renovada.

O SPA Tatien leva a assinatura da terapeuta Rosiane Venâncio e da nutricionista Vilma Stimer. A próxima turma do SPA Detox (desintoxicação) será de 22 a 29 de maio. Mais informações pelos telefones (82) 8821-0404 e/ou 82 3296-3015

Pedalar, ótima opção para conhecer a Marrecas

Pedalar, ótima opção para conhecer a Marrecas

Banho de bica – A trilha da cavalgada também leva a um delicioso banho de bica, mas quem preferir pode deliciar-se na piscina. A fazenda também dispõe de bicicletas.  Também oferece passeios de charrete e andar de pedalinho.

Nas trilhas as borboletas sempre dão o ar da graça

Nas trilhas as borboletas sempre dão o ar da graça

Trilhas – Duas são as trilhas principais: Bromélias e Gameleiro, sendo os passeios conduzidos pelos “mateiros”, alcunha dada aos trabalhadores da fazenda acostumados a se embrenharem no mato. Durante os percursos, que duram, em média, uma hora e meia, eles que dão um show de sabedoria popular a adultos e crianças.

Café da manhã da Fazenda Marrecas

Café da manhã da Fazenda Marrecas

Destaque – O café da manhã é regional, com frutas da época, coalhada caseira, cuscuz, inhame, queijos e os doces da fazenda. Bom e farto, próprio para um dia de aventuras.

Fazenda Marrecas, turismo rural na bela cidade litorânea de Maragogi

Fazenda Marrecas, turismo rural na bela cidade litorânea de Maragogi

Praia e mais – Maragogi é uma cidade abençoada; além do mar, agrega valores culturais, ecológicos e rurais. Afinal, quem se hospeda neste paraíso conhece reservas de Mata Atlântica, plantações, criações de gado e ovelhas, vive o dia-a-dia da fazenda; pode até ordenhar uma vaca, e – se quiser –, degustar o leite puro.

Marrecas teve senzala, casa de engenho. Agora brilha como fazenda-hotel, um convite aberto para encontrar os amigos, curtir sua lua de mel, viver em família, realizar festas, casamentos, batizados; ou, simplesmente, no lombo de um cavalo, cavalgar a favor do vento, só para respirar o perfume da mata atlântica e da cana caiana.

 Rota do Fazenda Marrecas Eco Hotel

preços dos pacotes a partir de R$358,00 casal, criança até 7 é cortesia – Pensão completa (café, almoço e jantar)

  • 81 4062.8042 | 82 3366.1600
  • E-mail
    reservas@marrecas.com.br
  • Site
    Viajei a convite da Costa dos Corais Alagoas (www.costadoscoraisalagoas.com)
Postado às 1:10, Nide Lins 1 comentário postado em Para Ficar, Turismo |
16/05/2015

O Bodega é nosso!

Cabeça de Galo ou pirão de ovos,levanta até defunto, será atração de domingo do Bodega do Sertão

Cabeça de Galo ou pirão de ovos,levanta até defunto, será atração de domingo do Bodega do Sertão

Caso Lampião fosse vivo, com certeza diria: “Bodega do Sertão é pra cabra macho nenhum botar defeito”. Mas, nesta casa alagoana  é permitido inventar qualquer história, até uma frase do cangaceiro, afinal, há 10 anos o restaurante de Nado e Francineide alimenta nossos sonhos gastronômicos de comer um simples pão assado na nata com a generosa fatia de queijo manteiga, buchada de bode, sarapatel, arroz  na nata, carne do sol, galinha guisada, pudim de milho…

Para celebrar os 10 anos de Bodega do Sertão, o restaurante presenteia os alagoanos com uma programação cultural. No domingo (17),n a rua fechada da Ponta Verde, a partir das 9 horas, vai ter Banda da Polícia Militar, Maracatu,  Zabumba,  e para forrar o estômago tem o pirão de ovos, também conhecido como “Cabeça de Galo”, que dizem que levanta até defunto.

Bodega do Sertão: 10 anos de mesa farta

Bodega do Sertão: 10 anos de mesa farta

Na receita “Cabeça de Galo” leva ovos, farinha de mandioca e os cheiros verdes que dão tempero à iguaria nordestina.  Eu já provei no Bodega do Sertão, é saboroso, bem temperado e, realmente, dá muita sustança.

O Bodega do Sertão sempre encantou pela criativa decoração da mercearia, os lustres de colheres, as mesas com toalhas de chita, a coleção de bules, os santos, o gato no telhado, a boneca na janela… Mas a comida é a menina dos olhos dos comensais. No meu dicionário gastronômico,  Bodega do Sertão é casa enfeitada, colorida, de encher o bucho de alegria.

Família: Francinidei, Nado e seus dois filhos o futuro chef Rodrigo e Gabriel

Família Bodega: Francinidei, Nado e seus dois filhos o futuro chef Rodrigo e Gabriel

À Nado, Francineide e equipe, vida longa!

Irresistível: pão de macaxeira do Bodega do Sertão

Irresistível: pão de macaxeira do Bodega do Sertão

O clássico pudim para adoçar a vida

O clássico pudim para adoçar a vida

Minha paixão: pão grelhado na mata com queijo manteiga

Minha paixão: pão grelhado na mata com queijo manteiga

Bodega do Sertão: linguiça caseira importada da cidade de Arapiraca

Bodega do Sertão: linguiça caseira importada da cidade de Arapiraca

Tradição: Pamonha doce para acompanhar o café do Bodega do Sertão

Tradição: Pamonha doce para acompanhar o café do Bodega do Sertão

O tradicional Bredo ao leite de coco, todo ano tem no restaurante Bodega do Sertão

O tradicional Bredo ao leite de coco, na semana santa do restaurante Bodega do Sertão

Milho cozido, outro item sagrado das festas juninas

Milho cozido, outro item sagrado do Bodega do Sertão

Sala do Café

Sala do Café

Reconhecimento

As premiações, ao longo desses 10 anos, revelam o papel importante e de destaque conquistado pela Bodega. Entre os prêmios estão o ‘Troféu Lagoa Mar’, premiação ‘Revista Veja Comer e Beber’ como melhor comida sertaneja, ‘Prêmio Espia’ como melhor Restaurante de comida regional e certificado de excelência pelo TripAdvisor. O restaurante foi considerado, ainda, como uma das 100 melhores empresas do Brasil pela Revista Brasileira de Empreendedorismo, além de conquistar o ‘Prêmio Selma Bandeira – Gastronomia’ e, recentemente, venceu o ‘Festival Bar em Bar 2014’ com o inovador Funí.

No Bodega do Sertão pode acabar em casamento com a felicidade

No Bodega do Sertão pode acabar em casamento com a felicidade

Rota do Bodega:

Avenida Júlio Marques Luz, 62 – Jatiúca. Telefone (82) 3327-4446.

Programação cultural

Na rua fechada da Ponta Verde:

Domingo 17/05: Banda da Polícia Militar / Maracatu / Zabumba

No restaurante Bodega do Sertão:

Segunda 18/05: Mamulengo / Trio Pé de Serra / Pífano

Terça 19/05: Pastoril / Trio Pé de Serra / Pífano

Quarta 20/05: Noite de Poesias / Trio Pé de Serra / Pífano

Quinta 21/05: Quadrilha Luar do Sertão / Trio Pé de Serra / Pífano

Sexta 22/05: Guerreiro / Trio Pé de Serra / Pífano

Sábado 23/05: Coretfal / Trio Pé de Serra / Pífano

Postado às 16:53, Nide Lins 6 comentários postado em Gastronomia, Restaurantes |
15/05/2015

Bom PF de picanha de charque

Aprovado: picanha de charque na versão Prato Feito (PF)  no Bar do Suruagy

Aprovado: picanha de charque na versão Prato Feito (PF) no Bar do Suruagy

Em maio de 2013 publiquei o Bar do Suruagy (Via Expressa na Serraria). Não é do ex-governador do Estado, que faleceu este ano. O modesto empreendimento da gastronomia regional é comandado pelo Francisco José Leandro, o famoso Suruagy, que trouxe da cidade alagoana de Belém as tradições de fava, carneiro e galinha guisada ou galinha cabidela, tudo do melhor estilo com tempero caseiro e sabor tradição.

Para matar a saudade e a fome, retornei o bar do Suruagy, e claro, há 29 anos a comida continua com a mesma qualidade. Como sou fã da fava com arroz e carne, apostei no Prato Feito (PF) de picanha de charque. Digna de elogios, a carne é macia, super fácil na hora de cortar, sal na medida e vem escoltada por fava, arroz e salada. O preço: R$ 13,00. Se pedir o comercial, dá bem para duas pessoas.

Talento empreendedor: Francisco, ex-garçom da churrascaria Três Irmãos, ficou conhecido como Suruagy pelos olhos claros e orelhas grandes, e com sua fama e simpatia, abriu o bar com nome do ex-governador.

Galinha guisada com fava, salada, arroz e farofa de cuscuz, clássico do Bar do Suruagy

Galinha guisada com fava, salada, arroz e farofa de cuscuz, clássico do Bar do Suruagy

“Em Belém, minha mãe, avós e tias faziam aquelas panelas grande de fava para comer com a galinha guisada e de molho pardo. Aprendi com a família: a fava é o melhor feijão. Como sempre sonhei em ter meu negócio, abri o restaurante com a melhor comida do interior”, diz Francisco.

A galinha guisada com a fava não perde sua majestade, é campeã de vendas. Então, já sabe, o PF do Suruagy está aprovadíssimo. Lugar simples e comida decente.

Bar do Suruagy

Preço do PF: R$ 13,00 (individual) – Comercial : R$ 22,00 (duas pessoas)

Via Expressa, na Serraria, próximo ao Eco Park

Não aceita cartões, apenas dinheiro ou cheque. Telefone: 82 9313.5421

Funciona de segunda a sábado, das 11 as 16horas

 

Postado às 8:33, Nide Lins 1 comentário postado em Cozinha Popular, Gastronomia |
14/05/2015

Vamos “cervejar” as especiais?

 

Bierhaus – Casa da Cerveja Alemã dentro do W Empório Café, do chef Wanderson Medeiros. A casa disponibiliza mais de 70 marcas de cervejas especiais no endereço situado na (antiga) Avenida Amélia Rosa

Bierhaus – Casa da Cerveja Alemã dentro do W Empório Café, do chef Wanderson Medeiros. A casa disponibiliza mais de 70 marcas de cervejas especiais no endereço situado na (antiga) Avenida Amélia Rosa

A Escócia é famosa por seu uísque, mas também se destaca na fabricação de cervejas artesanais. Para tirar a prova dos nove, anote: 14 de maio (quinta-feira), os quatros rótulos da cerveja escocesa Tennent’s serão as estrelas do happy hour da Bierhaus (loja de cervejas especiais) com 20% de desconto.

Essa cerveja escocesa é inspirada em uma receita original criada por Hugh Tennent em 1885. Produzida no coração de Glasgow com uma seleção de lúpulos alemães e a água pura do lago Katrine, nas Highlands. Uma glória.

cerveja escocesa Tennent’s serão as estrelas do happy hour da Bierhaus (loja de cervejas especiais) com 20% de desconto.

A escocesa Tennent’s serão as estrelas do happy hour com 20% de desconto

Lembrando: as cervejas especiais são mais saborosas e têm teor alcoólico elevado – portanto, invista no taxi para ser feliz.

Quem está trazendo a inovação para Maceió é Santino Soares, o mais novo empresário do ramo de cervejaria. Ele investiu na sua paixão e implantou o Bierhaus – Casa da Cerveja Alemã dentro do W Empório Café, do chef Wanderson Medeiros. A casa disponibiliza mais de 70 marcas de cervejas especiais no endereço situado na (antiga) Avenida Amélia Rosa.

As cervejas Trapistas ajudam a financiar o mosteiro e várias obras de caridade

Sabor sagrado: as cervejas Trapistas ajudam a financiar o mosteiro e várias obras de caridade

Na Bierhaus também merece atenção as belgas Trapistas. São cervejas produzidas sob a supervisão de monges da Ordem Trapista. Dos 171 mosteiros existentes no mundo, apenas dez são autorizados a marcar suas cervejas com o selo de autenticidade trapista, garantindo a origem monástica e a alta qualidade de sua produção.

As cervejas Trapistas ajudam a financiar o mosteiro e várias obras de caridade. Muito legal, brindemos por uma causa tão justa.

  • Rota Bierhaus

Quinta-feira (dia 14) Happy hour com DJ Rapa Pontes

Tennent’s (quatro rótulos) com desconto de 20%. Preços a partir de R$ 14,90

A loja Bierhaus funciona no W Empório Café (Club Lyon)

Rua Antonio Gomes de Barros (antiga Amélia Rosa), 665

Telefone – 3325.1962

Aceita cartões

 

Postado às 7:29, Nide Lins 2 comentários postado em Gastronomia, Restaurantes |

Arquivos